LICITAÇÃO DA ÁREA 5 (ABC) PODE SAIR NESTE ANO E EMTU QUER ELIMINAR SOBREPOSIÇÕES

ônibus intermunicipais

Ônibus intermunicipais do ABC Paulista são os mais velhos e as linhas as mais desatualizadas. A EMTU desde 2006 não consegue licitar a área 5 correspondente a região. Mas o encontro entre o presidente da EMTU e representantes do Consórcio Intermunicipal do ABC animou a empresa e a licitação da área 5 pode sair ainda este ano! Para isso, deve ser feito um edital diferente. As cidades vão oferecer dados de onde há sobreposições ente linhas intermunicipais e municipais para evitar que os dois serviços concorram entre eles, deixando as operações pouco racionais. Além disso, serão analisados os impactos do monotrilho e do Expresso ABC sobre a demanda dos ônibus intermunicipais. Contratos devem ter 5 anos e cidades vão entregar estudos para que a EMTU racionalize as linhas intermunicipais, que devem deixar de servir as periferias e se integrarem com os ônibus locais. Foto: Adamo Bazani

EMTU não quer mais sobreposição de linhas no ABC
Estudo sobre linhas de ônibus municipais e intermunicipais pode ser determinante para que a área 5 seja licitada

ADAMO BAZANI – CBN

Para a EMTU, Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, o ABC Paulista sofre com uma falta de racionalização nos serviços.
Após reunião com representantes do Consórcio Intermunicipal do ABC, nesta sexta-feira, o presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva Júnior, saiu convicto de que a realidade dos serviços deve mudar e que um dos principais problemas nas cidades da região é a sobreposição dos serviços.
Joaquim Lopes da Silva Júnior ainda não tem os dados sobre linhas intermunicipais e municipais que fazem praticamente o mesmo itinerário dentro das cidades, mas reconhece o problema e diz que serão realizados estudos para a mudança da distribuição dos serviços de ônibus.
Há vários serviços intermunicipais que servem os bairros, principalmente periferias, sendo que essencialmente estas áreas devem ser servidas por linhas municipais.
É ruim para o trânsito e economicamente para as empresas terem linhas disputando entre elas, com ônibus gerenciados pela EMTU e outros pelo poder público local indo para o mesmo lugar, n a visão de Joaquim Lopes, dos membros do Consórcio Intermunicipal e de especialistas do setor.
“Temos de recuperar conceitos. O metropolitano é um serviço de ônibus entre as cidades. Entre os bairros e as regiões centrais ou terminais locais, o papel é do ônibus municipal” – declarou Joaquim Lopes.

ESTUDO PODE DETERMINAR LICITAÇÃO DA ÁREA:

Desde 2006, a EMTU tenta sem sucesso, por 4 vezes, licitar a chamada área 5 de ônibus intermunicipais que corresponde ao ABC Paulista.
Todas as outras 4 áreas foram licitadas em 2006, e, segundo a EMTU, houve melhoria dos serviços, com ônibus mais novos, frotas com acessibilidade a portadores de necessidades especiais, formação de consórcio e racionalização dos serviços, evitando, por exemplo, sobreposições de linhas em algumas regiões, com excesso de oferta, e falta de ônibus em outras.
Através da troca de informações entre os municípios do ABC Paulista e a EMTU, a empresa que gerencia as linhas de ônibus intermunicipais, pretende fazer um estudo para racionalizar os serviços e eliminar anomalias e sobreposições.
Um novo edital poderá ser feito com base neste estudo e já considerando um sistema de ônibus mais enxuto e inteligente, evitando que vários ônibus com pouca demanda, entre metropolitanos e locais, sirvam um mesmo bairro.
Joaquim Lopes admite que este estudo pode ser uma das condições do sucesso da licitação dos transportes intermunicipais do ABC, considerados os piores do Estado de São Paulo, com linhas defasadas, a maior idade média da frota e as empresas ocupando os lugares mais baixos no ranking de qualidade da EMTU.
“Em nossos estudos, já preparando para resolver a situação contratual das empresas, nós identificamos, que tem de ter um ato precedente a isso que é a revisão do planejamento dos serviços hoje” – disse Joaquim Lopes.
O presidente da EMTU completou dizendo que o ABC precisa de uma rede integrada de transportes.
“Nós estamos verificando os serviços sobrepostos. Vamos montar um planejamento de uma rede única, uma rede integrada e eficiente”.

O PAPEL DOS MUNICÍPIOS:

Joaquim Lopes disse que os municípios do ABC Paulista têm de fazer a parte para a identificação dos problemas, das linhas sobrepostas e contribuíram com sugestões para a integração dos serviços.
Mauá, por exemplo, segundo o presidente da EMTU, já mostrou exemplos de racionalização dos transportes municipais, após a licitação dos dois lotes da cidade, e agora procura a EMTU para possíveis racionalizações das linhas intermunicipais e integração entre os ônibus locais e os metropolitanos.
Um exemplo é a Avenida Castelo Branco, na região do Zaíra. Várias linhas municipais forma reduzidas até um terminal local e apenas serviços alimentadores e expressos vão deste terminal até o centro da cidade com menos ônibus, aproveitando melhor a frota e prejudicando menos o trânsito.
Mas ainda há linhas intermunicipais na Avenida que poderiam ser reduzidas até o centro e se integrarem com os ônibus municipais que servem a região.
Mauá tem um estudo completo sobre as linhas locais e vai trabalhar no desenvolvimento do levantamento de sobreposições. Para as integrações, podem ser construídos outros terminais ou estações de transferência.
Outras cidades já têm estudos de sobreposições entre linhas da EMTU e locais prontos.
É o caso de São Caetano do Sul, São Bernardo do Campo e Ribeirão Pires. Em Diadema, este estudo está em andamento. Santo André não foi citada sobre a tentativa de avanços para racionalizar o sistema e permitir integrações.
Aliás, tirando os serviços da Expresso Guarará, na Vila Luzita, não há qualquer espécie de integração em Santo André, nem mesmo entre os ônibus municipais dentro dos dois principais terminais da cidade: Santo André Oeste e Santo André Leste.
Para o passageiro sair de um ponto com um ônibus e seguir para outro, mesmo que pegue os ônibus por pouco tempo ou uma linha continue praticamente a outra, ele é obrigado a pagar duas tarifas.

LICITAÇÃO PODE SAIR NESTE SEMESTRE:

O presidente da EMTU, Joaquim Lopes da Silva Júnior, com estas informações das cidades, que podem chegar às mãos dos técnicos da empresa em cerca de 15 dias, está mais otimista quanto ao sucesso da licitação da área 5 e prevê que neste semestre ainda, o certame que parecia ser perdido possa ser realizado.
Além das informações das cidades sobre os sistemas locais e das sobreposições a serem eliminadas, mesmo que aos poucos, deve fazer parte de um possível novo edital os estudos de impacto de demanda do monotrilho e do Expresso ABC da CPTM
O monotrilho deve ligar São Bernardo do Campo a estação da CPTM e do Metrô de Tamanduateí e o Expresso ABC vai ser uma linha paralela a linha 10 Rio Grande da Serra – Luz com paradas em menos estações, reduzindo o tempo de viagem dos passageiros e absorvendo a maior parte da demanda, cerca de 80%, que embarca e desembarca nas estações Mauá, Santo André, São Caetano do Sul, Tamanduateí, Brás e Luz.
“Dois empreendimentos importantíssimos vão ajudar a mobilidade do ABC. Mas qual o impacto deles na demanda? Em quanto tempo se espera que este dois projetos comecem a rodar. Como eu vou licitar 10 anos? Eu não sei o que vai ocorrer com a demanda? Aí eu obrigo compra de ônibus novos, mas depois esses empreendimentos tiram a demanda do ônibus. E aí, como o empresário vai compensar seu investimento?” – explicou Joaquim Lopes.
Sendo assim, ele acredita que o tempo de contrato da licitação da área 5 deve ser menor que os de dez anos das demais regiões de São Paulo.
Nas demais áreas, os contratos terminam em 2016. Se em vez de 10 anos, a área 5 do ABC for licitada em 5 anos ainda em 2011, será possível equalizar com o fim dos contratos das outras áreas e ter uma noção dos impactos dos modais ferroviários nos serviços de ônibus.
O Ministério Público Estadual já tem uma ação para a realização do certame.
Joaquim Lopes disse que o modelo de área única, como nas outras áreas de São Paulo, não deu certo no ABC Paulista e isso deve ser mudado no edital.
Ele também falou que deve ser evitada a quilometragem morta e citou o exemplo dos ônibus articulados intermunicipais que saem de Mauá e vão até a região do Sacomã.
“Em boa parte do trajeto, eles vão batendo latas, vazios”
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.
Ajudaram na matéria os colegas Janete Ogawa e Fábio Munhoz.

4 comentários em LICITAÇÃO DA ÁREA 5 (ABC) PODE SAIR NESTE ANO E EMTU QUER ELIMINAR SOBREPOSIÇÕES

  1. Amigos, bom dia

    E se for deserta novamente ?

    Caso seja, lembremos que a contratação direta deve seguir as especificações
    do Edital.

    Esta licitação será Internacional?

    Tendo em vista os dissabores do passado, conforme já relalatado
    aqui no Blog, eu pergunto:

    Esta licitação será INTERNACIONAL?????

    Aguardo novos comentários para debatermos este caso, principalmente
    porque teremos a oportunidade de acompanharmos desde o início.

    Mais uma vez eu peço. Alguém pode disponibilizar o Edital, um link, ou
    informar quando o “CD” estará a venda para os interessados.

    Quem me dera poder participar, fiquem tranquilos que só quero ler e entender
    um Edital deste tipo.

    Muito obrigado
    Paulo Gil

  2. gente, não adianta, é um jogo de cartas marcadas. As maiores viações vão se juntar e vão formar um consórcio. Não vai ter novidade nenhuma, algumas viações como a utinga e a Expresso SBC e Urbana vão desaparecer, o máximo q pode ocorrer são algumas empresas se juntarem

  3. com certeza isso é um jogo de cartas marcadas, e para a surpresa de todo grande ABC o filho da toda podera Beatriz Braga Setti é o presidente da AETC/ABC o sr Jose Romano Netto o que so vem demonstrar que o que esta posto nao vai mudar e que esse certame, nunca vai sair… e o pior é quem em Sao Bernardo a SBCTrans, com varias acoes na justica po mortes e mal pagamento de seus colaboradores, MUDOU A RAZAO SOCIAL, para que????????? participar da licitacao da linhas municipais que esta proxima….e onde anda o Ministerio Publico……isso precisa mudar…Acorda Sao Bernardo!!!!!!!

  4. 2011 se foi e nada de licitação, enquanto isso o povo do ABC sofre, nas eleições 2012 e 2014, o povo deve votar conscientemente em candidatos comprometidos com o transporte! A dona Beatriz é uma ditadora, só pensa nela e não na sociedade.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: