Linha 7-Rubi da CPTM tem velocidade reduzida e maiores intervalos por causa de queda de árvore nesta quinta (16)

Operação é em via única em trecho

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

Dificuldades para quem depende da linha 7-Rubi da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) na manhã desta quinta-feira, 16 de dezembro de 2021.

A queda de uma árvore prejudica a circulação no trecho entre Perus e Francisco Morato. A rede de alimentação aérea elétrica foi atingida

A circulação no trecho é em via única  é realizado por uma única via para os dois sentidos dos trens.

Os intervalos foram ampliados.

O serviço 710 continua.

A CPTM explica em nota

Em virtude de um problema na rede aérea (sistema de energia que alimenta os trens), provocado pela queda de uma árvore durante a madrugada desta quinta-feira (16/12), os trens da Linha 7-Rubi circulam em via única entre as estações Perus e Francisco Morato, o que reduz a velocidade e causa maior intervalo entre as composições no trecho.

Os técnicos estão atuando para a normalizar a operação e a CPTM pede desculpas aos passageiros pelos transtornos causados.

A situação começou a se normalizar gradativamente pouco antes de 08h30.

A circulação de trens está em processo de normalização na Linha 7-Rubi da CPTM. A queda de uma árvore por volta da 00h20 desta quinta-feira (16) atingiu a rede aérea (sistema de energia que alimenta os trens) e afetou a operação. Por causa disso, desde o início da operação até 8h11, os trens circularam em via única, gerando velocidade reduzida e maior intervalo entre as composições.

A CPTM pede desculpas aos passageiros pelos transtornos causados.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta