OBRAS DE TRANSPORTES: Governo só pensa em Copa mesmo

FGTS para a Copa

A Caixa Econômica Federal divulgou que só para as obras de transportes para preparar as cidades para a Copa do Mundo, o FGTS vai dispor de R$ 4 bilhões em financiamentos. Isso consome quase tosos os R$ 5 bilhões disponíveis para o setor. A crítica dos próprios técnicos da Caixa Econômica Federal é que 12 cidades receberão um percentual muito alto enquanto outros locais que precisam de melhorias nos sistemas de ônibus e trens ficarão desprovidos de qualquer investimento só porque não vão sediar os jogos internacionais. Além disso, a “pressa” do Governo Federal em liberar o dinheiro para as cidades-sede é outro indicativo que o objetivo mesmo é privilegiar onde haverá Copa. Em três anos, para o setor de mobilidade, a Caixa liberou do FGTS R$ 9,4 bilhões enquanto que em um ano paras estas 12 cidades, a liberação foi de R$ 4 bilhões

FGTS vai financiar R$ 4 bi para transportes na Copa
Preocupação de técnicos da Caixa Econômica Federal é de que outras áreas carentes no setor de mobilidade urbana fiquem de fora por não serem nas cidades que vão sediar os jogos da Copa do Mundo

ADAMO BAZANI- CBN

O que era preocupação para muitos, agora se torna um fato com mais uma confirmação.
O Governo Federal e o governos locais pensam em mobilidade com mais ênfase para a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016 e se esquecem de outras áreas tão carentes de mobilidade urbana mas que não vão sediar as competições internacionais.
É o que mostra a circular divulgada nesta quarta-feira, dia 28 de dezembro de 2011, pela Caixa Econômica Federal, que administra o FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de serviço.
Para as obras de mobilidade destinadas a preparar as cidades-sede da Copa do Mundo, o fundo vai desembolsar em financiamentos cerca de R$ 4 bilhões para o ano de 2012. O valor corresponde a um terço dos R$ 12,1 bilhões investidos diretamente pelo Governo Federal nestas obras para as cidades que vão sediar os jogos.
Entre estas obras, estão construção de BRT – Bus Rapid Transit (corredores de ônibus), monotrilhos (composições que operam em elevados), VLTs (Veículos Leves sobre Trilhos) e metrô.
No entanto, estas localidades estão sendo demasiadamente privilegiadas, de acordo com técnicos da Caixa Econômica Federal, que revelam que os R$ 4 bilhões em obras para transportes em cidades da Copa consome quase todos os recursos para obras de infraestrutura no setor, que somam R$ 5 bilhões para todo o País.
Ou seja, 12 cidades vão receber proporcionalmente muito mais que todos os municípios brasileiros que precisariam também da participação do governo federal em melhorias nos sistemas de trens e ônibus.
Quase todos os projetos da Copa vão receber recursos do FGTS. Das 49 obras, apenas o corredor de ônibus BRT (Bus Rapid Transit), Transoeste, do Rio de Janeiro, que liga Santa Cruz, Campo Grande e barra da Tijuca não conta com dinheiro do FGTS, que recebe financiamentos do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.
A “pressa” do Governo Federal também levanta críticas dos técnicos.
Nos últimos três anos, as obras de mobilidade para o País usaram R$ 9,4 bilhões do fundo, sendo que só para 2012, o FGTS vai bancar os R$ 4 bilhões, mais um indicativo que o Governo Federal privilegiou demasiadamente a Copa no setor de transportes em detrimento de outros investimentos no mesmo setor.
Recentemente, no entanto, a presidente Dilma Rouseff, ao sancionar a lei 12.546, com uma série de apoio a vários setores da economia, mas vetando incentivos tributários que poderiam desonerar os transportes urbanos, proibiu o uso de recursos do FI – Fundo de Infraestrutura do FGTS para obras da Copa, incluindo também financiamentos de hotéis e outros estabelecimentos comerciais. A alegação de Dilma é que estas iniciativas já contam com linhas de créditos específicas. O FI – Fundo de Infraestrutura faz parte do patrimônio líquido do Fundo e é desvinculado da conta dos trabalhadores.
Na circular da Caixa Econômica Federal são garantidos R$ 36 bilhões para programas de habitação, incluindo o Minha Casa Minha Vida.
O saneamento básico vai receber R$ 5 bilhões do FGTS e para a compra de papéis imobiliários serão usados R$ 2,5 bilhões
Adamo bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em OBRAS DE TRANSPORTES: Governo só pensa em Copa mesmo

  1. isso aí se constata o óbvio.não só esse governo Dilma.mas,os estaduais só se preocupam com a copa.falo isso por que aqui em pernambuco é a mesma história.e pior,a imprensa local DÁ apoio.diferentemente de São Paulo(cuja imprensa NÃO GOSTA DO GOVERNO FEDERAL).a verdade é:depois de 2014,tudo volta ao normal!

  2. Os politicos vão lavar a ÉGUA até 2014, vários contratos emergenciais….ÊEEEE Brasil dos maus politicos, e de uma JUSTIÇA TREMENDAMENTE FRACA E FALHA.

    • não só dos politicos,caro amigo.alem da justiça,imprensa e sociedade!só q eles são os maiores culpados e é muito fácil bater neles.é assim q nossa sociedade pensa.por isso q não vamos para frente!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: