Greve de ônibus em Natal: Indefinição e prejuízo a estudantes

Natal ônibus

Ônibus em Natal. Frota mínima de 30% não tem sido cumprida. Motoristas e cobradores não entraram em acordo com empresários e continuam em greve. Instituições de ensino suspenderam as aulas e trânsito está complicado em várias ruas e avenidas.

Greve de ônibus em Natal: 400 mil sem transportes e aulas suspensas
Motoristas e cobradores ainda não entraram em acordo com donos de empresas de ônibus

ADAMO BAZANI – CBN

Os problemas enfrentados por cerca de 400 mil pessoas em Natal, no Rio Grande do Norte, na manhã desta segunda-feira, devem se repetir na parte da tarde.
Representados pelo Sintro / RN – Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Rio Grande do Norte, os motoristas e cobradores de ônibus em greve não entraram ainda em acordo com as sete empresas de ônibus que prestam serviços em Natal e que fazem parte do Seturn – Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos do Rio Grande do Norte.
Os trabalhadores pedem aumento salarial de 14,13% e no vale alimentação de R$ 150 para R$ 200.
A frota mínima de 30% determinada pela Justiça não tem sido cumprida, de acordo com balanço inicial da Semob – Secretaria de Mobilidade Urbana.
Alguns dos poucos ônibus que saíram para as ruas foram apedrejados.
Apesar de veículos particulares terem sido cadastrados pela Semob, eles não são suficientes para suprir a demanda.
O trânsito ficou complicado nas principais ruas e avenidas de Natal. Muita gente que normalmente usa ônibus durante a semana, teve de utilizar o carro para não perder os compromissos.
As aulas foram suspensas em diversas instituições.
A UFRN – Universidade Federal do Rio Grande do Norte orientou os professores a não aplicarem durante a greve atividades que possam valer nota porque muitos estudantes não estão conseguindo freqüentar as aulas.
Na IFRN as aulas da tarde e da noite foram suspensas.
A Universidade Popular Potiguar – UnP também suspendeu as aulas do período da tarde.
Escolas estaduais e municipais de ensino básico e ensino médio também estão sem aulas.
Adamo Bazani, jornalista da Ràdio CBN, especializado em transportes

18 comentários em Greve de ônibus em Natal: Indefinição e prejuízo a estudantes

  1. isso é inconstitucional, estão tirando o direito de ir e vir de nós cidadãos. Essa pessoas (motoristaas) querem mais o que? certo todo mundo tem direito a greve mas não deste jeito.hoje em dia estudamos tanto para ganhar 1.000 reais por mês e esses profissionais, que muitas vezes são inrresponsaveis, mal humorados, ignorantes ainda estão achando ruim seus salarios. Se pelo menos eles tratassem melhor a pupulação.

    • sei que e constrangedor mais os pratroes e que nao respeitam o direitos dos profissionais com baixos salarios, pois como diz vc estudar tanto para ganhar 1000 reais comparando a responsabilidade de um motorista de onibus com um medico que fica com um paciente na mesa com uma vida em suas maos onde o motorista tem 120 ou mais passageiros em sua responsabilidade e justo ?, pois vc se diz que ele estudou, eles que nao estudaram tem mais responsabilidade.

      • É compreencivo a indignação de alguns usuários, mas é digno moteristas e cobradores lutar pelos seus direitos. Principalmente, quando não são ouvidos pela elite patronal.

    • vilma maria da silva // 15 de Maio de 2012 às 01:16 // Responder

      Penso que toda categoria profissional, deve ter seus direitos a reivindicaõ por melhorias de salários e condições de trabalho respeitado.Os patrões devem dialogar e procurar uma maneira coerente de atender as solicitações dos seus trabalhadores,dentro dos
      limites,pensando sempre na melhoria desse serviço, que por sinal, aqui em Natal,é de
      baixa qualidade.Nós trabalhadores, que dependemos desse serviço,sabemos o quanto
      é precária á frota e pouca, para atender a uma população. já bem volumosa.

  2. GREVE CONTINUA NA TERÇA-FEIRA

    Greve de ônibus continua em Natal e metrô vai parar em diversas cidades, confira neste link:
    http://blogpontodeonibus.wordpress.com/2012/05/14/greve-de-onibus-em-natal-continua-e-greve-do-metro-em-varias-cidades/

  3. Rosivaldo Medeiros // 14 de Maio de 2012 às 23:33 // Responder

    Olá Janicleie
    Infelizmente vc que estuda tanto em busca de melhorias de vida, deve entender que em todas as categorias existem pessoas de várias personalidades, inclusive pessoas “estudadas”. então, não vamos generalizar né? Aproveitando meu comentário, já que vc estuda tanto, queria sugerir que estudasse mais um pouco gramática! vc errou a concordância verbal “ESSA PESSOAS” o certo é: ESSAS PESSOAS” A junção certa é: “DESSE JEITO” e não “DESTE JEITO”, vc errou a palavra “INRRESPONSÁVEL” o certo é IRRESPONSÁVEL. Me desculpe. Sou motorista de ônibus por opção.
    Um abraço.

  4. UI!!!!! arrazou Rosivaldo!!!!!

  5. É, Rosivaldo. A D. Janicleide pisou na bola, mas numa coisa ela tem razão. Se os motoristas tratassem melhor os usuários (os seus “clientes”) teriam maior apoio popular numa circunstância como essa. Mas tem havido um desrespeito generalizado, chegando ao cúmulo de motoristas ‘furarem’ vária paradas, usando a faixa da esquerda e até mesmo escondendo seus ônibus uns atrás dos outros para “não ver” os passageiros que pedem parada ali. Tudo isso para cumprir os prazos apertados exigidos pela empresas. Numa hora dessas, a população desejaria que vocês estivessem reivindicando melhores condições de trabalho; mudança na fiscalização, maior contingente de veículos; e não apenas melhores salários!

    • Rosivaldo Medeiros // 15 de Maio de 2012 às 21:31 // Responder

      Olá Rafael.
      Parabéns pela sua colocação com relação a postura de alguns motoristas que realmente vivem estressados da vida. A nossa reivindicação, além de salários, é também por melhorias na qualidade de trabalho. Tem um ditado que diz: “Só sabe onde a bota aperta, quem está calçado”. E isso é uma grande verdade.
      Um abraço.
      vlw.

  6. E um direito deles? Sim! mas nós que somos estudantes ñ podemos estudar pq muita gente depende de ônibus inclusive os professores.

  7. Vejo que a maioria só fala nos direitos “deles”, mas e o nosso direito? nóis usuários, que inclusive pagamos a conta, e sabe-se muito bem que barata não é. E ainda aparece um imbecil para corrigir erros gramaticais como se ele fosse professor, motorista por opção? pois sim. Não é cabido desrespeitar os direitos alheios para fazer prevalecer os nossos, é inconstitucional e o minitério público deveria tomar as devidas providências.

    • Rosivaldo Medeiros // 15 de Maio de 2012 às 21:06 // Responder

      Olá Silvestre, entendo o seu desabafo desaforado.
      Mas todas as categorias tem seus direitos iguais, independente da sua qualificação..
      – A saúde pára e ficamos doentes e sem atendimento por alguns meses
      – A polícia pára e ficamos sem segurança por alguns meses.
      – A educação pára e ficamos sem aulas por alguns meses.
      – ?????,.???????,.?????? param e ficamos sem nada por alguns meses.
      É nessa hora que você percebe a importância de um simples motorista de ônibus que através do seu trabalho faz mover toda essa máquina trabalhista, inclusive você. E ainda assim não pode reivindicar as suas melhorias. E só para lembrar, eu não sou nenhum imbecil não. E se você não sabe, alem de motorista de ônibus também sou professor. A intenção não foi corrigir a querida Janicleie, mas mostra-la que ninguém é tão estudioso ao ponto de não errar nem mesmo em uma escrita. Só para lembrar: O correto é “NÓS USUÁRIOS” e não “NÓIS USUÁRIOS”. Um grande abraço e relaxa que vai dar tudo certo.

  8. vcs todos nao tem o que fazer nao ficam discultindo com palavras e nao resolven nada,,,,,,,

  9. o certo é cobrar do governo brt,o brt bem planejado organiza bem as linhas de ônibus e acaba com a maracutaia de empresários sacanas,gente,chega de votar nos mesmos políticos de partido grande,mostram que vocês não estão conformados com eles não os elegendo mais,povo,acordem … Obs:não sou político e não sou candidato de partido algum.

  10. Fabio França, pois e, não sei quem estar com razão, a certeza e que, a população e quem sempre sofre as consequências.Por isso, temos que esperar no Senhor JESUS!. Um abraço a todos e que Deus nos bençõe.

  11. Vejo que alem de motorista, ROSIVALDO MEDEIROS é professor de português.
    acertei??
    bem, vou correr os olhos aqui nos meus dígitos, pra não ter que passar por nenhum transtorno…rsrss
    mas se for o caso, que venha a correção!!!!!!

  12. E quanto aos ÔNIBUS!!!!!!!!
    NÃO SEI AO CERTO DE QUEM É A CULPA!!!
    PORÉM SEI QUE UMA PALAVRA SÓ DEFINE TUDO ISSO:
    [SACANAAAAAAAAAAAAAAGEMMMMMMMMMM!!!!!!!!!]
    ESTÃO FAZENDO UMA SACANAGEM COM A GENTE!!!!!!

  13. é senhor rosivaldo dr em lingua portuguesa, o que eu pretendia dizer nas minhas palavras anteriores é que muita gente faz faculdade se forma e ñ consegui receber o mesmo salario que uma motorista recebe e ficam reclamendo de barriga cheia,se vcs se colocam com as mesmas responsabilidades de um profissional da saúde deveriam zelar pela vida da população e ñ fazer o que fazem diariamente. e que a greve seria apoiada se vcs ñ estivessem tirando nosso direito de ir e vir. o meio de sustento da população esta em jogo,pois nossos patrões podem nos colocar para fora por estarmos faltando.e o sr doutor se diz professor sabe que estudou e que um professor recebe menos do que um motorista.

1 Trackback / Pingback

  1. Vidas Paralelas | Blog | GREVE DOS ÔNIBUS EM NATAL;INDEFINIÇÃO E PREJOÍZOS A ESTUDANTES

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: