Empresas de ônibus de São Paulo e do ABC autuadas pelo Ipem

ipem

Técnicos do Ipem realizaram a Operação Vulcano, com o objetivo de verificar se as empresas de ônibus seguiam a determinação de colocarem adesivos e plaquetas com informações sobre se os veículos são acessíveis e o ano de fabricação. Foram autuadas por falta destes dados: Viação Cometa e Viação Campo Belo (São Paulo) e ETURSA, Expresso Guarará e Planetatur (Santo André) – Foto Divulgação Imetro

Empresas de ônibus são autuadas por não possuírem selo de identificação de acessibilidade
As companhias punidas são Viação Campo Belo e Viação Cometa em São Paulo e Expresso Guarará, Planetatur e Etursa na cidade de Santo André

ADAMO BAZANI – CBN

Não basta que os ônibus sejam acessíveis. É necessário também que o passageiro seja informado disso através de selos e adesivos padronizados em locais pré-determinados na lataria, janelas e portas.
Por conta disso, o Ipem/SP – Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo realizou em garagens de ônibus da capital e do ABC Paulista a “Operação Vulcano” para saber se as companhias de ônibus estavam seguindo a determinação de colocarem os selos de acessibilidade.
Foram visitadas 15 garagens e vistoriados 1.371 veículos, tanto rodoviários como urbanos
Desta quantidade, cinco empresas apresentaram irregularidades, com um total de seis veículos sem os selos ou com os adesivos em posições incorretas:

SÃO PAULO
– Viação Cometa (rodoviária e fretamento)
– Viação Campo Belo (urbana)

SANTO ANDRÉ

– ETURSA – Empresa de Transporte Urbano Rodoviário de Santo André (urbana) – lote 04 do Consórcio União Santo André
– Expresso Guarará
– Planetatur Transportes e Turismo (fretamento)

onibus

Entre os informativos que os ônibus precisam apresentar, estão plaquetas de identificação sobre acessibilidade e ano de fabricação dos veículos. Foto: Divulgação Ipem


A colocação dos selos é obrigatória por ser uma garantia de que o passageiro será transportado num ônibus acessível, além do fato de o usuário ter o direito de saber se o veículo possui equipamentos e espaços especiais.
Os adesivos e plaquetaas são sinais de que os ônibus foram certificados, mostrando que eles possuem assentos especiais, piso e apoios diferenciados áreas para idosos, pessoas com deficiências e gestantes e outros itens que vairam de acordo com o ano e o tipo de aplicação do ônibus.
Os ônibus também devem ter plaquetas com informações claras sobre o ano de fabricação e as empresas que fizeram a carroceria e o chassi.
Em nota à imprensa, o superintendente do Ipem-SP, José Tadeu Rodrigues Penteado, considerou positiva a Operação Vulcano e classificou como satisfatório o número de veículos com as informações.
As multas aplicadas pelo Ipem-SP, em diversos casos, podem variam de R$ 100 a R$ 1,5 milhão.
Quem tiver alguma denúncia para fazer ao órgão em São Paulo pode telefonar para o seguinte número:

0 800 – 013 – 05 22

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

5 comentários em Empresas de ônibus de São Paulo e do ABC autuadas pelo Ipem

  1. Vamos ligar para reclamar do Tio Balta!

  2. Bem lembrado pelo Bruno Studer.
    Porque não fiscaliza suas empresas ?

  3. o engraçado é que ninguém importuna o Baltazar né ???? http://onibusbrasil.com/foto/1424894/

  4. As empresas da zona leste de São Paulo, ninguem fiscaliza, nem o Ipen nem ninguem, la pode tudo!

  5. Sérgio Santo André // 27 de novembro de 2012 às 14:16 // Responder

    Olha o Ipem fazendo sua lição de casa !!! Eles precisam ensinar a EMTU e a SATrans de Santo André.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: