SCANIA LANÇA NOVA LINHA DE MOTORES PARA ÔNIBUS

Novos motores Scania

Scania lança os novos motores para ônibus de acordo com as normas de redução de emissão de poluição que entram em vigor no Brasil em 2012, a Procpnve P 7, baseada na Euro V. Além de seguir as determinações ambientais, empresa amplia a gama de aplicações dos veículos, cria novos modelos e garante que ônibus serão mais potentes, economizarão mais combustível e a manutenção será mais fácil.

Scania lança nova linha de motores de ônibus
Propulsores serão produzidos simultaneamente na Suécia, sede da empresa, e no Brasil, onde no ano que vem entram em vigor novas normas de redução de poluentes.

ADAMO BAZANI – CBN

Para atender às novas normas de redução de emissão de poluição, previstas no Proconve P 7 (Programa Nacional de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores), baseadas nas normas Euro V, a Scania lançou oficialmente, na semana passada, nova linha de motores a diesel para ônibus.
A apresentação ocorreu no Rio de Janeiro. O objetivo do Proconve P 7 é reduzir a poluição atmosférica diminuindo os índices de alguns poluentes, como materiais particulados e óxido de nitrogênio.
A exemplo de outras montadoras, a Scania vai usar duas tecnologias de acordo com as aplicações e modelos: SCR – Selective Catalyst Reduction (Redução Catalítica Seletiva) – que é o sistema de redução catalítica com o tratamento dos gases no sistema de escape. A outra tecnologia é a EGR – Exhaust Gas Recirculation (Recirculação de Gases de Exaustão), que dispensa o uso de fluidos como o ARLA 32 – Agente Redutos Líquido Automotivo, feito com 32% de uréia industrial.
O lançamento foi mundial e contempla outros países que devem seguir as novas restrições de emissões.
Os modelos de ônibus também terão novas nomenclaturas e alterações não só para respeitar as normas que vigoram a partir de janeiro de 2012, mas também para ampliar a gama no mercado que está em expansão.
Na área de urbanos entre as novidades está um chassi mais econômico, o K 250 e haverá uma versão de 4 eixos para articulados de até 23 metros. Na linha de motores dianteiros também há novidades, como o F 310. Os chassis de motores traseiros rodoviários também ganharam novos produtos, como o K 360, K 400 e K 440

Confira a nova linha de motores Scania:

URBANOS COM MOTOR TRASEIRO:

– K 250, para carrocerias de até 13 metros 4×2 (dois eixos)
– K 310, para carrocerias de até 15 metros, com esta dimensão 6 x 2 (três eixos)
– K 310, para articulados de 18 metros com três eixos ou até de 23 metros (de 4 eixos)
– K 270 a Etanol, 4×2 (dois eixos) para 13 metros e 6 x 2 (três eixos) para 15 metros.

ÔNIBUS COM MOTORES DIANTEIROS

– F 250, para aplicações urbanas, de fretamento e rodoviárias, com carrocerias de até 13 metros
– F 310, para uso mais severo, em linhas intermunicipais e rodoviárias podendo receber carrocerias de até 14 metros.

ÔNIBUS COM MOTORES TRASEIROS DE APLICAÇÃO RODOVIÁRIA:

– K 310, para carrocerias de até 13 metros, com dois eixos.
– K 360, versão 4 X 2 (dois eixos) para até 13 metros e 6 X 2 (quatro eixos) para carrocerias de até 14 metros.
– K 400, de 3 eixos para 14 metros e de quatro eixos (8 X 2) para o mesmo tamanho de carroceria.
– K 440, de 3 eixos para 14 metros e de quatro eixos também para 14 metros.

MODERNINAZAÇÃO E ECONOMIA:

A Scania garantiu que os novos veículos além de serem mais potentes que as versões anteriores (alguns ganharam até 30 cavalos a mais), os veículos são mais modernos, econômicos e menos poluentes. Entre as vantagens que a empresa destaca estão:

– Maior eficiência do combustível e facilidade de manutenção
– Maior gama de produtos para mais aplicações
– Tecnologia adequada para mais aplicações
– Scania Retarder que permite maior potência de frenagem
– Maior compartilhamento de peças entre diferentes modelos e sistema de produto modular facilitando a manutenção e reduzindo o tempo que o veículo precisa ficar parado no conserto.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

22 comentários em SCANIA LANÇA NOVA LINHA DE MOTORES PARA ÔNIBUS

  1. Boa noite.

    No passado, era comum, o seguinte dito:

    Veículos leves, Volkswagen;

    Veículos médios, Mercedes Benz;

    Veículos pesados, Scania.

    O tempo passou e estamos assistindo a mudanças, surpresas. A estrela que abra o olho, pois, está privilegiando muito a economia, em detrimento de sua costumeira robustez e confiabilidade.

    Tradição é importante, mas, camisa só, não ganha jogo.

    Abraços.

    • Exatamente Gustavo, mas só uma correção: antigamente, veículos leves era Agrale e pesados eram Scania e tbm a Volvo.

      A MB precisa abrir o olho rapidamente mesmo, pq essa estratégia de diminuir a potência de seus motores, para equipará-los com as faixas fornecidas pela marca na Europa, foi na contramão do que fez a concorrência.

      Além disso, seus chassis são os que menos tem equipamentos de série.

  2. E esperamos, Gustavo, que com essas mudanças e diversificações, a qualidade de nossos ônibus, que é a qualidade de nossa vida, melhore ainda mais.

    Abraços

  3. Rodrigo Julio Mucci // 28 de novembro de 2011 às 22:53 // Responder

    Se fosse assim o OF-1722M não vendería que nem água, o empresário brasileiro sempre irá optar pelo mais econômico; a volkswagen veio com essa de maior torque da categoria em 2007, e deu foi um tiro no pé, pois começou a perder espaço até mesmo no nordeste, aonde era lider absoluta, entao não adianta se empolgar, o melhor custo benefício em ônibus de motor traseiro continua sendo vw, dianteiro mbb, e scânia e volvo vão continuar restritas a operações que exigem mais dos chassis, versões articuladas e truckadas, ou de fretamento/suburbanas, ainda assim mais nessas cidades, tipo Coritiba e São Paulo mesmo.

    • A VW nunca teve o “maior torque da categoria”.

    • Mas a VW nunca teve o maior torque da categoria e nem era líder absoluta no Nordeste. O que acontece é que em Aracaju, por exemplo, ela lidera e nas outras cidades do Nordeste, ela tem um volume de vendas muito grande realmente, mas líder abosluta nunca foi não.

  4. Assim como nunca foi líder absoluta no Nordeste. Em algumas cidades, como Aracaju, sim, lá ela lidera até hoje.

  5. Creio que o Gustavo esteja querendo dizer que mesmo a Volvo e a Scania estão de certo modo entrando na categoria da MBB, ou seja, a Scania tem o F230 que concorre na mesma categoria de chassi e potencia do OF1722 da MBB, a Volvo recentemente lançou o F270 (chassi motor dianteiro que utiliza o mesmo motor MWM que a Volksbus/MAN utiliza no OD17230), realmente houve um tempo em que tínhamos claro qual montadora produzia chassi leve ou pesado, hoje vemos que há mais versatilidade nas marcas. Por exemplo nos anos 60 do século passado comparar um chassi urbano LPO321 MBB com o B75 ou 76 da Scania (na época ainda Scania Vabis) era bem nitida a diferença, porém hoje não dá pra ver a mesma diferença entre um Of1722 para F230, pois a diferença de cv de um para o outro é pequena e ambos concorrem na mesma categoria. No passado empresa que tinha Scania na frota era tida como “empresa rica” hoje ter Scania na frota faz parte de logística. Enfim não quero aqui polemizar, mas ampliar um debate sadio sobre o assunto. Forte abraço

    • Entendi Roberto, o que ele disse. É que anos atrás tínhamos a Agrale “especialista” em micros, a MB “especilista” em OF médios com 13 ton de PBT e a Scania e a Volvo “especilistas” em chassis pesados.

      A VW entrou pra disputar o segmento em que a MB era “especialista” e conseguiu e consegue incomodar bastante. Embora o segmento que a VW entrou foi o de 16 ton de PBT.

      Mas hj, realmente, as marcas que eram “especialistas” em chassis pesados passaram a oferecer chassis semipesados com 16 ton de PBT. Até pq o mercado optou por esse tipo de veículo e nossos órgãos gestores não regulamentam sua utilização.

    • O F-270 seria o chassi da Scania que será substituído pelo F-310. O da Volvo é o B-270 F.

  6. Boa tarde à todos !

    À parte das paixões de cada um e respeitosamente, assevero que, a MBB, decaiu muito do que já foi um dia. Volvo, Scania e MAN, evoluíram muito e incomodam, pois sempre detiveram qualidade e agora ainda mais.

    O usuário que prestar bem atenção e que conviveu com os antigos OFs, sabe do que falo.

    Pelo que consta, o atendimento dispensado ao empresariado de ônibus, pela MBB é ruim, quase um menosprezo, a não ser é claro que sua compra for de uns 1.000 chassis, aí, o tratamento é outro.

    Abraços respeitosos.

    • Concordo em parte contigo. No que diz sobre os produtos, realmente, a MB estagnou se agarrando na liderança que detém há anos, enquanto a concorrência vem cavalgando a toda velocidade procurando melhorar e ampliar seu portifólio.

      Discordo no que diz respeito ao atendimento. Isso é o que faz a MB ainda ter alguma fidelidade por parte das empresas. O pós-venda da MB é um dos melhores, se não o melhor atualmente, até mesmo por conta do maior número de assistência e que facilita a logistíca na entrega de peças, etc..

      O pós-venda da Scania e VW tbm não são ruins não. O da Volvo é que é o calcanhar de Aquiles da marca, mas que tende a melhorar com os últimos investimentos feitos.

      • Gustavo Cunha // 29 de novembro de 2011 às 15:45 //

        Claiton,

        O que tenho conhecimento, é que apenas os grandes frotistas de ônibus, recebem um tratamento adequado, tanto em vendas, quanto no pós vendas, mas, os pequenos e médios, mal recebem um bom dia, pois não, no que posso lhe ser útil.

        Em recente exposição do setor, onde foram lançadas, as novas carrocerias e chassis para 2012, aqui em São Paulo, no stand da MBB, não havia sequer um funcionário, capaz de lhe esclarecer dúvidas básicas. Limitavam-se a pedir que entrássemos em contato com uma das Concessionárias, enquanto que, nos demais stands, havia pessoal treinado e bem disposto a atender frotistas e possíveis clientes.

        Por isso e pela estagnação à qual você se referiu, é uma verdade escancarada no mercado que, a Estrela está vendo os concorrentes, não mais pelo retrovisor, mais sim, ao lado e até mesmo um pouquinho que seja, à frente.

        Abraço.

    • Bom, pelo menos é o que o pessoal comenta é que melhorou e muito o pós-venda. Principalmente o que é hoje pelo que era, antes da entrada da VW no mercado de chassis.

      Quanto à concorrência, pelo menos no setor de ônibus, ainda olha pra frente para ver a MB, mas no de caminhões, a MB deixou escapar a liderança exatamente pelo comodismo que o fato de ser líder a fez ficar.

      E isso pode acontecer com o setor de ônibus tbm, em pouco tempo, principalmente pela entrada da Volvo no segmento de chassis de motor dianteiro.

  7. Rodrigo Julio Mucci // 29 de novembro de 2011 às 16:33 // Responder

    Quando disse da vw ter o maior torque, foi porque, em 2007, quando a scânia ainda não fabricava nem o F230 nem o F270, e nem se sonhava com a volvo lançar oficialmente algum chassi desse tipo, a vw lançou o 17230 pra concorrer com o OF1722 e veio justamente com esse slogan, e realmente, se compararem, o torque do vw em relação ao mb é maior, pouca coisa, mas é.

  8. Rodrigo Julio Mucci // 29 de novembro de 2011 às 16:38 // Responder

    E quando me refiro a vw ser lider absoluta no nordeste, realmente, eu não conheço de números, mas pelo que sempre acompanhei, nesse mercado de semipesados, no final dos anos 90 e início dos 00, as empresas de salvador, recife, aracaju, entre outras investiram muito nos 16210 e 17210, enquanto a mb com o seu 1721 não teve tanto espaço assim.
    Porém, depois que a vw veio com o 17230 a situação se inverteu, e empresas que davam clara preferência aos volkswagen, justamente pela economia, passaram a investir na mb novamente, no caso, no 1722M.

    • Sem querer me intrometer e já me intrometendo no assunto, rsrsrs…em Salvador, a disputa sempre foi bastante acirrada. E pelo contrário, os 1721 tiveram muito boa aceitação por aqui. Agora em Aracaju e Recife, a VW leva vantagem, mais até em Aracaju do que em Recife.

  9. essa nova motorização da Scania me decepcionou.é a mesma cavalagem dos”Euro 3″.vamos ver se durante o ano de 2012,a Volkswagen lança o chassi 17-280OD(Euro 5)!pois,esses chassis Euro 5,estão muito abaixo das expectativas!

    • Leonardo, não sei se vc leu a matéria direito, mas a potência dos chassis Scania Euro 5 aumentou de 20 cv a 40 cv e o torque aumentou muito tbm, comparados com os chassis Euro 3.

      O único modelo que manteve a potência, foi o K-310. No entanto o torque subiu de 153 mkgf para 158 mkgf.

      LINHA F:
      DE F-230: 230 cv e 107 mkgf PARA F-250:250 cv e 117 mkgf
      DE F-270: 270 cv e 127 mkgf PARA F-310:310 cv e 158 mkgf

      LINHA K:
      DE K-230: 230 cv e 107 mkgf PARA K-250:250 cv e 117 mkgf
      DE K-270: 270 cv e 127 mkgf PARA K-310:310 cv e 158 mkgf
      DE K-270: 270 cv e 127 mkgf PARA K-270:270 cv e 122 mkgf (somente a ETANOL)
      DE K-310: 310 cv e 153 mkgf PARA K-310:310 cv e 158 mkgf
      DE K-340: 340 cv e 163 mkgf PARA K-360:360 cv e 189 mkgf
      DE K-380: 380 cv e 194 mkgf PARA K-400:400 cv e 214 mkgf
      DE K-420: 420 cv e 204 mkgf PARA K-440:440 cv e 234 mkgf

  10. Certo Claiton:mas,mesmo assim,é pouco.pois nos caminhões,as potencias subiram e muito!achava por exemplo q seu articulado teria sua potencia modificada para 340 cv.e assim,entrava no principal mercado de onibus do Brasil,São Paulo!

  11. e meus amigos nunca vou diser que a volvo sera lider um dia, mais os produtos dela são todos superiores e estão surpreendendo todos nois, as vendas dela estão disparando em todas cidades do brasil, desde das empresas pequenas as grande, então se cuida sim concorrentes que a volvo esta muito forte no mercado

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: