TARIFA DE ÔNIBUS EM CAMPINAS SERÁ A MAIS ALTA DO PAÍS

ONIBUS

Ônibus em Campinas. A partir deste domingo, a cidade terá a maior tarifa de ônibus do País: R$ 3,30. Subsídios sobem 70%, de R$ 28 milhões para R$ 40 milhões ao ano. FOTO CHRISTIAN TAVARES

Passagem de ônibus em Campinas vai para R$3,30
Tarifa vai ser a mais cara do Brasil. Subsídios para as empresas aumentam para R$ 40 milhões.
ADAMO BAZANI – CBN
A partir deste domingo, dia 02 de dezembro, os moradores de Campinas, no interior de São Paulo, vão pagar a tarifa de ônibus mais cara do Brasil.
O aumento é de 10% e o valor passa dos atuais R$ 3,00 para R$ 3,30. A Transurc – Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas – havia pedido valor de R$ 3,80.
Os cálculos para a definição da tarifa são feitos pela Emdec – Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas. Neste ano, segundo a autarquia, as variações nos salários e os custos de insumos dos veículos contribuíram de maneira mais significativa para a evolução.
Além disso, ainda de acordo com a Emdec, a inclusão dos trabalhadores dos transportes alternativos nas regras da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho aumentou os custos de mão de obra do sistema, pressionando o valor da tarifa. Antes, os trabalhadores de lotação eram autônomos.
Além das tarifas de ônibus, os subsídios para as empresas também vão aumentar. Passam de R$ 28 milhões ao ano para R$ 40 milhões em 2013.
Os subsídios servem para complementar os custos de operação e gerenciamento de transportes que não são cobertos somente pelas tarifas.
As justificativas da Emdec para esta elevação dos subsídios são:
– Aumento da frota de 25 para 50 vans, que ainda será realizado, do serviço PAI – Programa de Acessibilidade Inclusiva, que consiste em vans adaptadas para os transportes de pessoas com deficiência e problemas de saúde para escolas, hospitais, clínicas e fisioterapia.
– Renovação da frota de ônibus urbanos, com a colocação de 47 veículos novos durante os seis primeiros meses de 2013.
– Gratuidades e Integração.
Dos R$ 40 milhões de subsídios, R$ 9 milhões são para o PAI. A maior parte é para gratuidades e descontos nas passagens.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Raphael Mendes disse:

    Em outras cidades bem menores que Campinas como Barueri a tarifa tbm sera de 3,30 vou tirar meu carro da garegem e mais barato

  2. Carlos Silva disse:

    O grande problema é o péssimo serviço prestado pelas empresas daqui de Campinas. Para aqueles que adoram idolatrar o Belarmino, a empresa dele é a que tem a frota em pior estado de conservação. Só tem carro OF e os articulados mesmo os novos já estão bem ruins. Não há veiculos de piso baixo e nem Padron como em São Paulo, em linhas troncos e sim os convencionais de motor dianteiro, pequenos e não compatíveis com esse tipo de linha. Esse 47 novos ônibus é um número irrisório perto do estado da frota. Aqui existe um duopólio disfarçado e os caras mandam na empresa que gerencia o transporte da cidade……

  3. Ana Carolina de Lima Moreira disse:

    R$3,30 para andar em ônibus lotado é um absurdo.O tramporte é Horrivel,sem qualidade nem uma,acho q pagar R$1,00 ainda é muito

  4. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa tarde.

    Não fiquem aflitos, passada a euforia do Natal a mordida no bolso dos paulistanos
    também chegará.

    E a qualidade ÓOOOOOOOOOOOOOOOOOooooooo…

    Só o tempo renova as cabeças, menos em SAMPA.

    Att,

    Paulo Gil

  5. André disse:

    assim será a Copa do Mundo no Brasil,infestado de dianteiros para os europeus continuarem a rir da nossa cara.

  6. Maycon Rocha disse:

    Infelizmente a culpa é nossa, quem aprovou foi a Câmara, políticos que nós de forma direta ou indireta elegemos, quando levamos a política como piada, acontece isso, políticos que não estão nem aí, para pessoas que precisam do transporte público para trabalhar, ir ao médico, estudar, etc…
    É muito triste, na epoca da eleição 2012 ninguém tocou neste assunto, mais uma vez seremos nós que pagaremos o pato, ou melhor, o busão.

Deixe uma resposta