ENTENDA O NOVO BRS IPANEMA LEBLON. METRÔ NA SUPERFÍCIE SOFRE ALTERAÇÕES

Metrô na Superfície, serviço diferenciado de ônibus, sofreu alterações por conta da implantação do BRS (Bus Rapid Service), que liga Ipanema e Leblon, pela Avenida General San Martin e Rua Prudente de Moraes. O passageiro deve estar atento porque não só os locais das paradas mudaram, como os nomes. O BRS é um sistema de faixas de ônibus exclusivas, mas não segregadas do trânsito convencional, o que permite maior número de invasões por carros e motos, diferentemente do BRT (Bus Rapid Transit) que consiste em corredores realmente segregados, com pavimento mais adequado para o peso dos ônibus, que podem ser de maior porte e tecnologia mais avançada. Mesmo assim, o BRS pode trazer uma velocidade maior (não como a do BRT) e é indicado para áreas altamente adensadas, onde não é possível realizar obras, nem as mais simples como de BRT.

Metrô na Superfície, serviço diferenciado de ônibus, sofreu alterações por conta da implantação do BRS (Bus Rapid Service), que liga Ipanema e Leblon, pela Avenida General San Martin e Rua Prudente de Moraes. O passageiro deve estar atento porque não só os locais das paradas mudaram, como os nomes. O BRS é um sistema de faixas de ônibus exclusivas, mas não segregadas do trânsito convencional, o que permite maior número de invasões por carros e motos, diferentemente do BRT (Bus Rapid Transit) que consiste em corredores realmente segregados, com pavimento mais adequado para o peso dos ônibus, que podem ser de maior porte e tecnologia mais avançada. Mesmo assim, o BRS pode trazer uma velocidade maior (não como a do BRT) e é indicado para áreas altamente adensadas, onde não é possível realizar obras, nem as mais simples como de BRT.

Corredor de BRS muda metrô na superfície do Rio de Janeiro
Faixas exclusivas para ônibus na nova ligação Ipanema / Lebon provoca mudanças em trajetos e pontos do serviço diferenciado de transportes na capital do Rio

ADAMO BAZANI – CBN

A implantação das faixas exclusivas de ônibus do sistema BRS (Bus Rapid Service), da nova ligação Ipanema / Leblon, na avenida General San Martín (Leblon) e na rua Prudente de Moraes (Ipanema) provocou mudanças no serviço diferenciado de ônibus “Metro na Superfície”. Foram mudados alguns pontos e o trajeto do Metrô na Superfície nas áreas onde operam as faixas para ônibus urbanos que servem as linhas do sistema de BRS. O passageiro deve estar atento pois alguns nomes de paradas mudaram e o nome usado em um local é agora usado em outro, Confira as alterações:

– O ponto da antiga Estação Nossa Senhora da Paz, localizado na Prudente de Morais nº 814, passa a ser chamado Estação Vinícius de Moraes;

– O ponto da antiga Estação Aníbal de Mendonça, localizado na Prudente de Morais nº 1256, foi realocado para o nº 1224 e passa a se chamar Nossa Senhora da Paz;

– Foi criado um novo ponto na altura do nº 1620 da Prudente de Morais, que passou a ser chamado Aníbal de Mendonça;

– O ponto da antiga Estação Jardim de Alah, localizado na General San Martin nº 156, passa a ser em frente ao nº 300. Esse ponto passa a ser chamado de Estação Afrânio de Melo Franco.

No sentido Gávea-Ipanema/General Osório, também foi criado um novo ponto na altura do nº 207 da Visconde de Pirajá, chamado Estação Vinícius de Moraes. Quanto ao trajeto, houve modificações nos itinerários dos ônibus Barra Expresso via Ipanema/General Osório (linha 525).

No sentido Barra, para acessar a orla, o coletivo seguirá pela General San Martin, entrará na Rua Jerônimo Monteiro e depois acessará a avenida Niemeyer. No sentido Ipanema, o trajeto não será alterado. Ao se deslocar pelo corredor exclusivo instalado pela prefeitura, o ônibus Barra Expresso fará paradas nos pontos BRS 1 e 3.
O CORREDOR:

Nesta segunda-feira, dia 10 de outubro, é o primeiro dia de operação da nova ligação por BRS (Bus Rapid Service – faixas de ônibus exclusivas) entre Ipanema e Leblon.
As faixas são do lado direito de cada sentido da Avenida General San Martin e da Rua Prudente de Morares.
O horário de funcionamento é o mesmo de outros BRSs como de Copacabana e Ataulfo de Paiva / Visconde de Pirajá e a exemplo das outras faixas registrou confusão de passageiros, motoristas, taxistas e moradores, por isso, atenção:

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO:

De segunda-feira a sexta-feira, das 06h00 às 21h00
Aos sábados: das 06h00 às 14h00
Domingos e Feriados: Não há operação

FORMAS DE OPERAÇÃO:

– Circulação da faixa da direita é preferencial para ônibus.
– Táxis só podem usar a faixa com passageiros.
– Passageiros de táxis podem embarcar apenas na faixa da esquerda da Avenida General San Martin e da Rua Prudente de Morares ou então nas vias que atravessam o corredor.
– Veículos particulares só podem transitar sobre as faixas de ônibus para terem acesso às garagens dos edifícios e não por mais de dois quarteirões.
– Quem transitar pela faixa dos BRSs pode ser multado pro agentes de trânsito e radares.
– Nesta primeira semana de implantação não haverá multas e sim trabalhos de orientação a motoristas e passageiros, como a distribuição de folhetos.
– São 44 linhas de ônibus que vão parar em 14 pontos.
– Os pontos são divididos em três categorias BRS 1 , BRS 2 e BRS 3
– Os pontos BRS 1 e BRS 3 estão localizados no mesmo lugar
– No ponto BRS 1 param 12 linhas
– No ponto BRS 2 param 23 linhas
– No ponto BRS 3 param 09 linhas
– Ao todo são 14 pontos.

BENEFÍCIOS E CRÍTICAS:

O sistema de BRS – Bus Rapid Service, segundo a Prefeitura do Rio de Janeiro, facilita o trânsito de ônibus e diminui o tempo de viagem. Esse período de deslocamento pode ser reduzido em até 20%.
No entanto, não se trata de um sistema que privilegia completamente os transportes coletivos e os segreguem do trânsito de veículos convencionais, como ocorre com o BRT (Bus Rapid Transit), que traz vantagens como velocidade maior dos ônibus, o que reduz o tempo de viagem e os custos, tem um pavimento diferenciado que suporta o peso dos ônibus e apresenta menos buracos e falhas, o que permite o uso de veículos mais caros e com maior tecnologia além de serem maiores e poderem ampliar a oferta de lugares.
No BRT, também é possível o sistema de pré-embarque, que traz mais segurança ao passageiro, além de diminuir o tempo de parada dos ônibus. O pré embarque consiste no pagamento da tarifa do ônibus antes de o passageiro entrar no veículo, sendo realizado nas estações, pontos fechados ou terminais.
Por não ser totalmente segregado, o BRS é mais sujeito a invasões de veículos, principalmente motos, cuja fiscalização é mais difícil.
No entanto, o BRS é considerado uma alternativa em áreas altamente ocupadas que não permitiriam obras, nem as mais simples, como o BRTs que não exige grandes intervenções.
Quanto a acessibilidade, os ônibus são de piso baixo, em sua maioria, o que facilita o embarque de pessoas com limitações físicas e visuais.
Já no BRT, o acesso é mais facilitado, pois começa na estação que fica na mesma altura que o assoalho dos ônibus.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

8 comentários em ENTENDA O NOVO BRS IPANEMA LEBLON. METRÔ NA SUPERFÍCIE SOFRE ALTERAÇÕES

  1. Bruno quintiliano // 10 de outubro de 2011 às 17:28 // Responder

    Outro lugar fazendo a besteira de liberar taxis no corredor para ÔNIBUS

  2. Senhor Adamo, Venho aqui deixar o endereço do Blog do meu irmão, que tem ideias ao transporte público de São Paulo vale a pena lembrar.
    http://projetoseideias1.wordpress.com/2011/10/10/corredor-de-onibus-corredor-av-washington-luis-av-rubem-berta-av-23-de-maio-beta/

  3. Amigos, bom dia

    Achei uma ótima idéia o corredor com o “jeitinho brasileiro.”

    Aqui em Sampa ajudaria bastante, a exemplo da AV. Vital Brasile e Corifeu de Azevedo Marques.

    Pra que corredor se tem um farol a cada 600 m , assim pelo menos não se gasta dinheiro
    público a toa.

    Muito obrigado
    Paulo Gil

    • Caro Paulo Gil

      BINGO!!! Creio que você acertou na mosca.
      O corredor na Rua Prudente de Morais (em Ipanema) e que depois de atravessar, com faixa demarcada, o Jardim de Alá prossegue pela Av. General San Martin (no Leblon) é exatamente o que você falou: um corredor com “jeitinho brasileiro”.
      Pelas características das duas ruas, das linhas de ônibus que por lá passam, do volume de veículos que usam as duas ruas está indo bastante bem. E principalmente melhorou em relação a situação anterior.
      É chamado de ‘BRS’ por uma questão de marketing.
      É um trecho relativamente pequeno porém importante. Vou torcer para continuar a dar certo.
      Saudações

      • Paulo Z
        Me desculpe não ser tão otimista. Indo bastante bem até quando? Que hora? Seguir de ônibus antes e depois do Jardim de Alá é um inferno, quase inviável nos picos. Há várias linhas. Cai no mesma insensatez nacional: sem integração eficiente, várias linhas entopem vias mais importantes e ninguém anda, nem ônibus, nem carros.
        Quando for pra lá na próxima vez, quero andar neste BRS pra evitar algum preconceito.

      • Caro Luiz Vilela,

        Creio que você não leu o que escrevi.

        De novo gostaria de acrescentar: No horário de pico da sexta-feira a situação NÃO melhorou. É bom frisar que a Prefeitura do Rio batizou de ‘BRS’ em atitude marqueteira. Trata-se de um “jeitinho brasileiro” quanto a ônibus, o que para uma administração municipal (prefeito Eduardo Paes) que privilegia os carros é uma migalha, mas é o que temos! Saudações.

  4. Não gostaria de ser injusto com a prefeitura carioca, mas este BRS me parece enganação. Algo como “querer fazer omelete sem quebrar os ovos”.

    Se é identificada necessidade de transporte de média e alta capacidade em determinada rota, é porque há grande densidade populacional e predial nesta rota. De duas uma: ou a área já nasceu bem planejada ou desapropriações serão necessárias e inevitáveis.

    Fica fácil para mandatários públicos alegar dificuldades, despesas e custo social para não desapropriar e justificar remendos nos modais de transporte público. Ou pior (como muitas vezes ocorre): se omitir nas necessidades de transporte público.

  5. Isso é metro na superficie ou um onibus

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: