Campanha nacional chama atenção da sociedade para riscos do Mototáxi

Concorrência dos aplicativos de mototáxis é uma das causas da forte queda de demanda do transporte público regular de passageiros. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fetpesp e NTU, com apoio da CNT, defendem uso do transporte público regular e seguro aos passageiros

ALEXANDRE PELEGI

Sobre o lema “Sua segurança não pode ser passageira. Vá de ônibus”, duas importantes entidades que reúnem empresas que operam nas cidades brasileiras chamam a atenção para mais um típico caso de transporte irregular: os serviços de mototáxi.

A FETPESP e a NTU, com apoio da CNT, lançam uma campanha nacional em São Paulo nesta sexta-feira, 03 de junho de 2022, a partir das 09 horas.

O evento aberto ao público será realizado na sede da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo.

Em comunicado à imprensa, a Federação e a NTU (Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos) denunciam como a crescente concorrência dos alternativos, disponíveis à população por meio de aplicativos, vem sendo uma das causas da forte queda de demanda do transporte público regular de passageiros.

Esta situação tem se agravado desde o início da pandemia da Covid-19, em grande parte também pela falta de apoio e incentivo a esse setor da mobilidade urbana, ressaltam as associações.

Além dos serviços de Uber, 99 Táxis e BlaBlaCar, desde o começo do ano, os mototáxis passaram a atender, por meio de aplicativos, em várias cidades brasileiras, o que aumenta o risco de acidentes com passageiros – 54% dos acidentes de trânsito envolvem motos”, alertam as entidades, que contam com o apoio da CNT (Confederação Nacional do Transporte).

O objetivo, além de denunciar, é promover a conscientização da população para a utilização do transporte público regular.

A campanha conta com um plano de mídia abrangente, com cartazes, banner, outdoor, spots, mídia digital para redes sociais e um vídeo que serão colocados à disposição das empresas operadoras e entidades associadas à FETPESP e à NTU.

O desafio é conscientizar os passageiros sobre as escolhas que devem ser feitas e seus riscos, e os benefícios oferecidos pelo transporte público regular de passageiros – o ônibus urbano é o modo de transporte mais seguro que existe”, destacam as entidades que promovem a iniciativa.

Um estudo realizado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) para o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran/SP) acusou que 60% dos profissionais que utilizam moto como veículo de trabalho já sofreram acidentes durante o serviço. “Dos motociclistas acidentados, 30% permaneceram afastados de atividades por um período de seis meses a um ano”, emenda o estudo.

Para o lançamento da campanha “Sua segurança não pode ser passageira. Vá de ônibus” os interessados devem se inscrever por meio do WhatsApp: (+55 11) 94155 8008. As vagas limitadas.

Após o lançamento, as peças da campanha estarão disponíveis no site: segurancanaoepassageira.com.br.

A sede da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado de São Paulo, onde será realizado o lançamento da campanha nesta sexta (03), fica na Avenida Paulista, 2073, Edifício Horsa II, 13º andar, São Paulo – SP.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeiro disse:

    Se a NTU for esperta, ela entenderá que não adianta combater os mototáxis com anúncio. As pessoas a cada dia que passam estão “vacinadas” contra propaganda. Se atende e funciona – e de fato mesmo serviços clandestinos ou perigosos funcionam para parte dos cidadãos que os usam -, uma informação negativa sobre tais vira algo inócuo.

Deixe uma resposta