Greve de Niterói, baixada Fluminense e Região é política, dizem os empresários

Publicado em: 30 de março de 2012

greve niterói

Poucos ônibus saíram das garagens nesta sexta-feira. Agora a greve atinge a região da Baixada Fluminense e a de Niterói. São 2,3 milhões de pessoas prejudicadas. Foto: Jadson Marques – R 7

Tumulto no segundo dia de greve na Baixada Fluminense e região de Niterói
Em Nova Iguaçu houve conflito entre motoristas de ônibus. Até bomba foi estourada no terminal
ADAMO BAZANI – CBN
Muita confusão na greve de ônibus em Niterói e região e também na Baixada Fluminense.
Ontem a greve atingiu cinco municípios da região de Niterói, prejudicando 1,3 milhão de pessoas. Nesta sexta-feira, mais municípios aderiram a greve, desta vez na região da Baixada Fluminense, afetando mais 1 milhão de pessoas, num total de 2,3 milhões de usuários prejudicados diretamente. Em Duque de Caxias e na capital fluminense não há greve, mas os ônibus provenientes de outros municípios não têm chegado com toda a frOta nestas cidades.
Em Nova Iguaçu, os tumultos foram grandes.
Motoristas em protesto tentaram impedir os colegas de trabalharem. Ovos e pedras foram jogados contra os ônibus que estavam em circulação.
Os manifestantes jogaram bombas. A polícia militar teve de intervir para conter os manifestantes.
Vários ônibus foram recolhidos à força e os motoristas que saíram para trabalhar agora temem represálias dos colegas.
Os trens da SuperVia registram lotação acima do normaL. A empresa operadora reforça a quantidade de composições entre Nova Iguaçu e a Central do Brasil.
O superintende do Sindicato das Empresas de Transporte do Estado do Rio de Janeiro, Márcio Barbosa, reiterou há pouco na Rádio CBN – Rio de Janeiro, que a greve é política.
“Na verdade, houve acordo no Rio de Janeiro e em Duque de Caxias. Mas os sindicatos dos motoristas de Nova Iguaçu e de Niterói vivem em crise política por causa de eleições internas e a greve é uma reação para mostrar poder. A greve só tem conotação política” – reiterou o representante das empresas de ônibus.
Sobre o acúmulo de funções de motorista que dirige e cobra a passagem, Márcio Barbosa disse que isso é tendência do mercado por causa da bilhetagem eletrônica.
“Com o Rio Card, o passageiro só encosta o cartão na catraca. Há pouco pagamento em dinheiro” – disse Márcio Barbosa.
Ele afirmou que a classe trabalhadora pode estar se precipitando com esta greve.
“Pode ser um tremendo tiro no pé. Oferecemos 10% de aumento. Se hoje na reunião de conciliação na Justiça do Trabalho, o judiciário entender que só as perdas de inflação devem ser recuperadas, o aumento cai para 5,6%”.
As empresas oferecem 10% de reajuste salarial e 25% de aumento no valor da cesta básica.
Os trabalhadores querem 16% de aumento nos salários, de 50% na cesta básica, fim da dupla função de motoristas que também cobram e da função de motorista júnior, cujo salário é menor.
Entre os municípios com greve de ônibus estão: Nova Iguaçu, Nilópolis, São João de Meriti, Belford Roxo, Mesquita, Seropédica, Itaguaí e Paracambi, Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá
O trânsito ainda é complicado nas principais vias destas cidades e os donos de vans continuam a cobrar preços abusivos para transportar quem não tem outra opção e foi prejudicado pela greve.
Logo mais, às 13 horas, está prevista uma reunião entre os trabalhadores e empresários na Justiça do Trabalho, que pode dar fim a greve.
A Justiça determinou que 40% da frota circulem durante a greve. Em muitas linhas, os passageiros dizem que o número não tem sido cumprido.
Ontem, mesmo com esta determinação que prevê multa de R$ 100 mil por dia aos sindicatos grevistas, a circulação dos ônibus só ficou em cerca de 20% da frota, de acordo com o sindicato patronal.
Adamo bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

Comentários

  1. renato disse:

    cade a creve;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;

  2. Pedro disse:

    Adamo, Estamos a beira do caos urbano em termos de transporte publico, greves de onibus constantes, o caos implantando nos trens e Metro, que já faz um bom tempo estão funcionando com uma sobrecarga insuportavel, beirando a uma catastrofe, ontem a população já deu mostras de que não estão aguentando mais a apatia e descaso desses governantes de SP, que não assumem os cargos aos quais se elegeram, acorde senhor prefeito, acho até que para o senhor já seja tarde, mas principalmente o senhor governador assuma de fato o governo do Estado de São Paulo e assuma também a cidade de SP, pois o nosso prefeito a abandonou a muito tempo, e lembres-se que a cidade de São Paulo precisa investir em onibus tanto quando de metro.

  3. Sol disse:

    Temos caos todos dias no transito e esta greve é apenas mais uma. A linha do 49 Centro x Icaraí enquanto passa dez onibus no ponto e apenas dois 43 que também vai para Icaraí. É UM DESRRESPEITO COM A POPULAÇÃO QUE PAGA POR ESTE SERVIÇO. VAMOS MELHORAR A QUALIDADE DOS SERVIÇOS COLOCANDO MAIS 43 PRA RODAR.

  4. REUNIÃO NJO TRT TERMINA SEM ACORDO E GREVE CONTINUA EM NITERÓI E REGIÃO E PARTE DA BAIXADA FLUMINENSE
    http://blogpontodeonibus.wordpress.com/2012/03/30/greve-de-onibus-em-niteroi-sao-goncalo-e-regiao-continua/

  5. andre luiz disse:

    a greve continua, por melhores salarios

  6. andre luiz disse:

    e preciso muita ajudas dos colegas para melhorias.

Deixe uma resposta