Acciona cria “plano de resgate” em obra da Linha 6-Laranja onde foi encontrado sítio arqueológico

Paredes de contenção estão sendo construídas para garantir a segurança dos arqueólogos nos trabalhos de retirada dos artefatos

WILLIAN MOREIRA

A Acciona, responsável pela construção da Linha 6-Laranja do sistema metroviário de São Paulo, informou por meio de nota que irá preservar e trabalhar com cuidado na extração dos artefatos arqueológicos encontrados durante escavações da futura estação 14 Bis, na região da Bela Vista.

De acordo com a empresa, os objetos estão em uma profundidade de três metros e para um trabalho seguro de pessoas capacitadas na área para remover o que foi localizado, será necessário um “plano de resgate” especial no canteiro de obra.

No ponto da escavação serão construídas paredes de contenção que vão garantir maior segurança e manter a integridade do espaço. Isto foi autorizado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) que recebeu este plano e o aprovou.

Será utilizado pela Acciona uma equipe própria que segundo ela é formada por pessoas “altamente capacitadas nos procedimentos necessários relacionados a achados arqueológicos. Em diversos países do mundo por onde atua, o grupo [empresarial] já se deparou com importantes sítios arqueológicos, lidando com seriedade e respeito em todos os casos.”

Outra medida anunciada é a abertura de diálogo com associações e órgãos voltados à preservação da história e patrimônio para que após a identificação de origem dos achados, a concessionária possa apoiar a comunidade em projetos educativos sobre o tema.

A linha 6 continua em construção e tem previsão de entrega para o ano de 2025, quando ligará a região da Brasilândia até São Joaquim, próximo do centro da cidade de São Paulo.

Willian Moreira para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta