MAN participa de criação de cluster industrial no Sul Fluminense

ônibus

Ônibus da Volkswagen MAN. Empresa junto com PSA Peugeot Citröen, Nissan e Michelin cria um grupo de relação, discussão e ação para fortalecer indústria no Sul do Estado do Rio de Janeiro. Foto: Adamo Bazani.

Firjan cria grupo de discussão do setor automotivo no Sul Fluminense
Grupo foi criado por iniciativa da MAN/Volkswagen, Michelin, Nissan e Peugeot-Citröen
ADAMO BAZANI – CBN
O Sistema Firjan, da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, ficializa nesta quinta-feira, dia 18 de abril, a criação de um cluster industrial automotivo para a região Sul Fluminense.
Um cluster é uma concentração de empresas que trocam informações e atuam em conjunto por terem características e interesses em comum.
O Cluster Automotivo do Sul Fluminense vai ser um grupo de discussão e ação para aprimorar o setor de fabricação de automóveis e autopeças. Serão quatro temas prioritários para o crescimento econômico e industrial do sul do Estado do Rio de Janeiro: energia, transporte, telecomunicações e mão de obra.
A criação do grupo é uma iniciativa de quatro grandes companhias do setor automotivo e de autopeças da região: a fabricante de ônibus e caminhões MAN Latin America, a produtora de pneus e compósitos Michelin e as produtoras de carros e motores Nissan e PSA Peugeot Citröen.
De acordo com o estudo Decisão Rio, da Firjan, o setor automotivo ganhou destaque na região. Até 2014, a previsão é de R$ 5,4 bilhões em investimentos das empresas. Entre 2000 e 2011, a mão de obra empregada pelas indústrias de autopeças, carros, ônibus e caminhões subiu cerca de 500%, indo de 1 mil 401 para 8 mil 752 vagas.
Ainda segundo a Firjan, foram 5 mil 478 contratações em Porto Real, onde está a PSA Peugeot Citröen e mais 1 mil 869 em Resende, onde estão as plantas da Michelin, da Nissan e da MAN Latin America – Volkswagen Caminhões e Ônibus.
Com perspectivas de crescimento econômico e com bons sinais para a indústria de veículos, em especial os pesados, a MAN estima aumento de produção de ônibus e caminhões por vários fatores, como obras de infra-estrutura, investimentos no setor de mobilidade urbana, safra maior, licitações de transportes coletivos e investimentos públicos em programas sociais e habitacionais, como Minha Casa Minha Vida, que pode provocar aumento de demanda de caminhões, e Caminho da Escola e PAC Equipamentos, responsável por alta na produção e vendas de ônibus escolares.
O sistema Fiurjan é um grupo sem fins lucrativos que une indústrias e entidades civis e de capacitação elaborando estudos e projetos para o setor fabril. Hoje reúne a Firjan – Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, Sesi – Serviço Social da Indústria, Senai – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial e IEL – Instituto Euvaldo Lodi, de estudos.
A Firjan é a associação industrial mais antiga do País. Foi criada em 1827, ainda na época do império. Como o Rio era a capital brasileira, grande parte dos investimentos e desenvolvimentos industriais para os padrões da época se deu no estado.
Hoje a Firjan reúne 9 mil empresas e 105 sindicatos industriais.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: