NOVIDADES DA TRANSPÚBLICO: A INDÚSTRIA PARA UMA NOVA MOBILIDADE

Versão para BRT do modelo Viale da Marcopolo foi um dos destaques da Transpúblico 2011. Foto: Adamo Bazani

Evento mostra que indústria brasileira de ônibus esta pronta para nova era dos transportes

Montadoras e encarroçadoras pensam em BRTs – Bus Rapid Transit e mostram veículos diferenciados

ADAMO BAZANI – CBN

Uma nova forma de mobilidade, com sistemas mais modernos e eficientes, e veículos com concepções inovadoras em relação à operação, conforto, acessibilidade e segurança, além da preocupação com as normas em respeito ao meio ambiente têm sido a tônica da edição da Transpúblico 201, que começou nesta quarta-feira dia 24 de agosto e vai até sexta-feira, dia 26.
Com olho já nos sistemas de BRTs – Bus Rapid Transit, Corredores de ônibus modernos, que garantem alto atendimento e eficiência operacional, as empresas investem em novidades.
A Mercedes Benz, que recentemente anunciou o sistema Blue Tec 5, para atender às normas de redução de emissão de poluentes, apresentou duas novidades. Tratam-se dos chassis, um para aplicação de fretamento, rodoviário de curta e média distâncias u urbano para operações mais severas e outro para sistemas de alta capacidade urbanos.
O OF 1724, tem 238 cavalos de potência, motor OM 926 LA, capacidade para 17 toneladas e pode receber carrocerias de até 13,2 metros de comprimento
Já o O 500 UDA (piso baixo) ou o O 500 MDA (piso normal) são ônibus articulados que podem ter até 23 metros de comprimento, mas com uma articulação somente, o que promete reduzir os custos operacionais. O segundo carro, após a “sanfona” possui dois eixos, sendo que o último é direcional, para facilitar nas curvas.

Curth Axthelm, gerente sênior de produtos da Mercedes, afirmou que esses veículos mostram as novas necessidades do setor e o quanto evoluiu a indústria de ônibus.
Com a tecnologia Blue Tec 5, a Mercedes Benz atende as normas de padrão de emissão de poluentes do Proconve P 7, baseadas na Euro V.
Apesar de os veículos serem mais caros e possuírem tecnologia diferente, com a necessidade de um aditivo para redução da poluição, a procura pelos novos modelos já existe, como contou à reportagem, o gerente sênior de vendas, Agnaldo Mariano.
O grupo Ruas, de são Paulo, comprou 200 unidades nos padrões Euro V, sendo 160 articulados e 40 piso baixo convencionais paras as empresas Vip, Campo Belo, Cidade Dutra e ViaSul.

O empresariado diz ver com bons olhos o momento da indústria de ônibus, mas insiste que os avanços tecnológicos só serão melhor aproveitados com a priorização dos transportes públicos, como contou à reportagem, o empresário Belarmino de Ascenção Marta.

As encarroçadoras vêm com novidades também. Um dos destaques foi a Marcopolo que lançou o modelo Viale BRT para atender sistemas modernos e exclusivos de ônibus.
A Mascarello apresentou o Roma 370, modelo rodoviário para longas distâncias.
Rafael Liotto adiantou ao Blog Ponto de Ônibus que a encarroçadora também terá sua versão BRT, o que mostra a tendência para os transportes nas médias e grandes cidades e a corrida das indústrias para não ficarem de foram deste segmento que se apresenta como promissor.
A reportagem continua acompanhando a Transpúblico.

Presidente da Mercedes Benz do Brasil, Jürgen Zielgler, otimista com o mercado. Possível entrada de ônibus chineses preocupa, mas indústria nacional se garante. Adamo Bazani

Versão para BRT do modelo Viale da Marcopolo foi um dos destaques da Transpúblico 2011. Foto: Adamo Bazani

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

29 comentários em NOVIDADES DA TRANSPÚBLICO: A INDÚSTRIA PARA UMA NOVA MOBILIDADE

  1. Ficou perfeito! Dá uma briga boa com o Mega BRT.

  2. Muito bacana essa cobertura no Transpúblico, pena que esse evento seja somente para empresários e pessoas do setor, com certeza se houvesse possibilidade eu iria e creio que muitos amigos busólogos, mas temos o Adamo lá nos representando muito bem. Em realção aos lançammentos com certeza serão bem vindos, acho qua a MBB nos ultimos tempos tem se mobilizado bastante para não ficar para traz, ou seja, o choque Volksbus nos anos 90 continua hoje com a presença da Volvo no segmento OF, articulados e biarticulados, tanto que esse novo chassi O500 UDA e MDA podem ser um intermediário entre o articulados e biarticulados pois segunda a propria MBB ele pode ter uma carroceria de até 23m e creio que esticando um pouco chega aos 25m, outra novidade é a Mascarello que está apostando muito no mercado dos rodoviários visto que a Busscar infelizmente está fora do mercado. Além disso conforme o texto pode aparecer no mercado os produtos chineses Yotong e Cia. E por ultimo quero salientar a simpatia do Sr. Belarmino Marta, já não é de hoje que ele demonstra essa simpatia para com os busólogos, achei sensacional o convite que ele fez ao blog para visita numa das garagens e mais legal ainda é ele mesmo dizer que receberá e fará as honras, portanto desde já quero dizer que estou ancioso pela matéria numa das garagens do grupo Sambaiba/Belarmino Marta, ou melhor a nova missão do nosso grande amigo Adamo Bazani. Forte abraço a todos e todas.

  3. CARLOS RODRIGUES // 24 de agosto de 2011 às 19:01 // Responder

    Reportagem bacana.
    Agora esperamos mais investimentos do Belarmino em SÃO PAULO,pois a sambaíba é uma das líderes de reclamação do usuário,falta de pontualidade e higiene dos carros deste empresário simpático,mais meio relaxado no transporte,assim como Constantino.Que venham melhoras no transporte com outros empresários,o RUAS -ZONA SUL E LESTE E SARAIVAS-NOROESTE prometem novidades em compras de impacto,é esperar.

  4. muito bonito esse da Marcopolo! e o Millennium III, vai chegar?

  5. pode ir Roberto. O evento é aberto ao público, mas tem de se inscrever antes pelo site da Transpúblico

    • Adamo, boa noite.

      Vou até Sampa a trabalho, na 6ª feira. Pretendo dar um pulinho na Trans…

      Vou de ônibus e por isso, me deslocarei na capital, via metrô. É fácil chegar até lá de metrô ou de trem ? Perdoe-me a pergunta, mais e o trajeto entre o metrô / trem e o local é seguro ?

      Por fim, vais estar por lá ?

      Boa cobertura !!!

      ABÇS !

  6. Olá amigo. Vou ver se a saúde me permite voltar. Espero que consiga. Então, há a estação Santo Amaro de trem nas proximidades. Durante o dia, é bem tranquilo. A noite não é tão perigoso também, mas é bom um pouco mais de ateção. Espero que vocês tenham gostado da matéria. Logo logo tem outra. Comentem amigos.,

    • OBRIGADÃO !

      Quanto a matéria. Começando pela entrevista com o Sr. Belarmino, legal. Ele, mostrou-se, como sabe-se no setor, simples, atencioso e muito antenado com as peculiaridades do setor, seus problemas, suas necessidades.

      Um empreendedor capacitado e bem sucedido.

      As novidades.

      Bem…

      O post, este, nos concede uma amostra, DELICIOSA, do que a exposição apresenta e que, daqui a algum tempo, vai estar rodando nas ruas.

      Por fim, confesso, não sou muito fã dos articulados, mas, tenho andado em alguns, pertencentes ao GRUPO BELARMINO MARTA, aqui no interior, MBB 0500 – Caio Millenium, confortáveis e velozes. O constante da foto, nesta matéria é bonitão tb !!!

      Abraço.

  7. Amigos, boa noite

    Adamo, PARABÉNS pela matéria e principalmente pelos vídeos
    que dão uma dinâmica sensacional.

    Não perca a oportunidade de visitar a garagem da Sambaíba e pergunta
    para o Sr. Belarmino, por que a Sambaíba NÃO limpa os buzões internamente.

    Acho que na garagem não tem este setor.

    Quanto ao Viale da Marcopolo, este está lindão, agora quanto a funiconalidade e o conforto
    só posso falar algo depois que eu tiver a oportunidade de utilizar.

    Quanto ao Roma 370, não deu para ver o carro, se puder postar um link que possamos
    vêlo em detalhes, será legal, a princípio a frente é meu “Irizada”.

    Sugiro, se possível, sejam efetuadas matéria sobres as “novas” fábricas de carrocerias
    que surgiram do dia pra noite, para que possamos saber suas histórias e origens.

    Aqui em Sampa tem apareceido uns micros de umas marcas que eu nunca tinha visto.

    A Mascarello , pra mim, é uma empresa que surgiu como um relâmpago, eu gostaria de
    saber mais dela e das outras também, fica ai a sugestão.

    Muito obrigado
    Paulo Gil

  8. SIM PAULO, EM BREVE MAIS VÍDEO E FOROS, INCLUSIVE DO MASCARELLO. TO EDITANDO MATERIAL, MAS É BASTANTE COISA

    • Adamo, oi

      Legal, obrigado.

      Vai na boa que a gente espera, o seu Blog está fervendo,
      igual as “panelinhas de pressão”. (rssssssssss).

      Não esqueça da pergunta ao Sr. Belarmino.

      Muita calma nessa hora.

      Grato
      Paulo Gil

  9. Boa noite Adamo,

    Parabéns pela matéria muito completa e cheia de novidades para o transporte público do nosso país. Achei interessante a mercedes ter agregado o OF-1724 ao seu pórtfólio, com certeza frotista e empresários de transporte urbano irão comprá-lo principalmente por sua maior capacidade de transporte e potência que são 238 cv. Agora algo que me preocupou foi o OF-1722 ser substituído pelo OF-1721 com apenas 208 cavalos. Se hoje o OF-1722 sofre com a concorrência do volkswagen/MAN 17230 EOD imagina o OF-1721, creio que em termos de concorrência seria adequado manter o OF-1722 atendendo as normas Euro V. Contudo temos que aguardar para ver o preço de comercialização do OF-1724 e OF-1721, talvez o preço seja competitivo a ponto do empresário comprar o 17230 EOD.
    Tenho certeza que os novos chassis articulados farão sucesso pela maior capacidade de transporte e serem um intermediário aos biarticulados.
    Agora gostei muito do Viale BRT e particularmente achei mais bonito que o Mega BRT, até que enfim teremos concorrência.

    Grande abraço.

    • Não creio que isso seja um problema, pois os empresários querem chassis econômicos, e isso não combina muito com elevado torque/potência.
      Fora que potênia não é o mais importante, um exemplo disso é o OF1721 antigo, que mesmo com 211cv contra 218 do 1722 tem desempenho excelente, tanto é que temos deles adaptados pra articulados, e fazem milagre.
      Já o seu substituto esbarra no problema dos 4 cilindros, e isso é que me preocupa no novo 17230OD, pois se o 1722M com 218cv já sofre, imagina o seu concorrente com 225cv.

      • Rodrigo, o atual 17.230EOD tbm tem 225 cv. Com relação ao OF-1722, o que agradava no motor era o torque que era bem maior que o do OF-1721, além de ter um câmbio com relações longas.

        Nem sempre potência e torque elevados, significa que nãos ejam econômicos. Muito pelo contrário, quando o veículo tem reserva de potência e torque, ele trabalha num regime mais suave, com menor consumo e menor desgaste.

        Um outro detalhe, que se possível, o Adamo poderia averiguar, pq a MB usou o motor OM-926LA, com 7,2 litros do O-500 R com 238 cv, ao invés do motor OM-906LA, com 6,4 litros, que atualmente desenvolve 231 cv no caminhão L-1620 Eletrônico.

    • Olha Rodinele, por incrível que pareça, o OF-1722 não sofre nem um pouco com o 17.230EOD. Muito pelo contrário, nomralmente, o OF-1722 vende quase o dobro do 17.230EOD.

      Agora, realmente o OF-1721, aparentemente é um chassi que não faz muito sentido, no segmento de 17 ton de PBT, pela diminuição da potência e torque.

      Se ainda fosse um OF-1521, faria mais sentido, pq agregaria mais força ao chassi de 15 ton de PBT, principalmente pelo uso mais frequente do ar-condicionado em veículos desse porte.

      Abraço.

  10. EM ALGUNS MINUTOS NOVA MATÉRIA….TO TERMINANDO DE ESCREVER.

  11. Adamo,
    Parabéns pela reportagem apresentada. Vejo diáriamente este Blog e me surpreendo a cada dia com assuntos dos mais variados sobre esse hobe. Mas, agora foi o máximo. Além de não precisar sair de casa para visitar a exposição ainda somos brindados com oportunas entrevistas, desde um antigo empreendedor do segmento, como também informações técnicas diretamente do fabricante..
    Estou(tamos) esperando anciosamente pelas demais noticias do Salão.
    obrigado

  12. reportagens que não somente apresentem mas também expliquem sobre veículos e sistemas de apoio ao BRT são fundamentais para que a Sociedade compreenda melhor a importância do transporte com ônibus, que por si só já é de elevada sustentabilidade mas que também conheça sistemas de transporte do tipo rápido (BRT – tal como se observa em Curitiba/PR), que também geram sistemas mais confiáveis, reforçando o desejo de deixar o carro em casa. BRT não exige recursos de elevada monta como é o caso do VLT, bonito nome para o bonde que saiu do museu e guanhou roupa nova.

    • Junior, José Martins da Silva // 26 de agosto de 2011 às 03:48 // Responder

      Bonde só está em museu em país de terceiro mundo, como o Brasil. Queria as cidades do Brasil ainda terem bondes como na Europa e no restante do primeiro mundo.

      • Luiz Vilela // 27 de agosto de 2011 às 13:13 //

        É isto aí, Junior!
        Assino embaixo e com a mesma esperança!
        A gente fala, escreve, discute, pesquisa e NADA de BRT ou VLT na RMSP.
        Me lembra o comentarista da Globo “…(não tem que) ter medo de ser feliz!”

  13. Roberto Zulkiewicz // 26 de agosto de 2011 às 00:31 // Responder

    Olá Adamo!
    Excelente sua cobertura sobre esse evento. Aliás, hoje estive lá e pude conferir as novidades, principalmente os BRTs que tiveram uma atenção especial.
    Um grande abraço.

    Roberto Zulkiedwicz

  14. Rodrigo ( digobus ) // 26 de agosto de 2011 às 12:14 // Responder

    Fala Adamo mais uma vez parabéns pela materia, ontem estive lá na transpublico conferindo as novidades que são muitas, gostei muito do que vi espero que nossas cidades do grande abc tenha um sistema de BRT pois só o corredor abd da metra já não da mais conta , a população iria ganhar muito com isso.

  15. Bom dia.

    Adamo, estive ontem, 6ª feira, na Transpúblico 2011. Gostei do que vi e ouvi.

    Sucintamente, entre várias coisas interessantes, achei mais “presente” o BRT da NEOBUS do que o Viale da Marcopolo e olha que, não sou fã de ônibus articulados.

    Para me deslocar até o evento, utilizei-me do trem da CPTM e, creio, pelo que vi, precisa melhorar, mas, está no caminho certo. Achei estranho, o ramal do metrô em Santo Amaro, sem ligação com qualquer das linhas de metrô existentes; pareceu-me a construção de uma casa, pelo teto.

    Forte abraço.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: