LICITAÇÃO DOS TRANSPORTES EM PIRACICABA: INDEFINIÇÃO LONGE DE ACABAR

ÔNIBUS PIRACICABA

Condição da frota de ônibus de Piracicaba é uma das principais reclamações dos usuários de transportes coletivos da cidade. Mas a renovação da frota tão esperada com a licitação do sistema não deve acontecer tão cedo. O certame está suspenso por ordem judicial depois do Grupo CS Brasil, que engloba a Empresa Júlio Simões, ter entrado na Justiça com um mandado de segurança por conta da sua retirada da disputa. A Justiça determinou que o processo de licitação só continue depois do julgamento do mandado, o que não tem data para correr. O secretário de transportes não mostrou muito empenho em acelerar o processo. À EPTV disse apenas que “O caso está na Justiça. Depende deles” - Foto Giba Bus

Licitação dos Transportes de Piracicaba está indefinida
Enquanto isso, associação que representa empresas de ônibus diz que a frota não vai ser renovada. Grupo CS Brasil, da Júlio Simões, contesta retirada da licitação

ADAMO BAZANI – CBN

A frota do transporte municipal de Piracicaba, no Interior de São Paulo, é uma das mais antigas e que mais geram reclamações no Estado, junto com os ônibus velhos gerenciados pela EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos no ABC Paulista.
A renovação da frota e a modernização do sistema das duas regiões esbarram em problemas diferentes.
No ABC, desde 2006, por três vezes a EMTU tentou licitar a chamada área 5, correspondente às sete cidades da região, mas sem sucesso, pela não participação dos empresários locais. Eles reclamam que os custos de operação são altos, incluindo salários, e as exigências da EMTU são muitas. As mesmas exigências sobre as outras 4 áreas da Região Metropolitana de São Paulo que tiveram os transportes licitados, operam em regime de concessão e melhoraram a qualidade da frota, a acessiblidade dos ônibus e a distribuição das linhas, atendendo às novas realidades de demandas. Enquanto isso, no ABC, ônibus com mais de 13 anos de funcionamento, ainda com chassis parecidos de caminhão e falta de linhas onde há demanda e serviços que perderam a utilidade.
Em Piracicaba, a modernização precisa ocorrer também, tanto de frota como de linhas, mas o entrave, neste caso específico é jurídico.
Neste ano de 2011 já deveriam estar em operação pelo menos 100 ônibus com até dois anos de fabricação e frota média de até 4 anos de idade.
Isso seria possível pela licitação do serviço municipal.
O certame, no entanto, está parado desde o ano passado por um recurso movido pela CS Brasil, grupo Controlador da Empresa de ônibus Júlio Simões, que foi excluído da concorrência que conta com 17 empresas.
A Júlio Simões, ou o Grupo CS Brasil, achou indevida sua retirada da licitação e entrou com um mandado de segurança contra o certame.
E pelo que revelou neste sábado, dia 18 de junho, a reportagem da EPTV , de Eduardo Gudini, a licitação e a renovação esperada da frota não têm ainda definição de quando irão ocorrer.
A Justiça determinou que o processo de licitação só seja retomado após o mandado de segurança ser analisado, o que não tem data para ocorrer.
E pelo jeito, a Secretaria Municipal de Trânsito e de Transportes não vai se empenhar para agilizar o certame.
É o que demonstrou o responsável pela pasta, Paulo Roberto Coelho Prates.
Em entrevista à EPTV ele declarou que:
“O caso está na Justiça. Depende deles”
A CS Brasil não pretende desistir do certame.
O contrato com a AETUP – Associação das Empresas de Transporte Urbano de Piracicaba terminou em agosto de 2010, mas por conta da indefinição jurídica foi renovado.
A frota hoje de Piracicaba conta com 250 ônibus e os veículos não serão renovados pelas empresas operadoras atuais, justamente pelo fato de elas não saberem se vão continuar ou não no sistema. Seria muito investimento sem garantia de permanência, já que o ônibus demanda de um tempo para “se pagar”.
A empresa, grupo ou consórcio que ganharem o certame vão operar em Piracicaba por 25 anos e para isso a remuneração será de R$ 1,4 bilhão.
Como exigência, o vencedor terá de investir R$ 63,7 milhões em 240 ônibus novos para atenderem 92 linhas.
Logo no início das operações, os ônibus terão de apresentar idade média de 4 anos e 100 veículos não podem ultrapassar 2 anos de fabricação.
O valor da Tarifa em Piracicaba é de R$ 2,80.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN especializado em transportes.

2 comentários em LICITAÇÃO DOS TRANSPORTES EM PIRACICABA: INDEFINIÇÃO LONGE DE ACABAR

  1. Amigos, boa noite

    Neste caso vale lembrar de um dos artigos da Contituição
    da República Federativa do Barsil de 1988.

    “Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte:”

    CADÊ A EFICIÊNCIA?

    Muito obrigado

    Paulo Gil

  2. a frota de onibus urbano de piracicaba devem ser trocadas mais rapido posivel porque tem onibus com pobrema no motor no freios lataria solta bancos soltos e quebrado alias quando chove vaza agua da chuva dentro molha os bancos pra gente sentar e goteiras no tanpao do meio pesso que o juiz que vai julgar o caso da licitaçao aprove ainda este ano pra mudar as frota nos onibus urbano velho ta ruim de mais so quando acotercer um acidante grave ai nao adianta mais

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: