JUNDIAÍ: APÓS FIM DA GREVE, MOTORISTAS QUE PARARAM TEMEM PUNIÇÕES DAS EMPRESAS

Ônibus da Empresa Auto Três Irmãos, que ao lado da Viação Jundiaiesne, foi paralisada por 2 dias pelos funcionários que reivindicavam aumento nos salários, vale refeição e participação nos lucros. Cerca de 130 mil pessoas foram afetadas diariamente. Trabalhadores concordaram com as propostas dos empresários, mas temem represarias.

Termina Greve de ônibus em Jundiaí
Motoristas aceitaram proposta dos empresários e sindicato agora teme represálias a quem aderiu à paralisação

ADAMO BAZANI – CBN

Após o fim da greve dos motoristas e cobradores de ônibus de parte do sistema de Jundiaí, no Interior de São Paulo, o sindicato que representa a categoria teme que os trabalhadores que aderiram à paralisação sofram represálias.
Neste sábado, com atuação do sindicato, os funcionários das companhias de ônibus decidiram aceitar a proposta dos empresários. Com isso, terão 10% de reajustes de salários, o vale – refeição passa a ser de R$ 9,35 e a Participação nos Lucros e Resultados, de R$ 300.
A categoria reivindicava inicialmente 15% de aumento, vale de R$ 10,00 e participação nos lucros para todos os trabalhadores com base nos salários dos motoristas, que são maiores.
A greve, que durou dois dias, prejudicou cerca de 130 mil passageiros diretos diariamente. As empresas que mais foram afetadas foram a Viação Jundiaiense e a Auto Três Irmãos.
Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.