VENDAS DE ÔNIBUS E CAMINHÕES REVELAM MERCADO AQUECIDO

VENDAS DE ÔNIBUS

Chassi de ônibus. O ano de 2011, tem sido um dos melhores da história da indústria de ônibus, O alto número de produção se reflete também num número significativo de vendas, já que no setor de ônibus, normalmente os veículos são feitos sob encomendas, havendo pouco estoque. De acordo com a Fenabrave, foram emplacados de janeiro a outubro deste ano, 28 mil 272 ônibus. O número é 22,08% superior ao mesmo período do ano passado. Antecipação da renovação das frotas, para os empresários escaparem das novas normas de poluição válidas para veículos produzidos a partir do ano que vem, crescimento econômico no primeiro semestre, perspectivas em relação a licitações e obras de modernização nas cidades são alguns dos exemplos. Foto: Divulgação Mercedes Benz

Vendas de ônibus e caminhões disparam
O crescimento foi de 22,08% no segmento de ônibus em relação ao ano passado. Venda de caminhões cresceu 14,54%

ADAMO BAZANI – CBN

O número de vendas de caminhões e ônibus divulgado pela Fenabrave – Federação Nacional das Distribuidoras de Veículos Automotores, que não é o mesmo número de produção, pois leva em conta a comercialização e os emplacamentos, confirma tendência projetada para este ano.
O setor de veículos comerciais pesados, caminhões e ônibus, vive um dos melhores momentos.
De acordo com a Fenabrave, de janeiro a outubro deste ano foram emplacados 171 mil 885 caminhões e ônibus. Em relação ao mesmo perídio do ano passado, o número representa um crescimento de 15,71%
O segmento ônibus foi o que mais cresceu, embora o volume de vendas seja menor.
O crescimento foi de 22,08% em relação ao período de janeiro a outubro do ano passado. Foram comercializados desde o início do ano, 28 mil 272 ônibus.
Já o segmento de caminhões teve crescimento de 14,54% em relação ao mesmo perídio do ano passado, com o emplacamento de 143 mil 613 caminhões.
Em outubro, a venda de veículos pesados somou 16 mil 789 veículos, número 7,06% menor que em relação a setembro de 2001, mas 7,81% maior que outubro do ano passado. Destes 16 mil 789 veículos pesados, 13 mil 872 foram caminhões e 2 mil 917 ônibus.
Entre as marcas, a posição no ranking varia de acordo com o segmento:

ÔNIBUS:

1° MERCEDES BENZ: 42,65% de participação no mercado
2° VOLKSWAGEN – MAN: 32,81%
3° Iveco: 3,75%
4° Scania: 3,60%
5° Volvo: 3,08%

(A Fenabrve não forneceu dados da Agrale)

CAMINHÕES:

1° VOLKSWAGEN – MAN: 29,77% de participação no mercado
2° MERCEDES BENZ: 24,71%
3° Ford: 17,48%
4° Volvo: 10,90%
5° Iveco: 8,28%
6° Scania: 7,61%

(A Fenabrave não tinha disponibilizado dados da Sinotruk e outras marcas)

Em comum, as altas vendas de ônibus e caminhões têm duas explicações. A antecipação da renovação de frota, por parte de proprietários de veículos pesados que querem escapar das novas regras mais rígidas e dos valores maiores do veículos mais modernos que devem seguir estas regras de emissão de poluição a parir de janeiro de 2012, previstas na fase 7 – P 7 do Proconve – Programa Nacional de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores, baseada nas normas do Euro V.
Com as adaptações para seguir os novos padrões, os valores de ônibus e caminhões devem ser em toro de 10% a 15% mais altos, além de a necessidade, em alguns modelos, do uso de um fluido, o ARLA (Agente Redutor Líquido), com 32% de ureia, usado para reter poluentes.
Além disso, as obras para a preparação e modernização das cidades agitam o setor de construção civil, o que é bom para os caminhões, e dos ônibus pela construção de mais corredores e dinamização das atividades econômicas, que aumentam as atividades econômicas, o emprego formal e a demanda de passageiros nas cidades.
Fora isso, especificamente para o setor de ônibus, há a expectativa em relação à licitação das linhas rodoviárias interestaduais e internacionais, que deve provocar uma profunda renovação na frota de ônibus. Serão mais de 1960 linhas de ônibus licitadas e o mercado começa a se preparar.
Mesmo sendo contra vários aspectos do edital, as empresas de ônibus se prepararam e começam a investir em renovação da frota.
O aumento das atividades econômicas do setor de turismo também auxilia o mercado de ônibus.
As estimativas é de vendas de 32 mil ônibus até o final do ano podem ser superadas.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

2 comentários em VENDAS DE ÔNIBUS E CAMINHÕES REVELAM MERCADO AQUECIDO

  1. Bom texto Ádamo!

    Mostra como o mercado é impiedoso e insensível. [Cias de ônibus querendo pagar menos + fábricas querendo vender mais] + [ineficácia do governo na rápida regulamentação de regras ambientais] + [Petrobras enrolando na produção/distribuição do Diesel “limpo” ] = [ônibus novos com motores velhos poluidores].

    Por estas e outras postei recentemente que esta coisa de “ônibus ano tal” escrito na carroceria não era tão importante para o usuário e – principalmente – para melhorar a mobilidade nas grandes RMs.

  2. Para comprar e vender veiculos pesados acesse: VeiculosComerciais.Net

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: