Anfavea tem novo presidente

Luiz Moan Yabiku Júnior

Luiz Moan Yabiku Júnior assume a presidência da Anfavea com diversos desafios, como o baixo desempenho econômico brasileiro, alta da inflação, câmbio supervalorizado e concorrências de empresas internacionais, em especial, as asiáticas. Foto: Agência Brasil

Anfavea tem novo presidente
Associação reúne 28 fabricantes de ônibus, caminhões, motos, carros, comerciais leves e máquinas agrícolas e de construção.
ADAMO BAZANI – CBN
Representante da GM – General Motors, o executivo Luiz Moan Yabiku Júnior foi oficializado nesta sexta-feira, dia 22 de fevereiro de 2013, novo presidente da Anfavea – Associação Nacional dos Fabricante de Veículos Automotores.
A Anfavea reúne 28 empresas que fabricam ônibus, caminhões, motos, carros, comerciais leves e máquinas agrícolas e de construção, que possuem 55 fábricas em 40 cidades brasileiras, de nove estados.
Luiz Moan vai comandar a entidade no triênio 2013 – 2016 e tem vários desafios pela frente como agir frente à desindustrialização, lidar com a economia brasileira que apresenta problemas como câmbio supervalorizado, desaquecimento do PIB – Produto Interno Bruto e inflação acima das metas do Governo Federal. A concorrência de empresas internacionais às associadas da Anfavea, em especial das companhias asiáticas, também é outro desafio.
O representante da GM substitui Cledorvino Belini, presidente da Fiat Chrysler, e deve tomar posse no próximo dia 22 de abril.
A posse de Luiz Moan era tida como certa, já que ele era o primeiro vice-presidente da entidade. É tradição, no rodízio entre as montadoras no comando da Anfavea, que o primeiro vice-presidente assuma a nova gestão.
Economista de formação, Luiz Moan tem 57 anos e está há 30 anos no setor de automóveis. Antes de atuar na GM, ele trabalhou como executivo da Volkswagen.
O setor de ônibus, caminhões, motos e carros leves produz no Brasil cerca de 4,5 milhões de unidades veiculares e 110 mil máquinas agrícolas e de construção. Junto com o setor de autopeças, a produção de automóveis representa 22% do PIB Industrial e 5% do PIB Nacional, mas proporcionalmente, o setor recebe muito mais incentivos tributários do que ele representa no PIB.
Em 2012, o Brasil fechou o ano como quarto maior mercado mundial de automóveis e o sétimo maior produtor de veículos de todo o mundo.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: