Aumento de Passagem de ônibus e ameaça de volta do monopólio de transportes geram protestos em Mauá

Estrela de Mauá

Contra o aumento da passagem de ônibus que foi para R$ 3,30 (o valor mais alto do País), pela melhoria dos transportes e contra o que consideram manobra da Prefeitura para possibilitar a volta do monopólio dos transportes, cerca de 400 pessoas realizaram um protesto em Mauá na Grande São Paulo e fecharam a entrada do terminal da cidade. Apesar do bloqueio, não houve incidentes graves. Foto: Adamo Bazani.

Cerca de 400 pessoas protestam contra aumento de passagem de ônibus e monopólio dos transportes em Mauá
Grupo reuniu estudantes, trabalhadores e integrantes de movimentos sociais. Entrada do Terminal de Mauá foi fechada pelos manifestantes, mas não houve incidentes
ADAMO BAZANI – CBN
Figurando entres as cidades com a passagem de ônibus municipal mais cara do País e em meio a uma disputa entre duas empresas de transporte para a operação de um dos lotes de serviços, Mauá, na Grande São Paulo, foi palco de uma manifestação formada por trabalhadores, estudantes e movimentos sociais.
O ato reuniu cerca de 400 pessoas na região central que com cartazes e frases de ordem demonstraram insatisfação com o reajuste da tarifa de ônibus, que no dia 26 de dezembro subiu 13,79% indo de R$ 2,90 para R$ 3,30 e contra ato administrativo assinado pelo ex-prefeito Oswaldo Dias e pelo ex secretário de Mobilidade Urbana, Renato Moreira dos Santos, que dividiu um dos lotes operacionais da cidade entre duas empresas: Leblon Transporte de Passageiros e Viação Estrela de Mauá.
“Os serviços de transportes não valem R$ 3,30 em Mauá. Há muitos problemas a serem resolvidos e o valor é muito alto para o bolso do trabalhador. Consideramos que o aumento foi abusivo. As linhas são em geral curtas, se formos colocarmos o quanto o passageiro paga por quilômetro, é muito caro. Não há transparência do poder público em dizer quais os motivos do aumento, apresentar de forma compreensível as tabelas e planilhas dos custos dos transportes.” – disse Rafael Rodrigues, um dos organizadores do movimento encabeçado pelo grupo “Política Sim, Patifaria Não – Por uma Mauá Melhor”, que nasceu na rede social Facebook.
Sobre a disputa entre as duas empresas, Rafael acredita que a população de Mauá está em meio a uma manobra que pode prejudicar o que considera uma conquista dos moradores da cidade que foi a quebra do monopólio dos serviços.

Estrela de Mauá

Com cartazes, estudantes, trabalhadores e integrantes de movimentos sociais demonstravam insatisfação quanto à postura da Prefeitura de Mauá em relação aos transportes na cidade do ABC Paulista. Foto: Adamo Bazani

“A Leblon foi a empresa que quebrou um monopólio de transportes do Baltazar (Baltazar José de Sousa – empresário) que durava mais de 30 anos e era prejudicial a cidade. Os serviços só nas mãos de Baltazar e seu grupo eram péssimos e o passageiro não tinha nem como reclamar. A entrada da Viação Estrela de Mauá para operar junto com a Leblon é entendida como uma tentativa da volta deste monopólio, com ajuda da Prefeitura” – afirmou
A Viação Estrela de Mauá foi fundada por Baltazar José de Sousa para participar da licitação dos transportes da cidade em 2008. Após disputas jurídicas, a empresa Leblon Transporte de Passageiros foi considerada vitoriosa da licitação, assinando um contrato com a Prefeitura em abril de 2010. Para desconfigurar o monopólio em meados de 2008, a empresa Estrela foi transferida para os nomes de Anísio Bueno e Anísio Bueno Júnior. Mas a ligação deles com Baltazar se tornou pública e em 11 de julho de 2012, assumiu a presidência da Viação Estrela de Mauá, o ex executivo da TAM e da Gol, David Barioni Neto. Dois dias depois, em 13 de julho, alegando que o Superior Tribunal de Justiça deu ganho de causa à Estrela de Mauá, a Prefeitura assinou um contrato para a empresa prestar serviços no lugar da Leblon. A Leblon recorreu e o STJ negou que tinha dado ganho de causa para a Estrela de Mauá. A Terceira Vara Cível de Mauá então determinou a continuidade integral da Leblon no lote 02, sob pena de multas e punições administrativas contra a Prefeitura e a Secretaria de Mobilidade Urbana. A Viação Estrela de Mauá então recorreu ao Tribunal de Justiça e, em decisão monocrática, o desembargador Luiz Ganzerla, da 11ª Câmara de Direito Público confirmou a decisão da Vara de Mauá e garantiu a Leblon como operadora dos serviços. A Viação Estrela de Mauá recorreu de novo e o recurso foi analisado pelo colegiado da 11ª Câmara de Direito do TJ que confirmou por unanimidade as decisões anteriores que mantinham a Leblon como prestadora dos serviços. No início de dezembro, a Prefeitura fez uma manobra junto a Câmara de Mauá suprimindo o artigo 18 da lei 3996, de 2006, sobre concessão dos transportes públicos e no dia 27 de dezembro de 2012, a Secretaria de Mobilidade Urbana dividiu as operações do lote 02 entre a Leblon e a Estrela de Mauá, com um contrato emergencial. A Leblon disse não ter assinado o contrato emergencial porque o contrato com a Prefeitura firmado em 2010 não havia sido revogado e por ter ganho na Justiça o direito de operar integralmente o lote 02 até a decisão final do embate jurídico contra a Viação Estrela de Mauá.
O atual presidente da Estrela de Mauá, David Barioni Neto, nega que a empresa ainda seja de Baltazar José de Sousa e diz que, junto com outros investidores, é o responsável pela companhia.
Baltazar José de Sousa opera o lote 01 com a Viação Cidade de Mauá e divide uma das garagens, no Jardim Zaíra, periferia da cidade, coma Viação Estrela de Mauá.
A nova administração, com o prefeito Donisete Braga, e secretário de Mobilidade Urbana, Paulo Eugênio, ainda não se manifestou publicamente sobre o imbróglio.
Pelo fato de a Viação Estrela de Mauá não ter apresentado contrato de operação reconhecido pela Justiça e de a Prefeitura não ter encaminhado solicitação de operação à EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos -, os ônibus da Estrela estão impedidos de entrarem no Terminal Sônia Maria, que é metropolitano, e operado pela Metra (com ônibus e trólebus). Os veículos da Leblon entram normalmente no Terminal Sônia Maria.

Estrela de Mauá

Situação da Viação Estrela de Mauá é indefinida. Pelo fato de a empresa não ter apresentado um contrato de operação reconhecido pela Justiça e pela Prefeitura não ter enviado nenhuma comunicação oficial à EMTU sobre o início das operações na cidade, ônibus da Estrela de Mauá foram impedidos de entrarem no Terminal Sônia Maria, que é Metropolitano. Ônibus da outra operadora, Leblon, entram normalmente no Terminal. Foto: Grupo TRA.

Os manifestantes fecharam a entrada principal do Terminal Municipal de Mauá e foram acompanhados de perto pela Polícia Militar, Guarda Civil e Agentes de Trânsito. Apesar do bloqueio, não houve incidentes. Os ônibus entravam apenas pelo segundo acesso do Terminal, na Avenida Rio Branco.
Além do reajuste das tarifas e dos problemas ocasionados no lote 02, com risco de retorno de monopólio, na visão dos manifestantes, o grupo reivindicou outras melhorias.
“O Terminal de Mauá é pequeno, sujo, escuro e mal conservado. Além disso, quando vamos tentar reclamar com a administração do terminal, quase somos agredidos. Eles nos tratam mal” – disse ao microfone do carro de som uma das participantes do movimento, que se identificou como professora Janaína.
Apesar da aglomeração na Praça 22 de Novembro e da lentidão no trânsito na Avenida Governador Mário Covas Júnior, boa parte da população que passava pelo local aprovou o movimento.
“Faz tempo que Mauá não vê isso. É ótimo, a passagem tá muito cara mesmo, alguém precisava protestar. E por que querem tirar a Leblon se ela melhorou o serviço? Se for tirar tem de ser a Barão (antigo nome da Viação Cidade de Mauá) que atrasa e tem ônibus velhos” – disse Maria Eliza Cândido, que mora em São Bernardo do Campo e trabalha em Mauá.
O grupo promete mais uma manifestação para o próximo sábado, dia 12 de janeiro, a partir das 14 horas, no centro Mauá.
RAFAEL RODRIGUES, UM DOS ORGANIZADORES DO MOVIMENTO, FALA AO BLOG PONTO DE ÔNIBUS:

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

22 comentários em Aumento de Passagem de ônibus e ameaça de volta do monopólio de transportes geram protestos em Mauá

  1. Josue Marcio Lopes // 6 de janeiro de 2013 às 00:48 // Responder

    Parabens ao povo de Maua. Estive la como anonimo. Nao sou de grupo nenhum. Populacao se mobilizandi contra o abuso da passagem e este golpe da Prefeitura oara tirar a Leblon que quebrou o monopolio. Parabens..Maua acordou e as outras?

  2. Obrigado Rafael e pessoal do movimento,
    Mauá precisa de mais pessoas como vocês, vamos a luta para tirar do poder estes bando de políticos e empresários corruptos, bandidos,ladrões que não são dignos de representar o povo mauaenses.
    LEBLON FICA, ESTRELA VIA SER ESCORRAÇADA DE MAUÁ COM SEUS (REPRESENTARES)

  3. um trabalho exelente parabens

  4. Os R$ 3,30 são apenas um varios dos motivos que Mauá clama ,tomara que ele seja o inicio da busca por melhorias para essa cidade tão largada e esuqecida , esperamos que o exemplo de hoje seja multiplicado e seguido, pois hoje tivemos uma grande exibição do poder das redes socias na nossa cidade ,parabéns aos organizadores e aos que compareceram.
    Esperamos que eventos de porte tenha cada vez mais força na cidade ,pois precisamos e temos varios assuntos em pauta que precisam ser resolvido e não se tem solução , talvez com a pressão popular se resolva ,tudo estava dentro dos direitos da lei, muito organizado, e pacifico , oque não era pacifico era o povo da PMM, querendo conter e abafar a força do evento,mas não conseguiram , engraçado que um palhaço que estava lá no meio, no dia de hoje até alguns dias atrás nós tinhamos aguentar este ser cantarolano suas suas mentiras as quatro cantos da nossa cidade, falando do seu partido que ele é militante nos carros de sons , agora quando é para ele ouvir lá de baixo a verdade do partido de bandidos dele e ele fica todo bravinho.

  5. A voz do povo é a voz de Deus.

  6. Eu Apoio a Ação dos Cidadãos De Maua!!!!Esta Certo o que ao cidadão faz!!,Pagar a tarifa 3,30 e ter terminal velho,e uma bandidagem por tras ou seja estrela de maua!!Torço pra que de tudo certo e o povo possa viver bem!!!não é só em maua,vamos protestar mesmo pq são mtas cidades….Eu Apoio!

  7. O mais intrigante dessa história toda é justamente um dos principais destaques que o Diário do Ronam, digo, Grande ABC, deu para o mesmo acontecimento.

    Em vários momentos da matéria eles citam como um dos principais motivos que levaram à manifestação “Os veículos estão deteriorados e quebrados”.

    Sabemos que os veículos da Leblon não estão nesse estado, e por enquanto, nem os ônibus da Viação Estrela, ambas que operam juntas 40% das linhas da Cidade. Logo, resta o Lote 1 (60% das linhas) operado com exclusividade pelos restos de ônibus do Sr. BJS.

    Ou seja, a Prefeitura está literalmente “tomando porrada da população” justamente pela falta de qualidade no serviço prestado no Lote 01, e movimenta uma das manobras mais sujas da história da Cidade (desde que o Sr. Leonel Damo tentou fraudar a licitação para favorecer o Baltazar), para trocar a empresa que opera o Lote 02?

    É só em Mauá mesmo!

  8. antonio serra dutra // 6 de janeiro de 2013 às 12:58 // Responder

    cade vc donizete braga a população que te elegel esta sofrendo com esse trasporte da corja do baltazar e vcs ainda vem com outra empresa deste safado tira logo esse lixo dessa estrela dai isso ta nojento toma uma atitude, vc pode fazer isso deixa a leblon toma conta do transporte da cidade que é uma ótima empresa ja que é para dividir lotes que dividam o lote 1 que é um lixo

    • katia fuzaro germoliato // 8 de janeiro de 2013 às 16:50 // Responder

      com certeza enquanto ele tenta tomar na marra o lote 02 da leblon o lote01 ta um lixo com carros caindo aos pedaços atrsados, quebrando toda hora, eu sou moradora do jardim esperança e já passei mais de uma hora no ponto , se o intuito do prefeito é fazer o melhor para a população então divida o lote 01 tbm pra ver se melhora.

  9. parabens pela manisfetação

  10. NO Estrela YES Leblon // 6 de janeiro de 2013 às 16:03 // Responder

    Isso mesmo! Já está mais do que na hora dessa estrela parar de brilhar !!!

  11. A POPULAÇÃO DE MAUA VEM SENDO A MUITOS ANOS ESTRAVA DESSE MONOPÓLIO DO TRANSPORTE PUBLICO CHEFIADO PELO CANALHA DO BALTASAR, POVO ACORDA VAMOS SE MOBILIZAR E FAZER OS NOSSO DIREITOS SE TORNA VIGENTE EM NOSSA CIDADE!!!!!!!!!

  12. viação lixo de Mauá isso sim esses pilantras do cacete estão tentando ferrar a Leblon que tem qualidade no transporte e se o prefeito tivesse vergonha na cara rescindiria o contrato com as empresas do Baltazar e colocaria alguma empresa que prezasse pela qualidade como a Urubupungá, radial Julio simões entre outras …..

  13. Amigos, boa noite

    Peço um esclarecimento, caso eu esteja errado:

    Pela foto postada, o aviso colado na coluna do terminal; informa que os ônibus da Estrela de Mauá não estão desembarcando dentro do Terminal, certo ?

    Então podemos deduzir que a operação da Estrela de Mauá continua normalmente, só não entrando no Terminal.

    Sinceramente esta proibição tardia da EMTU, não contribuiu em nada, afinal a linha é Municipal; provavelmente isso contraria algum interesse comercial caso haja integração grátis no Terminal.

    Diante desta bagunça, seria muito mais produtivo usar esta energia na licitação do lote 5 do ABC.

    Para encerrar este espetáculo circense; só fazendo um pedido a Estrela; Estrela Cadente é claro, pois só com ajuda dos deuses.

    Att,

    Paulo Gil

  14. Josue Marcio Lopes // 6 de janeiro de 2013 às 23:36 // Responder

    Paulo, nao ha integracao tarfaria A Estrela que nao apresentou documento que certifique que suas operacoes sao legais. Como o terminal NAO e municipal, ela tem autonomia para isso, para impedir uma empresa ilegal. Fora que os motoristas da Estrela tavam tumultuando o Sonia Maria

  15. a Mauá Star veio como um meteoro na Terra,está caindo do espaço,para depois se autodestruir sobre o chão.

  16. Parabéns à todos que participaram do movimento, achei realmente uma vitória do Povo Mauaense em prol dos seus Direitos Constitucionais. Fiquei sabendo através da rede social do Atos & Relatos no facebook que no mesmo dia do aumento, dia 26 de dezembro já postou a Campanha de Repúdio ao aumento da tarifa e os vários grupos aderiram ao movimento que o Atos & Relatos deu início. Parabéns à Todos e sábado que vem estarei lá de novo, com certeza! Obrigado ao ADAMO BAZANI por sempre estar à frente da notícia de interesse popular.

  17. Sergio Santo André // 9 de janeiro de 2013 às 17:20 // Responder

    Vejamos: Mauá, passagem a R$ 3,30, Santo André, passagem a R$ 3,30, Ribeirão Pires, passagem a R$ 3,30, São Caetano, passagem a R$ 3,30. Quando postos de gasolina se unem e cobram o mesmo valor abusivo para os combustíveis, se denomina “formação de cartel”. No caso das empresas de ônibus nós chamamos de que ???? A não ser que todas as cidades tenham o itinerários de suas linhas exatamente iguais ?!?!?!?!? Acredito que não…

  18. É isso aí, vamos que vamos, estarei com certeza na próxima manifestação contra esse monopólio em Mauá, vamos ganhar essa gerra e vamos conseguir abaixar as passagem de ônibus…

  19. Pela primeira vez na história desta cidade, o povo está nas ruas lutando contra o monópolio do transporte público, o povo unido jamais será vencido !

  20. queia deixar minha indignação com os onibus que circulam em maua,pelo que notei, os veiculos tem placas com numeração novas, apartir de 2008 , mais os proprios onibus estao caindo os pedaços, nunca esses onibus sao dos anos de 2008, entao , estao trocandos as placas para dizerem que sao novos, eu outro momento as placas sao de veiculos do rio de janeiro onde baltazar tem empresa de onibus, esse esses onibus pararam de circular no RIO pois sao velhos , mais aqui em maua podem circular normalmente, com a prefeitura dando apoia a empresa, nota-se que no final do ano, a empresa estrela entrou no terminal e começou a fazer a mesma linha que a lebroin fazia, nossa achei uma porcaria maior ainda, ESTELA do baltazar entrou no terminal com onibus novinhos e porque ele nao poem esses onibus novos pra atender os morados de maua, logo que ele costumar só pintar a lataria dos onibus e reformar os estofados dos antigos, BALTAZAR numa outra ocasiao eu trabalhei na campanha de prefeito em maua, na segunda gestao do Ovaldo dias entao prefeito que foi reeleito, no dia estava eu na SSU em maua, e vi quando chegou um veiculo com placa e logo da viação de maua e o motorista entrou com mais duas seguranças da empresa barao, vom sacos de papel de pão e quando entraram na sala do secretario esvaziarao os sacos e a mesa ficou cheia de dinheiro, nesta ocasião eu estava la pois fui receber uma das parcelas do pagamentos referente a campanha do PT
    hoje eu nao trabalho mais no ramo , mais com certeza essa coisaas devem estar acontecendo ainda,
    morados em maua desde os anos 70 entao sei oque estou dizendo

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: