Linhas da Metra voltam a operar em ponte que cedeu. Justiça autoriza continuação de licitação de corredores

Metra

Decisão da Justiça possibilita a continuação da fase de pré-qualificação para as obras de construção de corredores de ônibus metropolitanos em São Paulo e Campinas. Fase estava parada por causa de liminar favorável a duas construtoras que contestavam o modelo de licitação da EMTU. Já no Corredor ABD, parte das operações volta a ser restabelecida depois que uma ponte em Santo André, por onde passam os trólebus e ônibus da Metra, afundou por causa da chuva forte e falta de manutenção. Foto: Adamo Bazani.

Decisão do TJ permite continuidade de licitação de corredores de ônibus metropolitanos. No Corredor ABD, linhas suspensas por causa de ponte que afundou voltam a circular
Justiça suspendeu liminar que impedia a Concorrência de Pré-Qualificação de interessadas em construir corredores para a EMTU, de São Paulo. Já no Corredor ABD, linhas 285 e 284 M voltam a funcionar só com veículos diesel. Sônia Maria ainda suspensa
ADAMO BAZANI – CBN
Uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo possibilitou a continuidade da concorrência de pré-qualificação para as obras dos corredores de ônibus metropolitanos “Guarulhos – Itapevi”, “BRT Perimetral Leste” e “Corredor Itapevi – São Paulo”, na região metropolitana de São Paulo, e do Corredor Noroeste, que vai atender Campinas e municípios vizinhos.
A concorrência estava parada por causa de uma outra decisão judicial, de dezembro do ano passado, que atendia mandado de segurança movido pela Construtora Ferreira Guedes S.A. e CETENCO Engenharia S.A.
A Justiça suspendeu os efeitos da liminar favorável ao pedido das duas empresas.
Elas contestavam, entre outros aspectos, o modelo de concorrência.
A pré-qualificação proposta pela EMTU envolvia numa única concorrência todas as obras. Segundo alegação da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, a pré-qualificação permitirá que as empresas selecionadas possam se programar para a licitação da execução das obras. A EMTU diz que a fase de pré-qualificação também possibilita que empresas mais capacitadas participem e que a qualidade das propostas seja maior.
Com a decisão da Justiça, está mantida a data de 07 de março para a entrega da documentação técnica, jurídica e econômico-financeira das empresas interessadas.
CORREDOR ABD:
Já no Corredor ABD, que liga as zonas Leste e Sul de São Paulo por municípios do ABC Paulista, os serviços das linhas que passam sobre a ponte Antônio Cardoso, na Avenida dos Estados, em Santo André, que afundou por causa da chuva e falta de manutenção, voltam a operar parcialmente.
Segundo nota da Metra:
“Os ônibus intermunicipais que circulam pela ponte da Avenida dos Estados, em Santo André, voltam a operar no itinerário normal. A partir desta terça-feira, dia 26 de fevereiro, as linhas 285 (São Mateus – Ferrazópolis) e 284M (São Mateus – Shop. Metrópole) voltam a funcionar parcialmente, com veículos a diesel e nos horários normais. A nova proposta de trajeto – pela mão contrária da ponte – dispensa a necessidade de fazer transferência no Terminal Santo André Oeste, o que ocorreu na semana passada.
A medida fez parte de um esforço conjunto entre Prefeitura de Santo André, EMTU/SP e a concessionária Metra. A via está interditada desde o dia 14, após parte de o asfalto ceder em decorrência das fortes chuvas que ocorreram na cidade. Já a linha 487 (Sônia Maria – Parada Santa Tereza) continua paralisada temporariamente”

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em Linhas da Metra voltam a operar em ponte que cedeu. Justiça autoriza continuação de licitação de corredores

  1. O consórcio vencedor da licitação agora poderia aproveitar que os trólebus não estão circulando no trecho São Mateus e acelerar as obras de modernização da rede aérea e subestações. Estão chegando 20 veículos novos, mas também tem que ter potência pra aguentá-los.

  2. a 487 ninguem percebe que tah paralizado por ser uma linha mto vazia fora dos picos.

  3. Rogério Magalhães // 26 de Fevereiro de 2013 às 13:50 // Responder

    Essa alternativa de usar a ponte do sentido contrário com uma faixa reversível só para os ônibus já ajudou sobremaneira a circulação do corredor. Hoje, praticamente não houve atraso no tempo normal de trajeto, livrou aquela volta pela Av. Itamarati, Rua Caraguatatuba e Av. dos Estados e, principalmente, aquela aberração de ter de fazer baldeação no terminal Santo André Oeste. Pena que demoraram alguns dias pra tomarem essa decisão, mas antes tarde do que nunca. Poder pegar a 285 direto de São Mateus pra SBC (e ter a 284M de opção) novamente é ótimo. Estava um caos no horário de pico em Santo André com a transferência.

    Preocupa agora é saber se essa outra ponte vai aguentar o tranco de circulação nos dois sentidos. Semanas atrás, na faixa em que agora circulam os ônibus sentido Centro de Santo André, havia um afundamento com buraco na esquina dela com a pista sentido Mauá da Av. dos Estados, havia até sinalização isolando a área antes de taparem. Aliás, as duas pontes da rotatória estão sempre sofrendo com esses afundamentos, buracos e quetais.

    Já passou da hora de se pensar em algo mais drástico, como refazerem as duas pontes da rotatória ou, quem sabe, até projetar uma ponte exclusiva para os trólebus, saindo de onde hoje é a parada Itamarati até quase a boca do viaduto que passa sobre a linha do trem, fazendo com que os trólebus se livrem até das constantes inundações na saída do terminal Santo André Leste (baixos do viaduto Adib Chammas) e da Av. dos Estados.

  4. Ewerton Santos Lourenço // 26 de Fevereiro de 2013 às 21:32 // Responder

    Enquanto em alguns aspectos os Municipios do ABC se mostram mais desenvolvidos, Guarulhos ainda está no passado; Esse corredor ABD já existisse não existiria perueiro e o Sistema Municipial seria igual e ou até melhor que outras cidades.Seria ótimo se esse corredor integrasse todos os Municipios do Alto Tiete Marimporá, Guarulhos; Arujá; Santa Izabel; Mogi de Cruzes; Itaqua; Ferraz de Vasconcelos; Poá; Guararema; Biritba-Mirim e Salesópolis. O que nós gastamos com a tarifa de tarifa de intermunicipal não é brincadeira;
    favorecia o crescimento das cidades menos desenvolvidas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: