Prefeito de Dourados (MS) apresenta proposta de subsídio ao transporte coletivo

Prefeito Alan Guedes solicitou urgência no processo de votação. Foto: prefeitura de Dourados/MS

Proposta encaminhada à Câmara de Vereadores prevê reduzir a passagem em R$ 0,25; estimativa é conceder ajuda ao sistema de até R$ 380 mil por mês até fevereiro de 2023

ALEXANDRE PELEGI

O prefeito de Dourados, no Mato Grosso do Sul, Alan Guedes, entregou nesta semana à Câmara de Vereadores do município, Projeto de Lei que concede subsídio ao transporte coletivo.

A proposta visa reduzir o valor da tarifa em pelo menos R$ 0,25.

O PL foi protocolado pelo prefeito na segunda-feira, 02 de maio de 2022. Na ocasião ele solicitou ao presidente da Câmara, Laudir Munaretto, que a votação transcorra em regime de urgência.

O projeto de Lei nº 066/2022 autoriza o município a conceder subsídio temporário ao Transporte Público Coletivo Urbano de Passageiros sob o regime de concessão do serviço público.

Apesar do pedido do prefeito, o PL entrou em votação na sessão de terça-feira (03), mas foi adiado por uma sessão. A maioria dos vereadores (16 votos a 2) entendeu ser necessário um tempo maior para avaliação da proposta, principalmente com relação ao impacto financeiro.

O projeto estabelece uma redução da tarifa de R$ 3,50 para R$ 3,25 por um tempo determinado, com o subsídio da prefeitura.

Para o prefeito o benefício vai atingir as mais variadas camadas da sociedade. “Primeiro o usuário comum que usa o transporte público para ir para o trabalho ou faculdade e terão mais economia. Beneficia também as grandes empresas da cidade que se utilizam do nosso sistema para transportar seus servidores. Contamos com agora com a sensibilidade dos nossos vereadores para aprovar esse projeto”, solicitou Alan Guedes.

A proposta de subsídio temporário ao transporte coletivo visa amenizar os impactos pós-pandemia, preservar o equilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão e o manter o funcionamento do serviço no município.

O subsídio terá o valor limitado de R$ 380 mil por mês e será concedido pelo prazo de 10 meses, até 28 de fevereiro de 2023.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta