PARA PRIORIZAR ÔNIBUS, PREFEITURA PROÍBE ÔNIBUS

Radial Leste

FAIXA EXCLUSIVSA NA RADIAL LESTE. Até para priorizar o transporte coletivo, a Prefeitura de São Paulo prejudica o transporte coletivo. Isso porque, ao implantar as faixas na Radial Leste, que variam de trechos e horários de funcionamento conforme o sentido de operação, a Prefeitura PROIBIU O TRÁFEGO DE ÔNIBUS FRETADO nos mesmos espaços da via, mesmo sabendo que o ônibus fretado é um dos únicos meios que faz uma determinada classe social, que dificilmente usaria o transporte público, deixar o carro em casa.

Faixa Exclusiva de Ônibus é inaugurada na Radial Leste
Apesar de ser considerada uma solução de improviso, Prefeitura diz que as pistas devem diminuir em 15% o tempo de viagem dos ônibus

ADAMO BAZANI – CBN

Em pleno Dia Mundial Sem Carro, todas as opiniões de especialistas, gestores e população em geral convergem para o mesmo ponto. A solução para o trânsito cada vez mais caótico e que tira tempo e qualidade de vida de milhões de pessoas por dia é a priorização do transporte público.
Os cidadãos estão mais conscientes quanto a isso. É o que prova pesquisa do Ibope, a pedido da ONG (Organização Não Governamental) Nossa São Paulo. O levantamento revela que subiu de 52% para 60% o número de paulistanos que deixariam o carro em casa para usar transporte público. A consciência e maior nível de informação em relação aos transportes conseguiram derrubar o radicalismo de muitos que rejeitam o ônibus. O número de pessoas que deixaria o carro só pelo ônibus se houvesse corredor exclusivo chegou a 29% e o número dos que falaram que não usariam o ônibus por nada foi reduzido a zero. (VER MATÉRIA COMPLETA ABAIXO).
Mesmo com todas as necessidades e clamor popular por transportes públicos de qualidade e prioridade aos ônibus, algumas administrações municipais ainda insistem em não investir em corredores segregados do tipo BRT (Bus Rapid Transit) que realmente diminuem o tempo de viagem e oferecem conforto como acessibilidade, melhores veículos, viário mais adequado, que evita trepidações dos ônibus e possibilita que o empresário seja cobrado para comprar ônibus de maior valor, tecnologia, menos poluentes e com mais itens para o bem estar do passageiro.
Enquanto os corredores de ônibus não são valorizados e se expandem como deveriam, algumas cidades tomam soluções paliativas, quase no improviso.
A Prefeitura de São Paulo que prometeu construir 66 quilômetros de corredores exclusivos de fato inaugurou hoje faixas exclusivas para ônibus na Radial Leste.
As faixas não são contínuas e em alguns trechos não funcionam o tempo inteiro.
No sentido bairro, os ônibus ganham faixa exclusiva entre as ruas Wandenkolk e Pinhalzinho. A operação ocorre entre às 10 horas e 23 horas, de segunda a sexta-feira.
Já no sentido Centro, o funcionamento da faixa é 24 horas por dia, mas o trecho muda. Vai da Rua Carlos Silva a Rua Figueira.
Na manhã do primeiro dia de implantação, os passageiros sentiram a diferença positiva na redução de tempo. No entanto, um acidente no Parque Dom Pedro II fez com que esse ganho fosse anulado.
O motivo é que, apesar de ser faixa exclusiva, não se trata de espaço segregado, e por isso sofre interferência do trânsito. Foram registradas invasões de carros nas faixas, principalmente na região mais próxima ao centro de São Paulo.
Mesmo assim, a SPTrans (São Paulo Transpoirtes) estima redução de até 15% no tempo de viagem.
A Radial Leste já possuía faixas em outros trechos. São 4,4 km de faixas exclusivas e mais 4 km de preferencial nos dois sentidos.
Com a inauguração dos trechos desta quinta-feira, dia 22 de setembro de 2011, os ônibus recebem 11,4 quilômetros de faixas.
Estes números não podem ser colocados na conta dos 66 quilômetros de vias segregadas esperadas pelo paulistano, já que não se tratam de corredores segregados como foi prometido

RESTRIÇÃO A ÔNIBUS FRETADOS:

O que provocou polêmica é que para priorizar o transporte coletivo, a prefeitura penalizou os transportes coletivos na implantação destas faixas.
Por causa das medidas, os trechos da Radial onde foram implantadas as faixas foram incluídos na Zona Máxima de Restrição de Fretamento. E ninguém venha dizer que fretado não é transporte coletivo.
Os ônibus fretados, que são considerados os que mais têm atratividade de tirar classes sociais mais altas dos carros, por oferecerem serviços diferenciados com o mesmo conforto do veículo de transporte individual, não podem circular mais nesta área da Radial, de segunda a sexta-feira, das 05 horas às 21 horas.
Também está proibida a circulação de caminhões nos trechos paralelos às faixas de ônibus urbano na Radial Leste, que será considerada Via Estrutural Restrita até a Aricanduva.
Os caminhões estão proibidos de transitar de segunda a sexta-feira, das 5h às 21h, e aos sábados, das 10h às 14h – exceto nos feriados. Atualmente, os caminhões não podem circular das 5h às 10h e das 16h às 21h, no trecho que vai da Rua da Figueira até a Avenida Pires do Rio.
A CET informa que possui na região 05 radares com a tecnologia LAP – Leitura Automática de Placas, que levanta outros dados como registros de roubo e falta de pagamento do IPVA – Imposto Sobre Veículos Automotores e que vai instalar 227 placas de sinalização orientando motoristas de caminhão e de ônibus fretados ao longo da Radial e acessos.
A Prefeitura deve intensificar a fiscalização também quando a invasões nas faixas. A Multa é de R$ 127,69, infração grave que rende 05 pontos na carteira.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes

19 comentários em PARA PRIORIZAR ÔNIBUS, PREFEITURA PROÍBE ÔNIBUS

  1. fretado não é ônibus coletivo, então não deve andar em corredor assim como os táxis pronto e acabou

    • Gabriel, foi muito oportuno seu cometário, para esclarecermos alguns pontos.

      Você diz que fretado não é ônibus coletivo. TODO ÔNIBUS É COLETIVO (a não ser que seja transformado em motor home)

      No nervosismo, acredito que você quis dizer ÔNIBUS URBANO.

      Realmente, fretado não é urbano.

      Creio que você não entendeu bem a matéria. Não é falado em nenhum momento que o fretado tem de usar a faixa, mas sim que ele não deveria ser proibido de trafegar pela via comum na Radial, como passou a ser após a implantação da faixa.

      Espero que você tenha entendido, inclusive esta questão conceitual.

    • MEU AMIGO,SOU MOTORISTA DE FRETADO E TRABALHO EM UMA EMPRESA LTDA,SEMPRE FOMOS ORIENTADOS A NÃO TRANSITAR EM CORREDOR DE ONIBUS,E NA RADIAL NEM PARAR PARAMOS,QUANDO ESTAMOS VINDO DA ZL POR EXEMPLO O ULTIMO PONTO DE DESEMBARQUE É ANTES DO ITAQUERA,POR TANTO VC ACHA Q ATRAPALHAMOS?
      PENSA BEM E FALA.
      MAIS ANTES É OQ FALEI!
      PENSA…

  2. Boa tarde.

    A solução noticiada aqui, é boa, mais um paliativo que já nasce com muitos defeitos.

    Bom…

    Constato respeitosamente que, muitos são da opinião de que, ÔNIBUS É O MAIS AMALDIÇOADO MEIO DE TRANSPORTE DO UNIVERSO E QUE, OS DEMAIS MODAIS, SIM, MERECEM ELOGIO, POR QUALIDADE E EFICIÊNCIA.

    Solicito que reflitamos a respeito, não nos esquecendo que, dentro de uma cidade, seu administrador, possuí, outras prioridades também, tais como, saúde e educação e, de nada adiantará, penso eu, andarmos em modernos monotrilhos e VLTs e, morrermos nas emergências superlotadas dos hospitais, por falta de leitos, porque os recursos foram todos para o VLT e etc.

    Por fim, ônibus fretado, realmente, não faz parte do sistema de transporte coletivo regular e, por isso não pode tumultuar o sistema, mas, também não precisa ser AMALDIÇOADO ! Afinal, um ônibus fretado, pode tirar 44 carros das ruas. Será que isso não vale nada ?!

    Abçs.

  3. A solução é a sptrans criar linhas seletivas iguais os da EMTU.

    • Blogdofalves, boa noite

      Não podemos aumentar o numero de Buzões em Sampa.

      Temos é de diminuir o número de Buzão nos corredores, diminuir as paradas ,eliminar os semáforos (com Kit túneis) e aumentar a velocidade.

      Em parelelo, fazer ligações com micros às estações CPTM e Metro

      Ai, pode ser que melhora um pouco, pois Sampa está saturada.

      Grato
      Paulo Gil

  4. Amigos, boa noite

    Se toda a tecnologia e eficiência utilizada e dispensada às multas fosse
    aplicada nos Buzões, teríamos um transporte melhor.

    Não adianta criar corredor em Sampa, seja improvisado ou não, pois a SPTrans
    ainda não aprendeu a operar corredores.

    Deixem os fretados em paz, isso só pode ser ciúmes, pois os Buzões fretados
    são “show’, principalemnte as pinturas.

    Muito obrigado
    Paulo Gil

    • boa noite,

      as multas são mais do que necessárias. Infelizmente, muitas pessoas só aprendem quando a irresponsabilidade pesa no bolso. Na minha opinião, para problemas como a invasão de corredores exclusivos, assim como a preferência ao pedestre, não devem ser educativas e sim autuações em dinheiro, já que até onde eu sei, para tirar a carteira de habilitação e assim poder dirigir, as pessoas DEVEM aprender regras como essas. Perceba que próximo a radares, as barbeiragens diminuem muito. Por isso, sou plenamente favorável a encher a cidade de radares.
      No caso do fretado, acho ridícula essa lei que proíbe a circulação de fretado em algumas regiões, como já foi dito, quase todos os seus usuários vão passar a usarem seus carros (um ônibus com mais de 40 pessoas, cada uma com seu carro é sem dúvida um problema) e os táxis não deveriam andar no corredor e muito menos ficar entrando e saindo do mesmo.

  5. Difícil fazer a conta se aumentaria ou diminuiria o número de ônibus, mas concordo com Paulo Gil que obviamente muitos estão em lugares errados. Repetindo linhas, entrando e saindo de corredores “pra inglês ver” e mal aplicados em seu tamanho e logística interna.

    Os exemplos são infindáveis, mas volto a citar o meu: até agora NADA MUDOU nas linhas de ônibus da Raposo Tavares mesmo com a moderníssima estação da Metro 4 Amarela Butantã, no começo da Rodovia. Como quase nada havia, ainda piorou com o aumento do trânsito.

    Talvez se o conceito BRT completo for implantado como de tantas promessas no Rio, este cenário possa começar a mudar.

  6. Luiz Vilela, boa noite.

    A estação Butantã pode ser moderna, apesar das escadas que saem da plataforma (o que
    eu acho um absurdo); mas o terminal é ultrapassadíssimo, pois os Buzões vão ter de acessá-lo a 90 graus (outro absurdo).

    Eu já sugeri a SPTrans, pelo Blog do Ponto de ônibus, fazer faixas exclusivas para
    o Buzão na Av. Vital Brasil, “a moda brasileira”, pois por ora está o caos; uma vez que
    o metrô por aqui é novidade e a estação Butantã tornou-se um grande ponto de desembarque
    de pessoas que chegam de carro.

    É bom saber que vc concorda com minhas colocações, pois as vezes fico pensando se eu estou certo ou loko.

    Na realidade, entendo que não querem fazer o sistema funcionar, só pode ser isso, pois especialistas creio que não faltam e sem contar que o BTR de Curitiba tem 37 anos de idade, condorme materia no Blog.

    Já que a linha 4 agora vai até a Luz, entendo que a maioria das linhas do corredor Rebouças
    devem ser ‘deletadas”, para aumentar a velocidade.

    Em tempo: Sem contar que a inversão da mão da Rua MMDC, não ajudou em nada, só
    piorou.

    Acho que quem projetou tudo por aqui conhece outra area da cidade, menos a zona oeste.

    Mas quem sou eu….

    Muito obrigado.
    Paulo Gil

  7. Paulo Gil,
    Você é muito generoso com quem projetou o fluxo viário do entorno da Estação Butantã.
    Eliminar uma via de retorno, como a MMDC naquele trecho, sem dar alternativa aos usuários é algo que não é consebivel.
    A coisa mais simples seria manter o retorno da rua e colocar os onibus no contra-fluxo, a esquerda. Mais para que pensar não é mesmo.

    • Jair, boa noite

      Rsssssssss.

      Mas você conhece e pensa; é isso ai.

      Resolveu o problema.

      O Blog e seus comentaristas precisam é receber royatie$ da PMSP, afinal informação
      e soluções valem $$$.

      Grato.
      Paulo Gil

  8. Jair, Paulo Gil e outos, boa noite
    A SPTrans devia mudar de nome pra sptranstorno. todo lugar que eles põem a mão dizendo que estão reorganizando, a coisa só piora

  9. Bruno Quintiliano, boa noite

    SPTranstorno; adorei, sensacional.

    Parabéns pela criatividade.

    Grato
    Paulo Gil

  10. Boa tarde.

    Paulo,

    Referente ao “Mas quem sou eu”, lhe digo:

    Você, eu e, TODOS NÓS, somos CIDADÃOS que, devemos ser conscientes de nossos deveres e, também dos nossos direitos.

    Abçs.

    • Gustavo, boa noite

      Concordo com você, mas mesmo fazendo nossa parte, nada muda.

      Por exemplo este Blog, quantas soluções apresentadas aqui, e o que a SPTrans faz?

      Nem para absorver as boas idéias e coloca-lás em prática, ela faz.

      Sem contar algumas coisas que são óbvias ,nem isso é aproveitado.

      Por essas e outras é que eu digo “mas quem sou eu”, pois chega a dar desânimo
      ver que nada melhora, nem as coisas óbvias.

      Mas fica tranquilo que o desânimo é passageiro como eu, rssssssssss.

      Grato
      Paulo Gil

  11. É realmente preocupante todos nós aqui no blog vermos confusão desnecessária e solucionável nas muitas linhas de ônibus que dependem e alimentam a Metro Butantã.

    Gustavo nos lembra que somos cidadão conscientes sim, e como tal, temos que exigir respeito da SPTrans ao nosso tempo, dinheiro, segurança e conforto.

    O Terminal Butantã está praticamente parado – seja por obras ou por operação – há tempo demais e, como Paulo Gil bem comenta, o fluxo de carros e pessoas ali aumentou muito e vai aumentar muito mais com as estações Amarela Luz e República atingindo ritmo normal.

    Inclusive os fretados, que abrem os comentários deste texto, têm mil motivos para pegar e deixar seus clientes na Metro Butantã.

  12. SOBRE OS FRETADOS,BOA NOITE A TODOS,SOU MOTORISTA DE ÔNIBUS E UTILIZO A RADIAL TODA SEMANA,TRABALHO EM UMA EMPRESA LTDA,E PRESTAMOS SERVIÇO A PREFEITURA DE SP,A SPTRAS CONCEDE LIBERAÇÔES PARA ALGUNS VEICULOS TRANSITAREM PELA MESMA,POREM! A EMPRESA EM TRABALHO ME FALA Q JA TEM ALTORIZAÇÃO E HOJE AO PASSAR PELA ESTAÇÃO TATUAPÉ TINHA UMA VAM DA SPTRANS PARADA,Q AO ME VER PASSANDO ME SEGUIU E AO ENTRAR NO ACESSO A ARICANDUVA ENTROU NA MINHA FRENTE E SOLICITOU MINHA PARADA,OBEDECI,ME DESCE UM AGENTE MUITO DO “EDUCADO”IRONICO,E ME FALA Q A RADIAL ESTA PROIBIDA E QUE HOJE ESTAVA SÓ ORIENTANDO E A PARTIR DE AMANHA NÃO TINHA PERDÃO E IA SER “CANETA” AO TENTAR ESPLICAR Q A EMPRESA JA TINHA TIRADO ESTA LICENÇA Q ALIAS ESTAVA COLADA NO PARA-BRISA,O MESMO NEM ME DECHOU FALAR E JA MANDOU EU SAIR,NEM AO MENOS OLHOU P LICENÇA,ORAS C NEM ELES C ENTENDEM,QUEM ENTENDERAS ELES? AGORA FICO NO FOGO CRUZADO,A FIRMA MANDA EU PASSAR E A SP TRANS FALA Q NÃO PODE,FICA DIFICIL.HA DETALHE,NÃO POSSO FALAR POR TODOS,MAIS EU E ALGUNS AMIGOS Q TRABALHAM COMIGO SEMPRE FOMOS ORIENTADOS A NUNCA ENTRAR EM CORREDOR DE ONIBUS,ACHO Q DEVEM SIM REGULAR PONTOS DE PARADA E TAL,MAIS PROIBIR,POXA NÃO TEMOS MAIS DIREITO D IR E VIR MESMO,ABRAÇO E PODEM ME CORRIGIR C EU TIVER ERRADO,

  13. Fui multado dia 10 de Março as 15:45 Domingo, proxima a Estação Tatuapé do metro.

    Esta faixa esclusiva de Onibus funciona 24 horas inclusive aos Domingos.

    Quem puder me responder ficaria agradecido.

    Abraços – Edson

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: