Novos trolebus são apresentados em São Paulo.

Trolebus novo

Trólebus de 15 metros é inédito no País e tem maior capacidade de transporte e eficiência, com lotação para 100 passageiros, sem ocupar muito mais espaço no espaço urbano. Chassi é da Scania e possui três eixos.

São Paulo apresenta 27 trólebus novos
Veículos que não são poluentes fazem parte da nova frota de ônibus elétricos que deve receber 128 veículos zero quilômetro. Entre as novidades está o primeiro trólebus de 15 metros do País

ADAMO BAZANI – CBN

Prestes a completar 458 anos, no dia 25 de janeiro, a cidade de São Paulo recebeu nesta segunda-feira, dia 23 de janeiro de 2012, um presente: 27 novos trólebus, que vão compor a chamada EcoFrota, ônibus de tecnologia limpa que prestam serviços municipais.
Também fazem parte da EcoFrota, ônibus movidos com 20% de biodiesel, ônibus a etanol, elétricos – híbridos, movidos com diesel de cana-de-açúcar. Mas entre todos estes veículos, os trólebus são os únicos que não emitem nenhum poluente atmosférico em sua operação.
Os ônibus elétricos vão prestar serviços na Zona Leste de São Paulo e na região central, únicas áreas que possuem rede de trólebus (até 2003, a rede era bem maior, englobado várias regiões da cidade). A empresa operadora é a Himalaia Transportes S.A. , do Consórcio Leste 4, que até meados deste ano se tornará Ambiental Trans, do Grupo Ruas, de José Ruas Vaz, um dos maiores empresários de ônibus do Estado de São Paulo.
A estimativa é de que 128 novos trólebus sejam entregues, alcançando a meta de 144 veículos renovados até 2013.

INOVAÇÕES:

trolebus Novo

Novos trólebus de São Paulo são mais eficientes, com sistema de corrente alternada, que apresenta maior força nos arranques, menor ruído e usa mais peças nacionais o que facilita e barateia a manutenção. Veículos seguem as mais modernas normas de acessibilidade e segurança.

Os trólebus apresentados nesta segunda-feira, na garagem da Himalaia, trazem inovações em relação aos veículos mais antigos, o que aumenta a eficiência, diminui o consumo de energia e amplia a capacidade de passageiros.
Os ônibus elétricos são de corrente alternada, o que garante mais força no arranque e maior facilidade de manutenção, tornando mais barata, pelo aumento do número de peças nacionais empregadas.
Os veículos seguem as mais recentes normas de acessibilidade e segurança. Eles possuem piso baixo, com rampa de acesso e espaço para cadeira de rodas e cão guia, assentos demarcados e especiais para obesos, gestantes, idosos e portadores de deficiência física. O espaço entre os bancos é maior, além de o corredor interno ser mais largo.
A carroceria tem faixas refletivas para ajudar a visualização. Os trólebus receberam um novo visual, com cor predominante vermelha, referente à área de operação do Consórcio Leste 4, e detalhes prata e branco.
O sistema elétrico é da Eletra, empresa do Grupo ABC, que fabrica tecnologia limpa para operação de veículos de transportes públicos.

MODELO É INÉDITO NO PAÍS:

trolebus novo

O lote de 27 trólebus apresentado nesta segunda-feira conta com um veículo de 15 metros e os outros convencionais. A meta é renovar a frota, num total de 128 trólebus 0 km. Os veículos vão prestar serviços na zona Leste de São Paulo e região central, únicas áreas que ainda possuem rede de trólebus.

Entre os trólebus apresentados nesta manhã, com a presença do prefeito Gilberto Kassab, e do Gerente de Engenharia de Produtos da Eletra, Paulino Fumio Hiratsuka, se destacou o veículo de 15 metros. O ônibus elétrico neste porte é inédito no País e tem capacidade para transportar até 100 pessoas.
O objetivo do ônibus nesta configuração é aumentar a eficiência do sistema com maior capacidade de transportes, sem ocupar muito espaço a mais na via para isso.
Tanto os trólebus na configuração convencional como o de 15 metros têm carroceria Caio, modelo Millennium.
O veículo de maior porte tem chassi Scania e os convencionais Mercedes Benz.
Apesar de os ônibus elétricos novos, a prefeitura não sinalizou a expansão da rede de trólebus pela cidade.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

NOTA DA ELETRA:

Os novos trólebus da prefeitura de São Paulo têm tecnologia Eletra

Empresa 100% nacional, a Eletra é a responsável pelo sistema elétrico dos novos trólebus. Entre os carros entregues, está o primeiro trólebus de 15 metros da cidade de São Paulo. O prefeito Gilberto Kassab participou da cerimônia

Nesta segunda-feira, 23/1, o prefeito de São Paulo Gilberto Kassab esteve presente na entrega de 27 trólebus – ônibus elétricos – que passaram a integrar a frota da Himalaia Transportes. Entre os carros, está o primeiro trólebus de 15 metros a circular pela cidade (chassis Scania e carroceria Caio). Os demais são de 12 metros e levam chassis Mercedes. Todos os veículos foram montados pela Eletra, empresa 100% nacional, detentora da tecnologia de tração elétrica para ônibus. Ao todo serão entregues 128 carros.

“É muito gratificante saber que estamos no caminho certo e que há uma luz no fim do túnel”, disse Kassab, sobre a escolha pela tração elétrica. Também presente no evento, o Secretário de Transportes Marcelo Cardinale Branco complementou o prefeito: “O Brasil possui uma matriz energética invejável. Todo mundo queria ter o potencial que temos aqui. Chegamos à conclusão que reestruturar o sistema de trólebus é o melhor caminho”.

Para Paulino Fumio Hiratsuka, gerente de Engenharia de Produtos da Eletra, o momento é de satisfação. “A Eletra está muito orgulhosa de participar dessa entrega. O trólebus é um veículo 100% limpo, que vai contribuir com a diminuição da poluição atmosférica”, ressalta Hiratsuka.

De acordo com o Secretário Marcelo Branco, a indústria de trólebus no Brasil está se remontando e a expectativa é muito boa para o futuro. O evento aconteceu na garagem da Himalaia Transportes (Consórcio Leste 4), à rua Nestor de Barros, 289, Tatuapé.

19 comentários em Novos trolebus são apresentados em São Paulo.

  1. Fhanilio da Silva // 23 de Janeiro de 2012 às 19:54 // Responder

    O que a SPTrans está esperando para mudar a identidade visual de todos os consórcios para este padrão? É a identidade visual mais linda que já vi, essa faz gosto que seja padronizada. Será um teste? Será que realmente pensam em mudar para esse visual? Tomara!

  2. Ola Adamo
    Boa noticia. Pena que essa novidade nao chame atencao que merece da midia em geral. Se fosse inauguracao de metro teria ate jornalismo ao vivo anunciando o evento. Depois aparecem especialistas dizendo que onibus nao contribui para a modernizar as cidades! Como onibus pode ser atraente se e noticiado so noticia ruim sobre eles e as boas sao negligenciadas – sobre o post anterior.

    Talvez o fato de se trazer apenas um trucado seja para testar o chassi da Scania para essa tecnologia. Mas ainda assim e uma grande novidade. Os trucados estao em alta na cidade e no mercado de onibus urbano em geral, o que e muito bom.

  3. Metrô dá mais Ibope, discursos e votos.

    • Não estou criticando o modal (na verdade eu nem precisaria explicar isso, mas tem gente que não entende direito as coisas). Não podemos pensar em São Paulo e outras cidades sem Metrô. Mas é fato que Metrô dá mais Ibope, discursos e votos.

  4. E isso continua como está…

    http://queroa3221.bemoperada.com/

    Maldita SPTrans! Consórcio Leste 4 tá mascarando muito problema, a Ambiental tem que pegar as linhas de volta logo como foi noticiado aqui mesmo!

  5. Eu sou o maior crítico do Governo Kassab por conta de não fazer um corredor na qual poderia abrigar esta tecnologia com mais eficiência,mas neste momento, eu aplaudo pela entrega destes veículos provando que o trolebus está se reestruturando, embora eu aguarde que algum governante pense em alguma expansão e incluí los nos corredores de ônibus.

    O caminho é esse tecnologia limpa e renovável. Concordo com o Adamo o Metrô dá muitos votos,
    Quanto à identidade visual, lembro me que a CPTM estava com frota sucateada até que veio a nova CPTM na qual mudaram a identidade visual para marcar as MUDANÇAS. Portanto muito positiva esta identidade visual.Quanto ao restante da frota, permaneça a mesma identidade visual, pois só se muda aquilo que não vai bem.

    Abs.

  6. Tá certo que a cor vermelha é a do sistema, por isso que foi escolhida a mesma.. Mas a verde ou azul ficariam mais bonitas e combinaria mais com o modal. Trólebus tinha que ter um padrão exclusivo de cor. Viva os trólebus!

  7. Pô gente!
    Metrô da Ibope porque uma linha sozinha carrega 500.000/dia. 27 trólebus legais, modernos e eficientes é só semente, quase que uma promessa ou experiência.

    Se tivesse (ou fizessem…) catenárias em corredores e rotas pro Kassab entregar 200 ou 300 trólebus interessantes como estes – o que nem seria tanto para uma RMSP – de uma vez, sairia na 1a. página dos jornais e no horário nobre da TV.

  8. e olhe q o Adamo trabalha”no ramo jornalistico”.se o mesmo está falando isso,quem somos nós para contesta-lo!sobre esses elétricos,vão funcionar na boa e velha”rede aérea”?ou no caso de falta de luz,tem um outro combustível?e vão substituir os velhinhos?

  9. Amanhã se o prefeito for andar nos trolebus e bom um carro da comitiva segui-lo, pois e bem possivel que o mesmo fique pelo caminho por quebra de rede ou falta de energia, infelismente isto e uma constancia, creio eu que antes de trocar os moveis temos que eliminar as goteiras, tenho minhas duvidas mas acredito que fiquem nestes 27 novos trolebus e o resto serão os velhos pintados e com novos bancos, como já estão fazendo e o resultado não ficou bom.

    • Pedro
      Numa rede de transportes a idéia das goteiras e os móveis pode levar a manter móveis velhos e nem arrumar as goteiras.
      Tem que haver planejamento e gestão competentes. Parece bastante comprovado que a cia. de energia não serve para cuidar da implantação e manutenção das catenárias.
      Na prática é assustadora a demora para se instalar catenárias para trólebus em Sampa. Quanto a manutenção e operação todo mundo sabe, inclusive porque a midia gosta muito de falar que transporte parou de funcionar ou quebrou.

  10. Pra mim, quem tinha que ter identidade visual nos ônibus deveria ser as empresas e não a prefeitura. E por vários motivos. Primeiro, quem opera é a iniciativa privada, logo ela é quem deveria aparecer, como acontece com os demais serviços privatizados. Segundo, como vocês estão vendo e lendo ai, isso é promoção politica com o bem dos outros, oque pode configurar uso indevido, tão denunciado em relação a questão dos meios de comunicação, por exemplo. E por fim, com cada empresa tendo sua identidade visual própria, facilitaria não apenas a locomção dos passageiros como também em casos de denuncia, quando uma empresa como a Himaláia e no caso do Rio, a Ocidental e Oriental estavam com péssimos serviços. Resumindo, com cada empresa tendo sua identidade visual em suas frotas, facilitaria a locomoção dos passageiros, a capacidade de denuncia e principalmente, evita a promoção politica com o patrimômio privado dos outros, pois isso configura uso indevido da máquina publica, assim como faria as empresas melhorarem de serviço por estarem mais expostas e não mais escondidas numa identidade visual feita exclusivamente para uso politico e eleitoreiro na maior parte do pais, onde esta prática existe.

  11. Sobre os trólebus, posso dizer que é uma excelente iniciativa da prefeitura mante-los, não só pela questão ambiental, como também por serem mais seguros e confortaveis. Aqui no Rio chgou a te-los, mas por pouco tempo. Eles acabaram ainda no antigo e saudoso Estado da Guanabara. Mudando de assunto, a grande diferença do Rio para SP, é que em SP, a maioria dos projetos tem continuidade, ao contrário daqui. Aqui já teve articulados, que o pessoal chama de BRT ( um termo inglês elistista, por sinal), que se Deus quiser se chamará ligeirão, pois o brasileiro precisa valorizar seu idioma e não ficar aderindo a estrangeirismos, como BRS, por exemplo, que significa Serviço de ônibus Rápido (SRO). O Aldo Rebelo pode ter sido um canalha ao defender aquele código florestal horroroso, mas nesta questão do estrangeirismo, bato palmas pra ele. Voltando o assunto, os articulados e biarticulados vão voltar por aqui, mas por quanto tempo? Quem nos garante que permanecerão após os eventso esportivos? Aqui no Rio as coisas são muito mais tristes que ai, e isso explica o porque São Paulo, não apenas a cidade como o estado cresceram e continuam crescendo, mesmo com Malufse Adhemars da vida.

  12. nossa que milagre vai chover!graças a deus emfim tem os trolebus novos e é o caio millenium,ja tava na hora!agora uma pergunta,a pinturas de todos da area 4 vai mudar e ficar igual a esses?

  13. concordo que o órgão responsável deveria pensar em adotar este padrão para os ônibus de São Paulo. Todas as cores dos consórcios com este prateado e branco ficariam perfeitos. Respeito opiniões mas não é possivel que prefieram o atual padrão a este novo.

  14. Meus parabens a todos,mas o sistema de transportes precisa passar por uma reforma geral, principalmente a gestora Sptrans com seus remanescente funcionários da antiga cmtc, cheios de vicios e favorecimentos com as empresas de onibus.Ufa!

  15. ainda esta em teste pq la no term.sao mateus nao vi,só torino.

  16. Jorge Mahfuz Saad // 30 de Janeiro de 2012 às 16:44 // Responder

    O trolebus sempre foi relegado ao 2º plano no Brasil. Tanto que só a cidade de São Paulo os tem. O problema é que na gestão “Martaxa”, 60% da frota e das linhas foram extintas. Com o PT se aproximando novamente da prefeitura, podemos esperar um retrocesso novamente.

  17. Morador da Cidade Líder // 4 de Abril de 2012 às 01:19 // Responder

    Novos tróleibus realmente circulam pelas ruas de São Paulo.
    Em contra partida, há menor número de linhas operando por Tróleibus.
    2101 – o complexo Padre Adelino foi concluído há meses e até agora não substituiram os veículos a diesel
    342M, 2290 e 4113 – muitos os coletivos a diesel transitando.
    2290/41 – cancelada nesta data (100% operada por tróleibus).
    Menor número de veículos tróleibus, é mais fácil divulgar que trocaram quase 100% da frota.

1 Trackback / Pingback

  1. PARABÉNS SISTEMA TRÓLEBUS. 66 ANOS DE MUITAS HISTÓRIAS, E MUITAS FOTOS | Nosso transporte público

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: