Greve de ônibus em Niterói, São Gonçalo e região continua!

greve niteroi

Motoristas e cobradores de ônibus continuam em greve em Niterói e região. Não houve acordo na audiência de conciliação. Passageiros foram obrigados a descer dos poucos ônibus que circulavam, inclusive em parte da baixada fluminense. Nova audiência foi marcada para segunda-feira. Foto: Jadson Marques / R 7.

Reunião entre empresários e motoristas termina sem acordo
Cerca de 2,3 milhões de pessoas em Niterói e região e em parte da baixada fluminense são atingidos pela paralisação

ADAMO BAZANI – CBN

Terminou sem acordo a audiência de conciliação entre motoristas e cobradores de ônibus e donos de empresas na justiça do Trabalho.
O final de semana deve ser greve de ônibus. A próxima reunião de conciliação foi marcada para a segunda-feira.
A Justiça decidiu autuar o sindicato dos trabalhadores pelo não cumprimento da frota determina para rodar durante a greve.
A paralisação no primeiro dia atingiu cerca de 1,3 milhão de pessoas em Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá. No segundo dia, diversos municípios da Baixada Fluminense também registraram paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus, o que elevou para uma estimativa de 2,3 milhões de pessoas atingidas.
O Sindicato dos Rodoviários de Nova Iguaçu e região reivindicou os mesmos pontos que o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Niterói e Arraial do Cabo – Sintronac.
O pedido inicial dos motoristas é de 16% de aumento nos salários, 50% de reajuste no valor da cesta básica, fim da dupla função de motoristas que dirigem e cobram ao mesmo tempo e também do cargo de motorista júnior, cujo rendimento é menor.
As empresas ofereceram 10% de aumento salarial e 25% de reajuste na cesta básica.
O Seterj – Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro chegou a declaram que a greve dos motoristas e cobradores tem motivação política. Segundo a entidade patronal, há uma disputa interna nos sindicatos de Niterói e Nova Iguaçu e a greve seria uma demonstração de força, já que os outros sindicatos, como de Duque de Caxias e do Rio de Janeiro negociaram com as empresas de ônibus, havendo um acordo.
As duas representações trabalhistas negam a suposta disputa política e afirmaram que isso foi um pretexto criado pelas empresas de ônibus para não concederem os aumentos pedidos.
Elas afirmam que os trabalhadores merecem salários e condições melhores pelo fato de atuarem em um serviço estressante, de baixa remuneração e de muita responsabilidade que é transportar vidas.
A Justiça determinou que 40% da frota de veículos em operação durante a greve em Niterói e região.
O sindicato dos trabalhadores disse que a orientação para os motoristas foi cumprir essa determinação, mas o Seterj e os passageiros disseram que na prática a quantidade de ônibus nas ruas foi menor. Na quinta-feira a frota chegou a 19,9% em operação, significando 751 veículos dos 3 mil 767 ônibus de Niterói, São Gonçalo e Região.
Nesta sexta-feira, balanço parcial dá conta que 25% dos ônibus estão nas ruas.
A volta para a casa tem sido complicada. O trânsito, a exemplo do que ocorreu nesta quinta-feira, é lento nas principais ruas e avenidas dos municípios com greve e do Rio de Janeiro, onde não tem greve, mas muita gente das cidades atingidas acabou se deslocando para a capital de carro.
Mesmo com a atuação dos fiscais do Detro, o departamento de transportes do Rio de Janeiro, ainda é possível encontrar donos de vans regulares e clandestinas cobrando até R$ 20,00 por passagens que normalmente são no máximo de R$ 8,00.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

11 comentários em Greve de ônibus em Niterói, São Gonçalo e região continua!

  1. motorista de coletivo nesse ultimo anos estão ganhando uma misséria; por que os patrões não da logo este aumento e caba logo com essa greve.
    alguns usuário estão reclamando dos rodoviário que estão continuando com a greve; vocês acham o que o motorista ganha e justo; ele transporta vidas todos os dias

  2. Eu acho que os patrões são muito injustos com os motoristas, porque eles trabalham dia e noite, transportando várias vidas, e não ganham nem um sálario descente.
    Eu sou usuário e também dependo do ônibus como muitos também dependem, então acho que vocês poderiam parar de ser tão “mão de vaca” e dar o sálario que eles merecem para essa greve acabar logo.

  3. marcileia rodrigues de oliveira // 31 de Março de 2012 às 05:27 // Responder

    E bom qd encontramos pessoas bem informados que apesar de sofre junto as consequencias da greve tb olha em prou da sociedade , sim pois os motoristas estao em busca de seus direitos claro que tem uns que inves de brigar por melhores salarios fazem bagunça mas observem bem qd ver isso nem sempre sao motoristas mas sim baderneiros querendo sujar o nome dos motoristas e outra qd pedem melhorias nao sao so para eles vc passageiro que paga uma passagem sbsurda em niteroi sao gonçalo quer tb conforto e segurança mas tem pessoas que os chamam de vagabundos sem estudos ta enganado egnorante sao esses que ta ofendendo a classe pos essas melhorias pode beneficiar a vc na verdade um salario melhor o benefici com tb o carro a vc qd entra e fica 1h ou mais dentro dele mas vc nao se preucupa eum direito seu que o motorista corre atras correndo o risco de ser demitido enquanto vc senta e reclama mas pra vc isso que certo isso que e ser cidadao

  4. CAOS….

    Em 1989 o grupo Uns e Outros lançou a música Carta aos Missionários. Grande sucesso da década, a letra aborda as guerras em prol da ganância.
    Com a melodia característica do rock da época, o hit ficou em 1º lugar por vários meses nas rádios do país.
    Embora seja bom ter essa música registrada na memória como um apelo pela paz, é triste sabermos que ja se passaram mais de vinte anos e sua letra permanece mais atual do que nunca.

    http://pernadepautupa.wordpress.com/2012/03/30/discoteca-perna-de-pau-uns-e-outros-carta-aos-missionarios/

  5. teresa cristina /niterói rj // 31 de Março de 2012 às 12:57 // Responder

    só acho que os patrões deveriam deixar de ser mão de vaca e dar logo esse aumento para acabar com isso de uma vez.pois dinheiro não é o problema,já que cada coletivo por dia ganha uma média de 1500.vomos largar mão de serem pão duro e reconhecer o trabalho de cada um motorista que enfrentão trânsitos,o calor,os passageiros que saem de casa para atormenta-los,sem contar a responsabilidade que eles tem que ter ao conduzir passageiros.
    ,

  6. Acho digno a luta dos motoristas, a passagem ta tao cara q da pra da aumento sim! Espero tbm q alguns funcionarios q transportam vida sejam melhores preparados e nao coloque a vida desses pageiros em risco principalmente os da Inga. q usem de exemplo os motoristas da aracatuba que sao cordiais e educados e nao fazem raly com os coletivos. Bem eu farei minha parte colaborando por um servico de mais qualidade nao me calando contra as imprudencias dos mesmos proficionais q hj lutam pelo seu direito. amanha lutarei pelo meu!

  7. Quero só lembra que em janeiro as tarifas foram reajustadas em 10%,ou seja 7 meses depois de terem sido reajustadas,nessa hora nimguem lembrou da inflaçao do ano anterior.Agora na hora dos rodoviarios esta vindo a memoria deles o INPC de 5.6%, que so vale para salarios nao para aumentos de tarifas e preços. Inclusive o ministerio publico estaria investigando este aumento de tarifa,a que conclusao chegaram.alguem pode me informar.

  8. É tudo arranjado, um xis pro motoristas e outro xis pro donos de onibus e alguns deles estão
    no governo , em contra partida: aumento de passagem previsto, bom para arrecadação de
    tributos como ISS e outros e não muda nada e os passageiros vão continuar sofrendo, para
    reverter é não votar mais nestes políticos envolvidos com proprietarios de onibus e Barcas S/A.
    Não passa de uma esperteza e somos trouxas.

  9. sou a favor de um melhor salario para qualquer categoria que luta com dignidade
    para obtelo-mais que não prejudique os demais.

  10. Isto é uma vergonha.Onde está o governo dessa cidade.
    Onde fica o direito do cidadão.
    Estou me sentindo em carcere privado.Repito : ISTO É UMA VERGONHA.

  11. na minha opiniao os motoristas tinham como protestar de outra forma,e nao prejudicando toda população.era simples deixava os passageiros embarcar sem pagar a passagem,os patrões iam levar prejuizo e logo logo iam melhorar o salario deles q por sinal é baixo demais para quem transportam vidas.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: