Greve de ônibus em Niterói e Região é maior que no final de semana

Greve Niterói

Ônibus na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Nesta segunda-feira, apesar de mais ônibus nas ruas em comparação aos dois primeiros dias de greve (quinta e sexta-feira), a frota não estava total e os passageiros sentiram dificuldades, além de haver congestionamentos no trânsito e nas filas para as barcas.

Greve de Niterói e região: apesar de ônibus nas ruas, transtornos
Reunião no TRT tenta encontrar solução para por fim à greve

ADAMO BAZANI – CBN

Filas nas estações de ônibus, como no Terminal João Goulart, em Niterói, trânsito complicado grande espera para as barcas, também em Niterói.
Este é o cenário nesta segunda-feira do município e de cidades como São Gonçalo, Itaboraí, Tanguá e Maricá por causa da greve dos motoristas e cobradores de ônibus.
O Sintonac- Sindicato dos Trabalhadores dos Transportes Rodoviários e Niterói e Arraial do Cabo, que começou a greve nestes municípios na quinta-feira, dia 29 de março, manteve a paralisação.
A reunião de conciliação no TRT, na sexta-feira, não terminou em acordo. Mas o sindicato foi multado pelo fato de não ter cumprido a determinação da Justiça em permitir que a categoria colocasse 40% da frota de ônibus em circulação nos dois primeiros dias de greve.
Este número ficou em torno de 20% e ainda assim, manobristas, mecânicos e instrutores tiveram de dirigir os ônibus.
No sábado e no domingo, a movimentação dos ônibus foi quase normal.
Nesta segunda-feira, a adesão da greve é maior que no final de semana, o que provoca transtornos à população, mas há mais ônibus que na quinta e na sexta-feira passadas, dois primeiros dias da paralisação.
Na parte da tarde, uma nova reunião de conciliação no TRT vai tentar um novo acordo para o fim da greve. Só em Niterói, São Gonçalo e região, cerca de 1,3 milhão de pessoas são prejudicadas pela greve.
Em parte da Baixada Fluminense, houve greve na sexta-feira, mas a paralisação foi suspensa até os resultados da reunião de conciliação durante a tarde.
Nos municípios da região da Baixada Fluminense que foram afetados pela greve de sexta-feira, cerca de 1 milhão de pessoas dependem de transporte público.

Os trabalhadores pedem:
– Aumento Salarial de 16%
– Reajuste no valor da Cesta Básica de 50%
– Fim da dupla função de motoristas que dirigem os ônibus e cobram ao mesmo tempo.
– Término da função de motorista júnior, cujos salários são menores.

As empresas de ônibus oferecem:

– Reajuste salarial de 10%
– Aumento no valor da cesta básica de 25%
– Manutenção das funções atuais.
As empresas retiraram essa proposta e baixaram a sugestão de reajuste salarial para 5,6%. A justiça pediu a manutenção da proposta das empresas.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

9 comentários em Greve de ônibus em Niterói e Região é maior que no final de semana

  1. Isso é uma pouca vergonha, da logo esse aumento , pois os coitados nem tem plano de saúde. Já está na hora dos empresários arcar com as suas responsabilidades

  2. adriano s amorim // 2 de Abril de 2012 às 19:47 // Responder

    ser pobre e muito ruim nao temos educaçao saude e agora ficamos sem transporte deus cuide de mim pois sou do morro

  3. eu axo isso uma palhaçada pq pro governo oq os motoristas estao pedindo é pouco , entao seu governo de bosta! da logo isso eles mereçem e nos é que estamos sofrendo com isso quem conduçao,……………

  4. eles cobram diregem,tem de ter o maximo de cuidado com idosos que sobem e que desem.resumindo eles fazem muito + muito+,para o salario que recebem.

  5. Se os políticos podem receber almentos d sálarios obcenos, que sao pagos do nosso bolso,porque os rodoviarios nao podem receber almento de impresas que ja estao pra lá de ricas?

  6. GENTE! O AUMENTO DE SALÁRIO PARA OS RODOVIÁRIOS É MUITO IMPORTANTE “PARA OS RODOVIÁRIOS” E ELES MERECEM, O MAIS IMPORTANTE MESMO É O FIM DA DUPLA FUNÇÃO PARA A SEGURANÇA DE TODOS OS USUÁRIOS DO TRANSPORTE PUBLICO RODOVIÁRIO. A LEI PROÍBE O USO DE BEBIDA ALCÓLICA AOS CONDUTORES DE VEICULOS, ALEGANDO A PERDA DOS REFLÉXOS DOS MOTORISTAS, A FALTA DE ATENÇÃO. O MESMO ACONTECE COM O MOTORISTA QUE TEM QUE COBRAR, DIVIDIR A ATENÇÃO ENTRE O TRANSITO E O TROCO, POIS NÃO PODEM ERRAR EM NENHUM DOS DOIS. É UM PERIGO CONSTANTE. VAMOS TODOS APOIAR PRINCIPALMENTE NESSA QUESTÃO. PENSE NISSO!

  7. Na minha opiniao, e errado o motorista, cobrar e dirigir ao mesmo tempo, apessa de fazer duas funcao diferente, ganha pouco,eu sou rodoviario apenas estou falando somente a
    somente a verdade. Quem gostou eu nao posso fazer nada. Fui

    • Os onibus estao muito muito cheio, apessa de esta na lei 44sentado e 37 em isso e mentirar porque boto pra dentro cento e poucos por dias em uma viagem, isso e um abersurdo. Sou rodoviario da empressa pentodiba de niteroi, em vargem das mocas

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: