ÔNIBUS A GÁS NATURAL DA ITAJAÍ AGRADA EM CAMPINAS

ÔNIBUS A GÁS NATURAL

Ônibus a Gás Natural em Campinas, interior de São Paulo. Veículo tem agradado a equipe de pesquisadores e técnicos neste um ano e meio que tem rodado pelas ruas da cidade. Fazendo 1,55 quilômetro por metro cúbico, a operação é mais econômica se for comparada com o diesel convencional pela diferença de preço dos dois combustíveis. As reduções de emissão de poluentes são significativas, principalmente de gás carbônico. Nível de ruído é menor e a economia operacional torna vantajosa a conversão do veículo a diesel para o sistema com gás natural. Desafio agora é aumentar a autonomia do ônibus colocando mais um cilindro, isso porque atualmente o ônibus precisa parar no meio da jornada para abastecer.

Ônibus 100% a gás natural de Campinas agrada
Veículo teve bom desempenho e foi considerado econômico. Objetivo é aumentar autonomia com mais um cilindro de gás

ADAMO BAZANI – CBN

O ônibus movido 100% a gás natura em Campinas, no Interior de São Paulo, que opera no transporte urbano há quase um ano e meio e tem sido monitorado, agradou as equipes do poder público municipal, da Itajaí Transportes, da Comgás e da Osasgás, diretamente envolvidas no projeto.
Além de o desempenho não ficar atrás de um ônibus movido a diesel, a economia foi maior.
Ele faz 1,55 quilômetros percorridos por metro cúbico de gás natural. Hoje o metro cúbico do gás custa pouco menos de R$ 1,00 e o litro do diesel para ônibus está em média R$ 1,75.
Apesar de o ônibus a diesel fazer mais quilômetro por diesel, a diferença de preço deixa o uso do gás natural vantajoso.
Ainda no aspecto econômico, os pesquisadores destacam que a conversão de um ônibus diesel para gás natural tem um custo baixo.
Isso torna a ideia interessante pois qualquer ônibus eletrônico, como motor dianteiro ou traseiro pode ser transformado, e pelo que roda um veículo de transporte público por dia, a economia de operação acaba em pouco tempo cobrindo os custos para a conversão.
O sistema eletrônico do ônibus teste deve ser aperfeiçoado para o rendimento ser ainda maior.
O próximo desafio da equipe de técnicos e pesquisadores é colocar mais um cilindro de gás no ônibus. Isso porque, com a quantidade que hoje ele transporta, é necessária uma parada no meio da jornada para abastecimento.
À EPTV, filiada da Rede Globo em Campinas, Richard Jardin, coordenador do projeto e gerente de vendas veiculares da Comgás, disse que até a dirigibilidade e o nível de ruído foram melhorados no ônibus
“Além da vantagem econômica, o ônibus-teste apresentou uma boa redução no nível de ruído e melhorias na sua dirigibilidade. No próximo mês substituiremos o sistema eletrônico do veículo para melhorar ainda mais o seu desempenho, que já é de 1,55km/m”
Os ganhos ambientais são grandes.
As reduções de algiuns tipos de poluentes em relação ao diesel são altas, como óxidos nitrosos, dióxido de carbono e principalmente o gás carbônico.
Cerca de 90% do combustível é formado por gás metano, fonte de energia renovável e encontrada primncipalmente no subsolo na decompoisição de fósseis. Além disso, pode ser obtido no manuseio do petróleo.
Além der se um combustível natural e que emite menos poluição, a vantagem ambiental e econômica é que o gás natural não necessita da fabricação de novos motores. A atividade industrial automotiva também tem um impacto ambiental grande.
E os técnicos garantem que o ônibus a gás natural de hoje, por conta da modernização de equipamentos e maior uso da eletrônica, não são como os do passado, que apresentavam problemas de desempenho.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

4 comentários em ÔNIBUS A GÁS NATURAL DA ITAJAÍ AGRADA EM CAMPINAS

  1. Boa tarde.

    Importante e interessante iniciativa.

    Contudo, creio temeroso que, a conversão, ou, utilização apenas do gás natural, em ônibus, transforme-se em uma gangorra, face a Lei de Mercado, onde os usuários de carros flex, não têm para onde correr.

    O mesmo, pode acontecer com o ônibus !

    É o que eu penso.

    Abçs.

  2. Todo esforço em nome da sustentabilidade é válido, faço votos que dê certo, porque aqui em São Paulo, foi um FIASCO.

    abs
    Marcos Galesi

  3. Amigos, bom dia

    Buzão a gás não dá certo, não adianta, ainda mais a gás natural; não tem pegada.

    Muito obrigado
    Paulo Gil

  4. renato olive albuquerque // 7 de agosto de 2013 às 12:17 // Responder

    legal

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: