Mutirão nas empresas do Grupo Amaral

Amaral

As condições encontradas nos ônibus eram completamente precárias. Até mesmo os ônibus mais novos já estavam em situação de abandono e muitos tiveram de ser guinchados para reformas mais complexas. Reprodução Rede Record.

Mutirão para recuperar ônibus do Gurpo Amaral
TCB fez trabalho especial em garagem da Viva Brasília, mas nem todos os ônibus puderam ser colocados em dia
ADAMO BAZANI – CBN
(Com informações Rede Record)
Com R$ 15 milhões para recuperar as condições de operação das empresas do Grupo Amaral, a TCB – Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília Ltda, companhia pública de transportes do Distrito Federal, realizou neste final de semana um verdadeiro mutirão na garagem da Viva Brasília, em Planaltina.
Foram recuperados cerca de 20 veículos que voltam às ruas nesta segunda-feira, dia 18 de março. Mas a situação de alguns ônibus era tão ruim que eles tiveram de ser guinchados para outras oficinas com mais estrutura.
Para a ação deste final de semana, foram gastos R$ 300 mil reais. Entre as compras para colocar os ônibus em condições, estão duzentos extintores de incêndio e 700 pneus que tiveram de ser transportados em 3 carretas.
A intervenção nas empresas de Dalmo Amaral; Viva Brasília, Rápido Veneza e Rápido Brasília, teve início em 25 de fevereiro e não tem data para ser finalizada.
O Governo do Distrito Federal constatou que as companhias estavam prestando maus serviços, com frota abaixo do que estipulava o contrato de serviços. As companhias deveriam operar 350 ônibus, mas estavam com apenas 186 em operação. Uma análise inicial da TCB mostrou que 140 ônibus, entre os que estavam rodando e os que já estavam encostados, não poderiam sequer ser recuperados.
Os ônibus que foram colocados em condições no mutirão começam a operar no Arapuanga
O presidente da TCB, Carlos Koch, disse que tem sido necessário comprar peças todos os dias de tão ruim que está a situação dos ônibus.
As empresas do Grupo Amaral também apresentam problemas trabalhistas e divisas fiscais, outro motivo de terem sido alvo de intervenção.
O poder público não pode manter contrato com empresas com débitos desta natureza.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

2 comentários em Mutirão nas empresas do Grupo Amaral

  1. Amigos, boa noite

    Este post endossa meu comentário anterior.

    Falta DINÂMICA na Gestão Pública e principalmente na Gestão de Transportes.

    Como uma Gestora de Transporte deixou a situação chegar a este ponto.

    Tem até Apache modelo novo canibalizado.

    Não há nada que justifique tal situação.

    Afinal, o cidadão paga e caro, portanto merece um serviço de qualidade.

    Isso porque o Código de Defesa do Consumidor, já existe há 23 anos, imaginem se não existissem.

    Alguma coisa não anda bem neste país; afinal o relaxo na área de transporte coletivo, por incrível que pareça até o relaxo é coletivo, pois esta presente em quase todo o país, como podemos ler nos demais posts,

    Att,

    Paulo Gil

    • Paulo Gil, o que não anda bem neste pais, tem nome chama-se corrupção, vivemos esta situação em plena cidade de SP, mais especificamente na zona leste, tem uma empresa que é mista, digo mistura de cooperativa com ferro velho, que roda desde 2007, com tudo que você possa imaginar onibus velhos, sujos, sem manutenção, intervalos absurdos, e tudo isso com as bençãos de SPTRANS.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: