Ônibus da Busscar voltam a mostrar a cara

ônibus Globo Esporte Busscar

Ônibus do Globo Esporte é do modelo Miduss da Busscar, veículo do tipo micrão rodoviário, cujo porte fica entre um micro-ônibus e um ônibus convencional. O ônibus possui vários ambientes como posto do motorista, estúdio, redação e camarim, além de ter todos os equipamentos necessários para gravação e transmissão ao vivo do programa. O veículo começou a ser adaptado na Busscar, além de ter os trabalhos de uma oficina na zona Sul de São Paulo, que presta serviços para o quadro Lata Velha, de Luciano Huck. A escolha da Busscar não foi a toa. Mesmo em crise, estagnada desde 2008 com baixa produção e 22 meses de salários atrasados, a marca ainda é forte e é reconhecida por sua qualidade. Por isso que neste momento delicado da empresa, que apresentou um plano de recuperação para evitar ter a falência decretada, toda transparência, seriedade e competência são essências. Cinco mil trabalhadores, a imagem da indústria nacional, fãs, profissionais e frotistas agradecem. Foto: Divulgação Rede Globo.

Produtos Busscar começam a mostrar a cara novamente
Enquanto não retoma a produção nos níveis semelhantes aos anteriores da crise, encarroçadora de Joinville faz veículos especiais, como um ônibus de dois andares para a família real da Arábia Saudita e o ônibus do Globo Esporte

ADAMO BAZANI- CBN

A Busscar, encarroçadora de ônibus de Joinville, em Santa Catarina, fundada em 17 de setembro de 1946, por Augusto Bruno Nielson e Eugênio Nielson, enfrenta a pior crise de sua história.
A empresa que apresentou um plano de recuperação por determinação da Justiça para não ter a falência decretada, acumula dívidas de cerca de R$ 700 milhões e está sem pagar os salários dos funcionários há 22 meses, além de direitos, como o décimo terceiro.
A companhia, em crise desde 2008, tentar retomar a produção. Para isso, conseguiu na Justiça a liberação da venda de uma fazenda de propriedade da empresa no valor de R$ 7 milhões. Com o dinheiro, a Busscar alega que conseguiria produzir 39 ônibus que já foram encomendados, pagando a matéria-prima, a mão de obra e os demais insumos e estrutura para o início da fabricação.
A liberação foi polêmica já que a Fazenda Itinga, em São Francisco do Sul, no Litoral Norte de Santa Catarina, era garantia judicial para pagamento de parte da dívida que a empresa tem com os trabalhadores.
No plano de recuperação, que ainda será apreciado pela Justiça, Ministério Público e credores, as dívidas têm descontos entre 7% e 95% e o plano também prevê a produção para este ano de 1 mil 800 carrocerias com faturamento de R$ 335,6 milhões, menos da metade das dívidas da empresa.
Enquanto não retoma a produção aos mesmos níveis anteriores à crise de 2008 e não recebe um parecer definitivo dos credores e justiça sobre seu plano, a Busscar tem fabricado poucas unidades e veículos especiais.
O mais recente é o Ônibus do Globo Esporte, de São Paulo, que foi apresentado oficialmente ao público neste sábado, dia 21 de janeiro de 2012.

http://s.videos.globo.com/p2/player.swf

http://video.globo.com/Videos/Player/Esportes/0,,GIM1778005-7824-CUSTOMIZADO+ONIBUS+COM+ESTUDIO+MOVEL+E+NOVIDADE+DO+GLOBO+ESPORTE,00.html

http://s.videos.globo.com/p2/player.swf

O ônibus é do tipo micrão rodoviário, cujo tamanho fica entre o micro e o ônibus convencional. É uma unidade do modelo Miduss que começou a ser feito um ano atrás, em janeiro de 2011.
O objetivo do programa é levar o apresentador e editor, Tiago Leifeirt, bem como sua equipe, para diversos lugares do Estado de São Paulo.
O ônibus, apesar de não ser muito grande, é dividido em partes. Há um estúdio para apresentação do programa, que conta com telas de plasma, sofás, console para jogo de vídeo-game, três câmeras, iluminação e outros itens que o equiparam a um estúdio de TV fixo.
A iluminação é em LED é há um telão voltado para o lado externo para o público assistir ao programa, com direito a áudio em stéreo.
Ar condicionado e até elevador para cadeira de rodas fazem parte do veículo.
O ônibus também possui uma redação para apuração de notícias e elaboração de textos,c om computadores e acesso a internet, além de monitores de TV, e um camarim para preparar o apresentador, os repórteres e receber os convidados.
A idéia partiu da produtora Karina Falsoni.
A adaptação do ônibus começou pela própria Busscar e foi depois realizada por uma oficina do Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo, que presta serviços de recuperação e customização de veículos para o quadro Lata Velha, de Luciano Huck, também da Rede Globo.
Foram 8 meses de estudos e trabalhos até os primeiros testes já que além de ser bonito e estilizado, o ônibus deveria ser funcional: capaz de chamar a atenção, fazer longas viagens se necessário e abrigar toda estrutura para gravação e transmissão ao vivo.

ÔNIBUS REAL:

Além do ônibus do Globo Esporte, a Busscar se recorda de outro veículo especial.
Jorci Silva, coordenador de vendas e marketing da Busscar, lembra com orgulho de um ônibus double decker, de dois andares, modelo Panarâmico DD, entregue a realeza árabe.
Ao jornal Agora São Paulo, Caderno Máquina, deste sábado dia 21 de janeiro de 2012, contou ao repórter Victor Amaro que o ônibus custou mais de R$ 2 milhões e tinha detalhes em ouro
“Já vendemos um Panorâmico DD avaliado em mais de R$ 2 milhões. Foi para um membro da família real da Arábia Saudita, que enviou detalhes de acabamento em ouro maciço”.

Tanto o ônibus da família real saudita como o mais recente veículo do Globo Esporte são sinais de que a Busscar possui qualidade e mesmo praticamente estagnada sua marca ainda é forte.
Por isso que neste momento delicado que a empresa enfrenta, toda a transparência e competência são essenciais. Cinco mil famílias agradecem, a imagem da indústria nacional agradece assim como os milhares de admiradores da marca, entre fãs, investidores e frotistas.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

9 comentários em Ônibus da Busscar voltam a mostrar a cara

  1. Eu até gosto dos ônibus da Busscar, mas a qualidade deles vem deixando a desejar, um exemplo é os Urbanuss Pluss de Barueri, se não em engano são de 2008, e a quase 100% deles estão com o interior bem zuado ..

    • O fato de eles estarem com o interior “zuado” não é culpa da qualidade da montadora, mas sim dos usuários que danificam o produto.

      • e da empresa sim trabalhei la 4 anos e nunca vi uma empresa fazer tanta gambiarra no produto dela como a busscar isso é um absurdo e Claudionilson com o cu cheio de dinheiro filho da puta tem que fali essa merda mesmo

  2. Esperamos que com a recuperação da empresa, torcemos para isso em nome de cinco mil famílias de trabalhadores, da indpustria nacional e do aperfeiçoamento dos ônibus brasileiros (que reflete em bons serviços e dignidade para o passageiro), a qualidade total da empresa seja restabelecida.

    No caso de barueri, além de eles terem sido fabricados no ano que a crise da Busscar iniciou, é necessparo ver a conservação dada pela empresa operadora (não estou julgando se é boa ou ruim), mas é um fator a ser levado em consideração.

    Fato é que muitos Busscar mais antigos estão em excelente estado, justamente por conservação e qualidade estarem aliadas. Cito os Urbanuss ex Água Verde, Paraná, hoje com a Leblon de Mauá, os ônibus e trólebus da Metra. Na Leblon Paraná, há dois Busscar Urbanus (quadadrão) Scania 113, com um milhão de quilômetros, e estão muito bons. Vemos também uma série de ônibvus de fretamento e turismo Busscar (alguns Nielson ainda) também melhores que ônibus mais novos.

  3. Os Urbanuss Pluss de 2008 da frota da Piracicabana foram sacados 6 meses antes do final do prazo máximo de operação na cidade (4 anos) por duas razões: algunas unidades já sofriam com os mesmos problemas descritos pelo Wesley acima, além de algumas goteiras em caso de chuva. Sem falar que a cidade precisava chegar à meta desejada (e já alcançada) de 100% de acessibilidade já neste ano. Estou na torcida pela volta por cima da Busscar para recuperar a qualidade de seus produtos, a credibilidade, e a atenção dos frotistas – tudo depende agora de algumas concessões por parte do frontman da empresa, se quiser mantê-la ainda na ativa.

  4. Gabriel S. dos Santos // 24 de Janeiro de 2012 às 13:54 // Responder

    tem uns urbanuss pluss ano 2006 operados pela transco ES. uns dos urbanuss ano 2002 tambem operam pela transcol ES e saem de circulação, por enquanto. e o lançamento do novo urbanuss pluss faz sucesso. e vai operar todo o brasil por algum tempo.

  5. Espero que esta empresa consiga , pois ficou bem claro que a qualidade e o conforto são o carro chefe desta empresa estamos na torcida

  6. O Sr Claudionilson eu acho que usou muito o nome de deus nas reuniões que ele fazia todo o mês e sempre falando que a empresa estava em crise, onde vc ja se viu uma empresa que produzia 500 onibus por mês esta andando no vermelho, isso era uma das mentiras que nos ouviamos todo mês,,, eu acho que deus castigou de tantas mentiras que ele usava em nome dele,,,,, e outra os encarregados era uma mais forgado que os outros,,, trabalhei de soldador na busscar era muita gambiarra em todos os onibus depois que o velho morreu virou essa baguça todo mundo manda todo rouba é isso ai espero que outra empresa compra como a marcopolo

  7. EU ESTOU TORCENDO PELA EMPRESA , POIS SOU AQUI DE JOINVILLE E ADMIRO O PRODUTO QUE ESSA EMPRESA FABRICA , FICO NA TORCIDA E QUE DEUS ABENÇOE A TODOS .

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: