Campinas entra na era de veículos BRT

Viale BRT Campinas

Mesmo sem ter uma rede de espaços exclusivos que agilizem as viagens dos transportes coletivos, Campinas, no Interior Paulista, recebeu 15 unidades de um modelo de ônibus novo, com conceito de BRT – Bus Rapid Transit. O lote de 15 ônibus foi comprado pela Itajaí Transportes Ltda com custo de R$ 10 milhões.

Transportes em Campinas na era dos veículos BRT
A cidade recebeu 15 unidades do modelo Viale BRT. Ônibus articulados podem transportar até 145 passageiros com mais conforto
ADAMO BAZANI – CBN
A cidade de Campinas, no Interior de São Paulo, entrou na era do BRT – Bus Rapid Transit. Pelo menos na frota de veículos, porque ainda em relação a corredores e outras prioridades no espaço urbano para agilizar os transportes coletivos, a cidade ainda fica devendo muito para quem mora ou só trabalha e estuda em Campinas.
A Itajaí Transportes Coletivos Ltda começou a fazer as primeiras operações com um modelo mais moderno de ônibus, que agrega um design futurista e ao mesmo tempo mais itens de segurança e conforto para os passageiros.
São 15 unidades do Viale BRT, cuja carroceria é produzida pela empresa Marcopolo e montada sobre chassi da Volvo.
Os veículos possuem diferenciais, como um sistema que deixa os faróis com luz mesmo durante o dia, para aumentar a visibilidade por parte de outros veículos ao ônibus, motor central, que tende a diminuir o ruído e ampliar o espaço interno, capacidade para 145 passageiros, com distância entre os bancos maior e poltronas anatômicas, itens e sinalização especiais para pessoas com mobilidade reduzida ou outro tipo de deficiência e iluminação interna de LED abrangendo todo o salão de passageiros para aumentar a sensação de bem estar durante as viagens.
Os ônibus também são mais largos e altos que os modelos anteriores.
Já em relação à parte de segurança, freios eletronicamente acionados e sistema de gerenciamento das operações, com alertas no painel em tempo real sobre as condições de veículo e até mesmo algum erro na forma de conduta, também fazem parte do pacote de segurança.
Os 15 ônibus custaram à Itajaí, cerca de R$ 10 milhões.
Em Campinas, o modelo deve circular na linha 2.12 – Terminal Itajaí, Campo Grande a Centro.
Dezesseis ônibus articulados sem o padrão BRT que antes serviam a 2.12, foram remanejados para as linhas 2.10 (Terminal Campo Grande / Terminal Barão Geraldo) e 2.11 (Terminal Campo Grande / Shopping Iguatemi). Com o remanejamento, aumentam as ofertas de lugares na linha com o modelo BRT e nas outras que receberam os articulados que já estavam em operação.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: