Kassab e Alckmin gostam e gastam mais com carros

transportes

A visão ainda é eleitoreira e apesar de todo mundo saber que o transporte público é uma das soluções para o trânsito e a baixa qualidade de vida nas cidades, as pessoas ainda gostam mais de carro e os governantes investem mais em obras para transporte individual do que para o coletivo. NÃO DÁ RESULTADO PRÁTICO, MAS DÁ VOTO! Montagem Adamo Bazani

Governos ainda investem mais em uma obra de transporte individual que em toda a rede de coletivos
Especialistas defendem que enquanto não se faz o metrô, deve-se sim aplicar em corredor de ônibus
ADAMO BAZANI – CBN
Que as grandes cidades precisam de corredores de ônibus e metrô para melhorar a situação de trânsito, a qualidade de vida e diminuir a poluição todo mundo sabe.
Mas entre o saber e o praticar ainda há um abismo. Tudo por conta da visão mais eleitoreira que técnica dos governantes.
As pessoas gostam de carro. A classe média formadora de opinião gosta de carro. E os políticos gostam de voto. É o casamento perfeito, para a eleição, claro.
Reportagem do Diário de São Paulo mostra que SÓ NA RADIAL, KASSAB GASTOU DUAS VEZES E MEIA MAIS QUE EM CORREDORES DE ÔNIBUS. GERALDO ACLKMIN GASTOU MAIS EM OBRAS PARA CARROS QUE EM TODO O SISTEMA DA CPTM.
E todos os especialistas, inclusive PLÍNIO ASSMANN, RESPONSÁVEL PELA IMPLANTAÇÃO DO METRÔ NOS ANOS DE 1970 EM SÃO PAULO, DEFENDEM QUE ENQUNATO O METRÔ NÃO SE EXPANDE COMO DEVERIA, É NECESSÁRIO INVESTIR EM CORREDORES DE ÔNIBUS.
E corredor de ônibus paralelo a linha de Metrô não corre o risco de ficar ocioso pela alta demanda e pela flexibilidade que o BRT possui em modificar suas linhas no momento em que o Metrô for crescendo.
CONFIRA A MATÉRIA COMPLETA DO DIÁRIO DE SÃO PAULO:
Investimento em Metrô e ônibus reduzirá trânsito
Especialistas apontam medidas para priorizar o transporte coletivo e aliviar os congestionamentos

IVO PATARRA

São Paulo deveria ter priorizado o transporte coletivo há muito tempo. “Fazemos dois quilômetros de Metrô por ano, mas precisamos de dez”, afirma Plínio Assmann, o responsável pela implantação do Metrô paulistano na década de 1970. “Agora estamos dando um passo importante e vamos ter a construção de três linhas ao mesmo tempo. Chegaremos a cinco quilômetros por ano”, prevê Assmann.
Especialistas apontam a importância de se priorizar o transporte coletivo para reduzir o trânsito na cidade. “Precisamos triplicar o número de corredores de ônibus”, diz Ailton Brasiliense Pires, presidente da ANTP (Associação Nacional de Transportes Públicos). “Fazer corredor de ônibus é muito mais barato que qualquer obra”, acrescenta ele.
Para Cláudio de Senna Frederico, secretário de Transportes Metropolitanos entre 1995 e 2001, é preciso limitar a circulação de veículos, restringindo o estacionamento e reduzindo faixas de rolamento para ampliar calçadas, criar ciclovias e corredores de ônibus.
Os governos investem muito em obras viárias, que incentivam o transporte individual. Nos últimos quatro anos, a Prefeitura aplicou R$ 72,5 milhões em corredores de ônibus, mas gastou R$ 185 milhões só em obras no corredor Radial Leste.
A administração estadual investiu R$ 4,3 bilhões nos últimos cinco anos na CPTM (Companhia Metropolitana de Transportes Metropolitanos), enquanto destinava R$ 6,5 bilhões para obras do Rodoanel, Marginal Tietê e Avenida Jacu-Pêssego. O Metrô recebeu R$ 7,3 bilhões no período.
Região metropolitana /Frederico quer que a rede do Metrô chegue aos municípios vizinhos de São Paulo e que os trens da CPTM desenvolvam velocidades acima de 100 km/h. Além disso, ele defende corredores de ônibus de alta capacidade, sistema de ônibus com privilégio de circulação e reescalonamento de horários.

“Até o Metrô ter uma rede significativa, precisamos de corredores de ônibus”, preconiza Assmann. “É pena não termos entendido isso há alguns anos”, lamenta o ex-presidente do Metrô, lembrando que um corredor de ônibus demora cerca de dois anos para ficar pronto.
São Paulo dispõe de apenas dez corredores. O último foi inaugurado há sete anos. Agora, a Prefeitura divulga que prepara licitações para mais três, em Santo Amaro, na Radial Leste e o da Berrini, na Zona Sul.
Sociedade quer obras para carros, diz diretor da ANTP
O sistema viário está saturado, mas mesmo assim a sociedade pressiona os governos por obras viárias, favorecendo o transporte individual. A opinião é de Ailton Brasiliense Pires, presidente da ANTP. “Todo mundo quer espaço para o automóvel, embora seja mais importante para uma cidade como São Paulo, que sofre com o trânsito, empregar os recursos em novos corredores de ônibus”, afirma Pires. “Ônibus ocupam menos espaço nas vias públicas e transportam muito mais gente que os carros”, acrescenta o presidente da ANTP.
O especialista também critica o crescimento desordenado, que leva os mais pobres a morar em bairros afastados. “Não é equilibrado esse contingente enorme passar mais de uma hora no trânsito para chegar aos bairros centrais e, depois, mais uma hora para voltar para casa”, diz ele.
O dirigente defende planos urbanos que reorganizem a cidade e permitam que as pessoas possam trabalhar perto de casa.
Texto Inicial: Adamo Bazani
Texto do Diário de São Paulo: Patarra.

24 comentários em Kassab e Alckmin gostam e gastam mais com carros

  1. Adamo,
    Realmente o planejamento para a Capital sofreu alterações depois da Administração de Olavo Setubal, cujo projeto Sistran teria resolvido a necessidade de transporte dos Paulistanos, em corredores segregados e com uso da energia eletrica não poluente. E no atual Governo Municipal já comentamos sua inoperância em relação aos transportes.
    Quanto aos investimentos do Governo do Estado de São Paulo, quando somo as verbas aplicadas na CPTM + Metro vejo que são maiores do que os recursos aplicados nos aneis viários que também são importantes para a melhoria dos transportes internos da Capital.

    • O grande problema é que se tivéssemos um plano DIRETOR há uns 30 anos atrás, talvez muitas obras teriam saído do papel. O plano Diretor foi aprovado, agora temos que tirar o atraso….

      EEEEEEEEETA PAISINHO ATRASADO…….. !!!!!!!!! Até tirarem o atraso são mais uns 30 anos e OLHE LÁ…..Isso se eu não tiver de bengala…

      • Se bem que dá vontade de fazer algo de bom por todos os passageiros que esperam por mais de 60 anos por um transporte digno… Pegar a bengala e……….. não vou falar porque senão o Adamo me censura, além de não ser apropriado para muitos…mas bem dá vontade de pegar a bengala e ……………………. bater nestes políticos….(INDIGNADO!!)

  2. Verdade, depois do Sistram, que não foi conclupído por conta de falta de continuidade política, TODAs as medidas de transportes da Capital foram para recuperar os atrasos e nunca para planejar.

    O Governo do Estado tem feito algo, mas há muita propaganda e erros no plano de expansão do Metrô que levam as linhas para estações saturadas. A linha 10 da CPTM não vai mais até a LUZ por causa da demanda da Linha 4 Amarela que chegou até lá. Cobre-se um santo descobrindo outro.

    POR QUE O PLANO DE EXPANSÃO LEVA AS LINHAS PARA ESTAÇÕES QUE NÃO SUPORTAM MAIS TANTA GENTE? Não seria o caso de as baldeações pelas novas linhas serem feitas no encontro com as linhas mais antigas, mas em estações com demanda menor e espaço para receber mais gente? Ou interligar linhas de metrô e trem cxom corredore rápidos e pequenos de ônibus só para não sobrecarregar uma estação ou linha?
    A Expansão do Metrô não pode ser um gato nos transportes. É BOA SIM, MAS PODERIA SER MELHOR.

    • Sim, é verdade. Enquanto a Estação Julio Prestes corre o risco de ser destivada, temos a poucos metros de distância a Estação da Luz sobrecarregada, e sem condições de receber a linha, que foi transferido seu terminal para a Estação do Braz.
      Falam de um novo centro de integração no Parí, onde chegará a linha 4 integrando-se com as (futuras) linhas 19 e 23, mais a linha 10. (rende mais fazer nova do que aproveitar o que já existe.)
      Mas não sei se fruto do acaso, ou planejamento não divulgado, vagarosamente está se criando em Vila Prudente um novo nucleo de integração, onde encontrar-se-ão as linhas 2 (metro e monotrilho) com a linha 15 (em projeto) o Expresso Tiradentes e o terminal Vila Prudente de Trolebus (corredor Paes de Barros) a pequena distância da Estação Tamanduateí, onde teremos a linha 19 (monotrilho em licitação) mais as linhas 2, 10 e o futuro Expresso ABC da CPTM.
      Outro Ponto Futuro (este está em estudo) será a Estação Agua Branca para abrigar as linhas 7 e 8 e as futuras 9 e 6 mais os Expressos Jundiaí, Sorocaba, Campinas, Santos e São José dos Campos.
      Quanto aos Corredores de onibus Estaduais, a morosidade de sua construção é impressionante, não chega a 2 quilometros/ ano. A linha” A “Guarulhos/Metro Tucuruvi vaí ficar para a historia e temos mais outras no planejamento (B,C,D,E,F) que pouco foi feito em 1 delas, e as demais nem sairam do papel.

      • Atualizando as informações, após reunião entre CPTM e do Comunidades do ABC falaram da construção de uma nova estação Bom Retiro antes chamada de Campos Elisios (no mapa futuro da STM) como centralizadora das linhas oriundas do Leste e Sul da RM de SP. (e possivelmente as da região Oeste).
        E a Júlio Prestes (que está com infra-estrutura pronta e com ótimo espaço fisico interno /patio – ligação ferroviária com a Luz e externo para construção de estacionamentos, terminais de integração, etc. com custo muito menor de desenvolvimento por não precisar de desapropriações) continua esquecida.

  3. mas,não é o povo”esclarecido e bem informado”de São Paulo q acha q coletivo é coisa de pobre!q coisa Adamo.do jeito q vai,São Paulo vai parar de vez.uma cidade com 5 milhões de carros e 15 mil onibus,é a”mentalidade norte americana(USA)”,do culto ao carro q significa”independencia”!

    • Amigo Leonardo.

      Se o governante quizer fazer o transporte coletivo melhor que o automóvel ele é capaz, só ver em alguns países, que há monotrilho com bancos RECARO, tem lugares que tem BANCOS RECARO até nos Ônibus, agora aqui no Brasil, os GOVERNANTES, DEPUTADOS, VEREADORES, SÃO COMPROMETIDOS COM A INDÚSTRIA AUTOMOBILISTICA está CLARO ISSO, e não preciso nem explicar o POR QUE… As razões?? Sabemos de cór e salteado.

  4. OS corredores de ônibus intermunicipais são de uma necessidade tão grande quanto um Metrô municipal. Vivemos numa condição em que as cidades são cada vez mais interdependentes. O trânsito de pessoas entre uma e outra cidade. até mesmo pelas características das atividades econômicas, se tornou ainda maior.
    E disse bem o especialistas Plinio Assmann que particicopu da implementação do metrô paulistano. Enquanto não se concluyi o metrô, facam-se corredores de ônibus que são mais rápidos. Pela flexibiidade do sistema de ônibus, eles não ficarão ociosos depois da implementação do metroferroviário.
    Adamo Bazani

    • É isto Ádamo! Embora não tenha entendido a comparação Metrô municipal com corredor intermunicipal.

      Fica a impressão que você dificilmente menciona redistribuição de linhas. Li recentemente que na Raposo Tavares, desde o Carrefour até o início (km 11 – Posto Alvarenga) há mais de 30 linhas de ônibus. O imprescindível expresso/corredor/shuttle ou outro nome que queiram usar, só funcionaria se fosse linha troncal destas mais-de-30, que precisariam abrir espaço e parar de rodar repetindo rotas. Nos vales é só $ jogado fora, dos usuários e do governo. Mas nos picos, qualquer um que passa por lá sabe: NINGUÉM ANDA. Água Branca é local bastante adequado, mas Lapa também é; teria mais espaço e fica mais perto do Cebolão.

      O tema discutido neste post, as novas estações integradoras, é extremamente oportuno. Ótima iniciativa! Com certeza, estas estações “hub” deveriam conter BRTs, com logística minunciosamente estudada para agilizar ao máximo os transbordos.

  5. a GRANDE RESPOSTA!!! tanto que escrevo em CAPS LOCK… SIMPLES AMIGO ADAMO. O Lobby das grandes fabricantes de automóveis, e vários sindicatos que defendem o transporte individual, que são contra o pedágio URBANO e que fazem a cabeça da população a serem contra o pedágio urbano e que banca as “CAMPANHAS ELEITORAIS”. Se o governo fizer só obras que beneficiem o transporte coletivo, ou apenas .”MENCIONAR”; automaticamente a campanha politica tanto do MAJORITÁRIO quanto dos VEREADORES, DEPUTADOS FEDERAIS E ESTADUAIS E MANTER OS VAGABUNDOS e PELEGOS CORRELIGIONÁRIOS, estarão comprometidos.(INCLUSIVE NACIONALMENTE)
    PROVA DISSO???
    Como em um momento CANDIDATO X está com DÍVIDAS e em outro momento não se falam mais das DÍVIDAS de CAMPANHA???? Esta resposta?? Todos nós sabemos……………
    E digo mais: Quero ver algum DIRETOR OU PRESIDENTE das INDÚSTRIAS AUTOMOBILISTICAS terem coragem de me desmentir.
    A grande verdade é que querem VENDER, VENDER E VENDER, E GOVERNANTES, FAÇAM O QUE MANDO: NOVAS RODOVIAS, NOVAS AVENIDAS….E INVISTAM NO METRÔ, NAS FERROVIAS UNS 10% PARA O POVO NÃO PERCEBER NOSSOS PLANOS.
    Digo isso porque os governantes ADORAM fazer do povo brasileiro um BANDO DE IDIOTAS…
    DESCULPEM O DESABAFO, ESTOU INCONFORMADO COM TANTO BLÁ, BLÁ, BLÁ.

  6. Ah sim com relação aos corredores a instrução deste LOBBY é: FAÇAM OBRAS QUE NOS BENEFICIEM, nada de CORREDOR, pois o POVO É TÃO IDIOTA que não sabem o que é CORREDOR DE ÔNIBUS.

  7. A Região Metropolitana de São Paulo é o cenário em que está se dando uma verdadeira batalha para que milhões de pessoas se desloquem todos os dias.
    Recentemente adicionou-se um problema a esta região, que é a de maior renda em nosso país, quando as maiores autoridades federais fizeram dicursos incentivando para que todas as pessoas comprem carro. O discurso remete os que não possuem carro para o terreno da pobreza. A facilidade que um morador da RMSP e arredores tem para comprar veículos, no entanto, pressiona toda a infra-estrutura da região, e dá oportunidade para governador e prefeito possam argumentar que todo o investimento que se faça (no curto prazo) em Transporte será sempre insuficiente para atender as demandas.
    Não vejo perspectivas de melhora no curto prazo,
    A sorte da RMSP é que as soluções tipo BRT são uma solução boa (no Rio não é a melhor, porque a cidade não é radial), apesar da segregação de áreas da cidade tal qual os trens urbanos de superfície. Boa Sorte.

    • pois é Paulo Z nós da cidade de SÃO PAULO, tendo um INCOMPETENTE à frente da PREFEITURA que conseguiu ser um prefeito pior do que MARTA E PITTA, e um governador PICOLÉ DE CHUCHU, esperar o que não é???

  8. Quando o caos estiver implantado, e levarmos mais de 4 horas para percorrermos 15 Km, cujos os entendidos dizem que isto deva ocorrer em + ou – uns 5 anos no maximo, e tiverem que implantar o rodizio mexicano, carros com numeros pares e impares em dias alternados, vamos lembrar negativamente destes 8 anos perdidos, as industrias automobilisticas vão entrar em crise, a classe media vai ter que deixar seus carros nas garagens, so que o transporte público não tera estrutura para receber esta demanda, sera a imagem da pura falta de compromisso público, sera que depois da prefeitura o senhor Kassab tera um helicoptro a sua disposição?, ai talves mudem esta ideia pobre de se optar em fazer o que é caro, so para para se arrecadar votos.

  9. Essa matéria confirma o que venho falando/escrevendo nesse espaço já algum tempo. Deixa claro o que sempre digo do total descompromisso do prefeito Gilberto Kassab e do Governador Geraldo Alkimin em relação ao transporte público, sobretudo ônibus.Basta lembrar de um tal plano de metas que o Sr. Prefeito impôs onde iria construir os tão esperados corredores na cidade, resultado, até agora nenhum quilômetro construído, fizeram uma maquiagem em alguns já existentes, implantaram um semi corredor na Radial Leste e na Vial Mariana e disseram que os problemas do transporte coletivo da cidade estava resolvido, SPtrans, CET e SMT são um desserviço, tem uma atuação pífia na organização e coordenação dos fluxos de trafego de ônibus e carros na cidade, tornaram-se verdadeiras industrias de multas e não conseguem por exemplo resolver problemas simples como a falta de abrigos decentes em paradas de ônibus, o atendimento á usuários através do 156 é sofrível e nos bairros mais afastados do centro empresas de ônibus e cooperativas fazem o que querem, no plano do governo estadual, quando inauguram uma estação do Metrô ja está na hora de construir outra porque a inaugurada já está saturada e pior na visão deles a cidade toda é beneficiada pelo Metrô, mas uma coisa é certa construção e reforma de grandes corredores, avenidas e até estradas é favorecida, basta pensar o seguinte, o túnel que liga o bairro do Morumbi até o Ibirapuera não permite a passagem de ônibus (já sei vão dizer Roberto não é possível por causa de uma série de fatores) sim eu sei mas podemos usar como analogia para entender como tudo que é feito em prol dos transportes favorece somente quem tem carro. Só espero que nessa proxima eleição consigamos dar uma resposta a altura para esses senhores. Ninguém merece!

  10. Roberto,
    A bem da verdade, embora reconheça a sua razão, no tunel tem placa que permite o transito de onibus movidos a gaz.
    Houve um tempo em que passava pelo tunel uma linha de onibus a gaz, que vinha até a USP, porem, não havia passageiros e foi suprimida.

  11. RobertoSP
    Seu exemplo é bom, retrata a falta de compromisso com os públicos coletivos.
    Arrisco mencionar que estes túneis de padrão do citado por você não permitem ônibus TAMBÉM porque a absurda sobreposição de linhas levaria congestionamentos – mais ainda, claro – pra dentro deles, nos picos.

    • O que demonstra na prática um total descomprometimento do poder publico para com o sistema de transporte coletivo, uma sugestão seria por exemplo linhas expressas direto para alguns bairros ou terminais via túnel, mas sabe-se que isso não é prioridade e não agradaria os amigos do prefeito, enfim tai um debate bom para todos nós.

  12. Dos projetos que tenho visto, o Terminal no centro de Osasco estaria instalando acesso adequado para as muitas linhas de ônibus à estação CPTM.
    Seguindo de lá pela CPTM 9, não vi uma só estação com esa preocupação: os ônibus compartilham os espaços como se fossem veículos quaisquer. A – pouca – organização parece depender dos próprios ônibus.

    Enfim, TUDO passa pela eficiência da INTEGRAÇÃO. Independente dos motivos e números, o fim dela no trecho do corredor da Metra é PÉSSIMO RECADO POLÍTICO deste governo.

  13. Luiz Vilela
    Concordo com voce.
    As integrações da CPTM com os alimentadores naturais não exitem (algumas estações tem bicicletarios)
    No caso da linha 9 acho também deficiente suas estações atenderem somente a um lado do Rio Pinheiros, deixando o Povo do outro lado do Rio só olhando.(escrevi sugerindo, nem resposta me deram). Bastariam Passarelas mais os terminais para os alimentadores naturais e haveria descongestionamento de muitas pontes, que obrigam os usuários desta linha 9 a atravessar.
    No caso do Metro esqueceram-se dos espaços para desembarque dos passageiros vindos de carona/taxi e/ou estacionamentos (existem duas ou tres estações com eles)
    Realmente o planejamento/administração não acompanha a velocidade das necessidades do POVO em crescimento constante.
    Parabens para Osasco.

  14. Adamo
    Acho que a noticia do Jornal “Estado” de 24/02, sobre os novos investimentos da Pref. de São Paulo para a Zona Sul confirmam sua matéria. Entre outras obras viárias, como o prolongamento da Av. Marginal do Pinheiros, fala também da duplicação da Estrada do Alvarenga com objetivo de chegar a Diadema e esta Prefeitura leva-la até a Imigrantes.
    Sobre transporte coletivo NADA

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: