Pedido de Mantega pode comprometer integrações

onibus

Governador Geraldo Alckmin confirma que Mantega pediu que as tarifas de transportes metropolitanos em São Paulo fossem congeladas e diz que vai fazer o possível. Isso pode criar um descompasso entre as tarifas municipais e metropolitanas e comprometer a viabilidade das integrações. Foto: Adamo Bazani

Agora é a vez do metrô, CPTM e EMTU darem uma forcinha para Guido Mantega
Sem controle real da inflação, ministro da Fazenda, que fez apelo a Eduardo Paes, no Rio de Janeiro, e a Fernando Haddad, em São Paulo, pediu para Alckmin segurar as tarifas metropolitanas
ADAMO BAZANI – CBN
ATÉ AS INTEGRAÇÕES ENTRE ÔNIBUS MUNICIPAIS E TRENS PODEM SER COMPROMETIDAS, POR CAUSA DA INABILIDADE DO GOVERNO FEDERAL EM CONTER A INFLAÇÃO!
Se a onda de reajustes das tarifas de ônibus assustou no início deste ano, os passageiros que se prepararem para meados de 2013.
Sem controle da ameaça da inflação, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, pediu ao prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e ao prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, para segurarem os aumentos das passagens de ônibus, que devem ser acumulados e repassados de uma vez só para o bolso do trabalhador no final deste primeiro semestre.
Acontece que o desespero de Mantega é tão grande que o pedido tem sido feito também a adversários políticos.
Na manhã desta quarta-feira, dia 16 de janeiro, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, confirmou que foi procurado por Mantega para que o Estado congele as tarifas de trens da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, do Metrô de São Paulo e dos ônibus intermunicipais gerenciados pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, que servem a região Metropolitana de São Paulo (incluindo o ABC Paulista), Região Metropolitana de Campinas e Baixada Santista.
Em entrevista publicada pelo portal da Revista Isto É, Alckmin disse que ia fazer o possível para atender o pedido de Mantega:
“O governo federal nos solicitou se podíamos não fazer a correção (das tarifas) no primeiro trimestre em razão de evitar um pico inflacionário. Então nós vamos fazer todo o possível”, afirmou o governador, durante visita a um complexo no Jaguaré, na zona oeste da capital, onde será construído um parque tecnológico.
Alckmin disse, no entanto, que a decisão sobre aumentar ou não as tarifas deve ser tomada apenas no mês que vem. “Precisamos verificar o suporte do metrô, da EMTU e da CPTM. Mas vamos analisar sim. Então este é um tema para fevereiro”, garantiu, ressaltando que esses reajustes costumam ocorrer a cada doze meses. “E o mês (dos reajustes) tem sido em fevereiro (nos últimos anos)”, afirmou o governador.

Descompassos:

A falta de habilidade do Governo Federal em lidar com a inflação pode pesar muito no bolso do trabalhador no meio do ano.
Esse congelamento de tarifas não vai sair de graça e todo o acumulado vai desaguar nos próximos reajustes.
Além disso, vai ser criado um descompasso entre as tarifas da Capital, as metropolitanas e as das cidades da Grande São Paulo.
Andar de ônibus de São Paulo, de trem, Metrô e em algumas linhas de intermunicipais vai ficar por um bom tempo mais barato que andar de ônibus locais em Taboão da Serra, Mauá, Osasco, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Ribeirão Pires, etc.
Mas isso também pode comprometer a viabilidade das prometidas integrações entre os ônibus municipais e os sistemas metroferroviários e de ônibus intermunicipais.
Isso porque, para atender ao pedido de Mantega, as empresas metropolitanas vão assumir aumentos de custos e operar numa margem financeira menor.
O temor é que, por assumirem o congelamento, as metropolitanas deixem para depois o compromisso de bancarem integrações com os ônibus municipais.
Nem a EMTU e nem a CPTM se pronunciaram oficialmente sobre os impactos nas futuras integrações, mas técnicos ouvidos pelo Blog Ponto de Ônibus confirmaram que se o pedido for atendido, todos planos de custeio das empresas (o que inclui as integrações) devem ser revistos, caso Alckmin de fato atenda ao pedido de Mantega.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

3 comentários em Pedido de Mantega pode comprometer integrações

  1. Josue Marcio Lopes // 16 de Janeiro de 2013 às 17:32 // Responder

    Infelizmente e verdade. Se a CPTM e o Metro segurarem reajustes previstos podem sim atrasar as novas integracoes. A questao e logica: as prefeituras estao ganhando mais e as empresas municipais tambem. A CPTM vai tambem querer aumentar a entrada de dinheiro para a integracao. Ate uma questao de equlibrio

  2. Amigos, boa noite

    A inflação já se achegou faz tempo, só que de uma forma
    sorrateira diminuindo o tamanho das embalagens, ou tirando
    produtos de linha, o que não é novidade pra ninguém.

    A tarifa do Buzão foi propositalmente segura pelo Papai Noel das
    Eleições, só que o natal eleitoreiro já se foi e agora não dá mais para segurar,
    é uma simples continha matemática.

    Isso se repetirá nos combustíveis, “mais dias menos dias seus preços serão
    majorados”, ai sim é que tudo irá aumentar sem “maquiagens”, pois a justificativa
    estará na ponta da língua de todos.

    Ó produto não aumentou, só aumentou porque aumentou o combustível e porque
    o frete também aumentou.

    Relaxem já assistimos este filme várias vezes.

    Ao invés de pedir para segurar o reajuste do Buzão (cuja atividade é empresarial e não filantrópica e ainda é geradora de emprego); porque não se coibi o excesso de horas extras no TSE que somaram o valor de 9,5 milhões onde e servidores chegaram a ganhar até R$ 100.000,00, conforme consta na matéria abaixo.

    “O Estado revelou que em três meses o TSE gastou R$ 9,5 milhões em extras na eleição. Desse total, somente em novembro foram pagos R$ 3,8 milhões a 567 funcionários do órgão. Os rendimentos desses servidores no período variavam de R$ 26.778,81 a R$ 64.036,74

    Uma das principais beneficiárias do pagamento de horas extras durante o período eleitoral passado, a secretária de Controle Interno, Mary Ellen Gleason Gomide Madruga, foi exonerada em dezembro. Entre agosto e novembro do ano passado, ela recebeu mais de R$ 100 mil por conta das horas extras.”

    Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,tse-diz-que-mandou-funcionarios-devolverem-horas-extras-abusivas-,984361,0.htm [16.01.13 as 19:02 hs].

    Isto já passou dos limites, já é passada a hora de administrar este país com responsabilidade,
    e sem esta demagogia numérica de quinta categoria.

    Tem de aumentar, aumenta.

    A inflação vai a 30%, deixa ir.

    Mas administrem de forma correta e deixem o povo trabalhar em paz

    Sem deixar ocorrer o anda ocorrendo.

    Vejam a BR 101 com obras de duplicação “largadas” nos estados de Sergipe e Alagoas, o mar de lama a céu aberto próximo a uma mineradora na beira da estrada em Minas Gerais e tantas outras aberrações.

    Tem mais uma:

    Sabe quantos quilômetros eu tive de rodar para obter sinal de celular para avisar de um acidente, pasmem 26 km, isso é o fim da picada.

    Tai um bom lugar para construir um HIPERMEGABLASTERCADEIÃO, nem precisa de bloqueador, pois não tem sinal mesmo.

    Nem vou contar do orelhão que “tentei” utilizar.

    Chega !

    Já estamos em 2014, mudem o disco, a vitrola o licro; afinal já estamos pra lá da era dos tabletes e dos e-books e outros novidades más.

    Acordem, evoluam, PENSEM GRANDE para o bem estar do povo brasileiro, mas sem querer tapar o sol com a peneira.

    Att,

    Paulo Gil

  3. Faltou investimento no Brasil nos anos de crescimento, nesses anos a Tv veio falando que a renda do povo aumentou….o salario minimo aumentou a renda não….o que aumentou foi o credito…ou seja no inicio do plano real houve uma achatamento de salarios….as pessoas eram demitidas e outras entravam no seu lugar ganhando a metade, ocorreu isso com 75% da população no Brasil….como o povo não tinha renda, veio a crise, e a solução é não vamos aumentar salario mais sim dar crédito para o povo…foi o que ocorreu até os dias de hj…..a renda não aumentou mais sim o credito….a 10 anos atrás só tinha caro zero quem ganhava R$2000,00 por mês, hj quem ganha R$1000,00, consegue financiar em 200 meses……kkkkk…..porem o carro que a 10 anos atras valia R$18.000 hoje vale R$30.000,00….e salario que era R$2000,00 hj é só R$1000,00..aumentou muito o credito as pessoas se individaram pois se tivessem renda mesmo com menos credito continuariam comprando. Aí entra a lei da economia, +demanda e -oferta, maiores preços…..é o que ocorre hj….na epoca do bom..só os empresarios ganharam..o povo ganhou mais credito e não mais renda…o governo não investiu em infraestrutura para aumentar a produção, nossos impostos foram para os bolsos dos politicos…..agora na hora da crise quem paga é o povo…vemos aí o aumento da passagem de 12,5%..sendo a inflação 6%…..a realidade que o povo brasileiro tem que acordar..pois essa republica do PT, só governa para os ricos e não para os pobres……essa maldita republica gasta fortunas com copa do mundo e o povo que paga com o aumento das tarifas..para dar dinheiro para jogador de futebol e cartola……teremos de voltar aos onibus velhos nas capitais para segurar aumento da passagem enquanto se torra com futebol..para mostrar para o mundo que podemos…….a unica solução aqui no Brasil vai tem que ser a volta da ditadura ou implantar uma monarquia absolutistas..pois do jeito que tá não pode ficar..pois aqui é o país das falcatruas de empresarios exploradores e gananciosos e povos explorados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: