Prefeitura do Rio de Janeiro sinaliza pagar subsídios para tarifa de ônibus ficar congelada neste ano

Nova reunião entre empresas de ônibus, Ministério Público, mediada pela Justiça, terminou sem acordo, mas teve avanços

ADAMO BAZANI/ALEXANDRE PELEGI

Empresas de ônibus, prefeitura do Rio de Janeiro e Ministério Público (MPRJ) realizaram com mediação da Justiça, mais uma reunião para tentar melhorar o sistema de transportes da cidade na tarde desta sexta-feira, 13 de maio de 2022.

Ainda não foi alcançado um acordo definitivo, mas houve avanços.

A prefeitura sinalizou pagar subsídios ao sistema para a tarifa de ônibus ficar congelada em R$ 4,05 neste ano. Desde 2018, não há reajuste.

Os valores deste subsídio ainda serão definidos, caso o acordo se concretize.

A mudança significativa, segundo o MPRJ, é quanto ao valor do subsídio, que seria calculado não mais em função do custo por passageiro transportado, mas pela quilometragem rodada por cada empresa.

Isso, de acordo com a promotoria, daria transferência ao sistema de ônibus.

Outros pontos também foram discutidos, como a redução do prazo de concessão, que passaria de oito anos para quatro anos.

A bilhetagem eletrônica, como já anunciado pela prefeitura, deixaria de ser controlada pela Riocard.

Uma nova reunião de conciliação será realizada na próxima quinta-feira (19), quando se espera que um acordo seja finalmente assinado.

Adamo Bazani e Alexandre Pelegi, jornalistas especializados em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta