Obras do VLT do Litoral devem começar em junho

Obras do VLT em São Vicente começam em junho
EMTU vai qualificar empresas que demonstrarem interesse em participar da licitação. Os primeiros testes devem começar no final de 2013
ADAMO BAZANI – CBN
Mesmo sem o término da licitação da infraestrutura, a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos e a Prefeitura de São Vicente, no Litoral Paulista, anunciaram que as obras do VLT – Veículo Leve sobre Trilhos na cidade devam começar já no mês de junho. A definição da data foi feita após reunião entre o poder público municipal e a gerenciadora estadual de transportes metropolitanos.

VLT de Santos
Modelo de VLT – Veículo Leve sobre Trilhos. O VLT que vai ligar Santos e São Vicente, no Litoral Paulista, deve ter 22 composições de 44 metros e comprimento e capacidade para 400 passageiros cada. A licitação ainda não foi concluída, mas as obras devem começar em junho na cidade de São Vicente, como anunciou a prefeitura e a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos. Pelo porte das composições e por se tratar de um meio de transporte que exige maior estrutura, a implantação da linha vai exigir diversas intervenções, como reforço ou reconstrução de viadutos e elevação de uma pista da rodovia dos Imigrantes.

O VLT deve ligar Santos a São Vicente em 15 quilômetros de extensão, entre as proximidades do Canal dos Barreiros, em São Vicente, e o Porto de Santos.
O serviço deve ter 22 composições com 44 metros cada e capacidade para transportar de uma só vez 400 passageiros. A demanda prevista para o sistema é de 120 mil a 150 mil passageiros por dia, durante a semana. O intervalo em dias úteis será entre seis e dez minutos.
Só em São Vicente, onde as obras devem começar primeiro, serão cinco estações de embarque e desembarque, todas com acessibilidade, pré-embarque (pagamento da tarifa antes de o passageiro entrar na composição) e painéis que informam o trajeto e os horários, com previsão de chegada dos veículos.
O equipamento não emitirá poluição, já que a operação é elétrica.
Em São Vicente, o VLT deve aproveitar o espaço da linha férrea.
A EMTU estima que em todo trecho, os primeiros testes já com o veículo em operação comecem em novembro de 2013.
INTERVENÇÕES:
Por conta da estrutura maior que um VLT exige, a implantação da linha, que terá um ramal ligando a Avenida Conselheiro Nébias ao Valongo, vai exigir uma série de obras de adaptação.
Além disso, algumas áreas terão de ser ampliadas para comportarem as composições.
Na Linha Amarela no encontro com a Rodovia dos Imigrantes, será necessária a elevação da pista da estrada para comportar o porte do VLT.
A rodovia dos Imigrantes também necessita da construção e readequação de viadutos. A licitação está prevista para maio.
O viaduto da Avenida Antônio Emmerich que passa sobre a Linha Amarela deve ser reformado ou reconstruído.
Para evitar que as obras atrasem, a EMTU informou que vai qualificar as empresas interessadas em participarem da licitação, independentemente de ganharem ou não.
A Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos pede sistemas que diminuam a emissão de ruídos e também de trepidações.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes