GOIÂNIA VAI RECEBER NOVOS ÔNIBUS BRT

BRT Goiânia
Ônibus novos continuam a ser enviados para o sistema de Goiânia, operado pela Metrobus. Veículos partem de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Serão 90 ônibus de última geração Volvo modelo Neobus Mega BRT, 30 na versão biarticulada e 60 na articulada, todos veículos com design moderno e equipamentos de última geração. Foto: Adamo Bazani

Goiânia vai receber mais BRTs de última geração
Novo lote de ônibus articulados para o sistema de Goiânia está a caminho. No total serão 90 ônibus, 60 articulados e 30 biarticulados
ADAMO BAZANI – CBN
A renovação da frota de ônibus de Goiânia, em Goiás, para o sistema de ônibus em corredores segregados prossegue com mais veículos do modelo Mega BRT, da Neobus.
Os ônibus possuem design diferenciado que remete modernidade, o que também pode atrair mais passageiros para o transporte público, já que o ônibus faz parte do ambiente urbano e o estado de conservação e a modernização da frota é um dos pontos que o cidadão leva em consideração, mesmo sem conhecer plenamente as denominações dos modelos.
Os Neobus Mega BRT na versão biarticulada são considerados os maiores ônibus do mundo, com 28 metros de comprimento e capacidade para 270 passageiros.
A versão articulada também é maior que os articulados mais antigos. São ônibus de 21 metros com capacidade para 170 passageiros.
Veículos deste porte são indicados para corredores. A maior capacidade de passageiros se reflete em conforto e oferta mais ampla de lugares, para evitar superlotação e atrair mais pessoas para o sistema.
Os Neobus BRT, cujas primeiras unidades já estão sendo operados pela Metrobus, possuem maior espaço interno, com largura e altura ampliadas, equipamentos de acessibilidade como rampas e espaço para cadeira de rodas e cão guia, além de botões de parada diferenciados que indicam ao motorista que uma pessoa que necessidade de mais atenção vai descer na próxima parada.
O ônibus possui equipamentos eletrônicos para operação e gerenciamento, como um computador de bordo que informa ao motorista em tempo real algum eventual problema no veículo.
A suspensão dos ônibus é eletrônica e os veículos contam com monitores de TV.
A Metrobus Transporte Coletivo S.A. comprou 90 ônibus Neobus BRT, 30 da versão biarticulada e 60 da articulada.

DE CAXIAS PARA GOIÂNIA:

eri avrela
Erni Avrela depois de 35 anos como motorista da Prefeitura de Caxias do Sul decide cruzar o País e trabalha na entrega de ônibus novas para diversas cidades brasileiras. Conhecer lugares novos e fazer amizades é uma das vantagens da profissão. A maior dificuldade é passar dias longe da família. Foto: Adamo Bazani

Os ônibus são de chassi Volvo, produzidos em Curitiba, Paraná. De Curitiba eles são levados a Caxias do Sul, onde fica a sede da Neobus.
De lá, uma longa viagem até Goiânia.
Para o transporte destes veículos, existem profissionais específicos que rodam por todo o país.
Neste dia 07 de outubro de 2011, o BLOG PONTO DE ÔNIBUS conversou com um desses profissionais.
Erni Avrela foi motorista por 35 anos na Prefeitura de Caxias do Sul.
Aposentado, não quis ficar parado e partiu para a estrada.
Há um ano ele se dedica a transportar ônibus por todo o Brasil. E
E neste tempo, história é que não falta.
Vários tipos de ônibus, estradas e culturas se traduzem em experiências jamais vividas por Erni.
Até hoje, a viagem mais longa que fez foi entre Caxias e Teresina, no Piauí, levando veículos para o Programa Caminho da Escola.
“A emoção é muito grande de percorrer este país que é lindo. Fiz muitas amizades, conheci lugares que jamais imaginei que existissem” – contou Erni.
No entanto, a vida de um transportador de veículos zero quilômetro não é só maravilhas.
Nossa equipe encontrou com Erni no Hotel e Posto 21, em Fazenda Rio Grande, no Paraná.
Normalmente, os motoristas ficam hospedados em quartos confortáveis neste hotel.

brt goiás
Ônibus articulados que continuam chegando para a Metrobus de Goiânia possuem monitoramento, computador de bordo que informa eventuais problemas em tempo real e são mais espaçosos, o que garante maior capacidade de transporte e conforto para o passageiro. Foto: Adamo Bazani.

Mas nem sempre é assim.
“Há lugares em que não existem paradas e temos de dormir no ônibus mesmo. Levo meu colchão, cobertores, materiais de higiene. O ônibus também não pode ficar em lugar inseguro. Há estepe, equipamentos e ferramentas que são transportados que são visados por ladrões de estrada”.
No entanto, a maior dificuldade da profissão é ficar longe da família.
“Tem vezes que ficamos de 7 a 8 dias fora de casa e a saudade bate” – contou Erni que ainda disse que inicialmente a família foi contra ele trabalhar neste ramo. Erni tem cinco filhos e cinco netos.
E quando o ônibus e entregue? Como é a volta?
“De avião ou de ônibus (de linha regular) normalmente” – disse Erni, que complementou dizendo que hoje este serviço se profissionalizou e os motoristas têm mais amparo das empresas.
Hoje não é mais permitido dirigir apenas chassi e os transportadores de ônibus montados seguem toda a legislação trabalhista, inclusive com obrigatoriedade de carga horária máxima para descanso.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes