ESTRADAS PEDEM SOCORRO NO PAÍS DO TREM BALA!

ônibus atolado

Ônibus da Eucatur atolado na estrada entre Colniza e Vilhena, no Mato Grosso. Enquanto a preocupação é com o trem bala, que vai custar R$ 64 bilhões (R$ 33 bi diretos), mais de 56 mil km de rodovias precisam ser revitalizadas. Condições das estradas encarecem as passagens de ônibus, o frete dos produtos brasileiros sendo cobrado do consumidor final (nós) e coloca vidas em risco. Foto: Deiró “Colorado”.

Ministério dos Transportes realiza pesquisa em estradas
Pesquisa Nacional de Tráfego vai contar com integrantes do Exército

ADAMO BAZANI – CBN

Buracos, traçados mal feitos e desatualizados para a demanda e tamanho de veículos, falta de estrutura, de socorro para os motoristas e até mesmo ausência de pavimento.
Apesar das privatizações e do Brasil se dizer que é um País tão moderno que pode gastar R$ 64 bilhões em trem bala (R$ 33 bilhões diretos), essa é uma parte da realidade das estradas em diversas regiões.
Tal situação das estradas, tira a competitividade dos ônibus frente ao saturado mercado aéreo numa situação em que aeroporto virou sinal de tormenta, aumenta os custos das tarifas rodoviárias e com manutenção dos ônibus, eleva os preços em geral, já que a maior parte dos produtos consumidos pelos brasileiros e para o exterior é transportada em caminhões.

Investir em ferrovia, inclusive na expansão e modernização na malha para carga em todo o País, e também para passageiros, é importante.
Mas não é ser “rodoviarista” defender a modernização das estradas de rodagem.
Pelo contrário, é pensar no desenvolvimento econômico e acima de tudo em vias, já que, depois da imprudência dos motoristas, as condições das estradas são o maior fator que ocasiona os acidentes.
E uma questão de honra, afinal, que País do Trem Bala é esse que só pensa no eixo Rio – São Paulo, enquanto há ônibus atolados fora do trajeto entre estas duas cidades?
Recentemente, o diretor do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antônio Pagot, no entanto, revelou algo preocupante: Em 8 anos, as estradas vão precisar de R$ 30 bilhões anuais para terem os 56 mil quilômetros revitalizados. Mas Dilma Rouseff, a presidente do Trem Bala, só vai liberar R$ 10,3 bilhões por ano. Dinheiro da mesma fonte que irá para os 510,8 km do Trem de Alta Velocidade.

Apesar das restrições dos orçamentos, o Ministério dos Transportes diz que quer fazer um Raio X das principais estradas do País e investir onde há mais necessidade pela precariedade da rodovia e também pelo número de veículos.
Nesta sexta-feira, dia 20 de maio de 2011, o Ministério dos Transportes lançou a Pesquisa Nacional de Tráfego.
Nesta primeira fase, que vai até 27 de maio, homens do exército, da Polícia Rodoviária Federal e do Dnit estarão espalhados por 22 postos levantando as condições e as necessidades das principais rodovias federais.

Em cada um dos 22 postos de contagem haverá cerca de 30 militares do Exército.
A Pesquisa Nacional de Tráfego terá três etapas e vai auxiliar na revisão do Plano Nacional de Logística de Transportes para atualizar as informações e necessidades que darão bases para o direcionamento de investimentos públicos e privados no transporte rodoviário.

Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.

4 comentários em ESTRADAS PEDEM SOCORRO NO PAÍS DO TREM BALA!

  1. Vergonha nacional!

  2. Amigos, boa noite

    Ao invés de recuperar o corredor Rebouças, mandem a verba para
    estes Estados, ai sim o dinheiro será mais bem aproveitado; nem que
    seja usado para cascalhar estas estradas.

    E tem um detalhe, só tem carros bons.

    Com certeza essa tarifa vale R$ 3,00 ou mais.

    Esse é o verdadeiro BRASIL onde não há nem TREM BARRO!

    Parabéns a estes brasileiros que além de tudo ajudam a desatolar
    o BARRÃO, digo o BUZÃO.

    Grato

    Paulo Gil

  3. Felipe Vitor Paixão (Lip!) // 20 de maio de 2011 às 23:29 // Responder

    Tenho dó destes ônibus que se aventuram nessas estradas naquelas condições…

    Vendo esses e outros vídeos no YouTube, os ônibus que passam nessas estradas no Norte [e boa parte do Nordeste e Centro-Oeste] do país sofrem demais por alí… ao invés do Governo se preocupar com o trem-bala [que isso sequer vai rolar na Copa do Mundo em 2016, mto menos nas Olimpíadas no Rio em 2016], deveriam voltar as atenções naquelas estradas que sequer asfalto existe [principalmente na chamada “Transamazônica”, “Cuiabá-Santarém”, BR-163, BR-080 e outras em situações tão piores]…

    E os passageiros que passam por ali sempre acabam pagando o pato…

  4. Adamo, boa noite.

    PARABÉNS COM LOUVOR!

    Sinceramente eu nem imaginava que em 2011 isso ainda acontece.

    De um LP 321, ao Volare, ao Scania, ao Volvo e a um Constelation, super atual.

    Sugiro mudar o foco deste Blog, vamos deixar São Paulo pra lá, pois temos coisas
    muito mais prementes a debater neste nosso Brasil.

    Eu nunca não colocaria um Bruto numa estrada destas, muito menos um Buzão.

    Este Blog é EDUCAÇÃO, CIDADANIA E CULTURA E TUDO DE BOM E DE BELO!

    A TODOS ESTES HERÓIS DA ESTRADA DE BARRO, MEUS CUMPRIMENTOS, VOCÊS SÃO VERDADEIROS HERÓIS E VERDADEIROS PRECULSORES DO PROGRESSO DO NOSSO BRASIL, PARABÉNS! QUASE SEM PALAVRAS.

    Forte abraço a todos.

    Paulo Gil

1 Trackback / Pingback

  1. Microsoft: Estudantes Brasileiros é tudo gente diferenciada

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: