BBF 2021: Ônibus de diferentes épocas vão mostrar a história da Viação Itapemirim

Veículos são do acervo da própria empresa e também de fãs que restauraram modelos considerados preciosos na trajetória da companhia

ADAMO BAZANI

Fundada oficialmente em 4 de julho de 1953, no Espírito Santo, com a linha Castelo – Cachoeiro de Itapemirim, por Camilo Cola, no Espírito Santo, a Viação Itapemirim é uma das empresas mais antigas em operação no setor de transportes rodoviários e uma das mais icônicas. Hoje a companhia está sob o comando do empresário Sidnei Piva.

Camilo Cola tinha uma visão além do seu tempo. Uma de suas marcas foi o desenvolvimento para o Brasil dos primeiros “Tribus” em série, ônibus de três eixos, maiores que os habituais de dois eixos até os anos 1960/1970, com maior capacidade de bagageiros e de passageiros, além de proporcionar maior conforto e estabilidade.

Sem exageros, a Itapemirim é considerada uma das empresas que cruzam o Brasil e, além de trazer inovações quanto aos veículos, ao longo de sua história contribuiu para outra característica forte do transporte rodoviário: os diferentes tipos e classes de serviços em ônibus com configurações próprias, como os Rodonave, Dream Bus, Star Bus, entre outros.

Não é à toa que a empresa tem muitos fãs pelo Brasil que colecionam camisetas, fotos, textos, reportagens, miniaturas e até ônibus reais de diferentes épocas restaurados.

E uma parte desta história poderá ser vista de perto por quem for no dia 12 de dezembro de 2021, à BBF (BusBrasil Fest), tradicional exposição sobre a evolução do transporte de passageiros por ônibus, que ocorre Praça Charles Miller, em frente ao estádio do Pacaembu, na zona Oeste da capital paulista, das 10h às 17h, com entrada gratuita.

Ônibus históricos do acervo da própria empresa e modelos restaurados pelos fãs estarão lado a lado, fazendo de fotos e filmagens um verdadeiro passeio no tempo.

Entre os exemplos de veículos que serão exibidos estão: o Mercedes-Benz O400 Starbus do fã Adriano Marques, do Rio de Janeiro (RJ); o Tribus II do Padre Silvio, de São Bonifácio (SC), o Tribus II de Moisés Reis, de Franco da Rocha (SP) e veículos da própria Itapemirim, como o “Cola Bus”, nome dado em homenagem a Camilo Cola, e o Busscar Vissta Buss Rodonove.

SERVIÇO:

Evento: BBF (BusBrasil Fest) – 2021

Edição: 15ª edição, 20º ano

Onde: Praça Charles Miller, em frente ao estádio do Pacaembu, na zona Oeste de São Paulo

Quando: 12 de dezembro de 2021, das 10h às 17h

Custo: Gratuito

Realização: Portal do Ônibus

Apoio: Diário do Transporte

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. FRANCISCO SANTOS disse:

    Muito importante na história do transporte brasileiro gostei muito.

  2. Francisco disse:

    Verdade a historiA e mto Linda tive orgulho em passar por tres vezes no quadro..ja nos ultimos e uma vergonha os tais novos donos falarem em videos que estao quitados com seus credores…para isso deveriam nos pagar nossas acoes que ja estao a anos ganhas na justica..cade meu dinheiro caloteiros…

  3. L.j.r.@Transportes disse:

    Pos é tive o privilégio de viajar várias vezes de São Paulo para Bahia com muita segurança infelizmente acabou a itapemerim infelizmente essa é a grande verdade o pai trabalha controi um império ai os filhos acabam com tudo sabe porque porque ele não suor a camisa para construir ganhou de mão beijada que pena que ainda existe esse esses tipo de filho não dá valor no império que o pai deixou infelizmente esta é mais uma empresa falida que decepção

  4. Mauri disse:

    Fui contemplado ao quadro de funcionários da TISA, aprendi muito com a simplicidade e humanidade do Sr. Camilo Cola. Se pudesse realizar um sonho escolheria voltar ao magnífico grupo.
    Mauri do Amaral
    Natal/RN

  5. José Silvanildo de Sousa Pereira disse:

    Me chamo José Silvanildo, estou emocionado com a história dessa grande empresa, pois fiz parte do quadro de funcionários no setor de Fortaleza.Comecei no ano de 1994e trabalhei até 1999,exerci a função como auxiliar de serviços gerais e depois de um ano passei a exercer a função de auxiliar de eletricista.Quando saí já era eletricista plenio.Sou muito grato. Palmácia-Ceara

  6. José valmir de Souza disse:

    Tenho a maior admiração pela a itapemirim,sou fascinado pela a itapemirim, viajei três vezes de Fortaleza pra São Paulo pela a itapemirim e vim duas vezes de São Paulo para Fortaleza

  7. WALTER CORRÊA LEITE JUNIOR disse:

    Ok. A empresa pode ter sido boa no ramo de Transporte Rodoviário, mas em si tratando de transporte aéreo é péssima…. Cancelando viagens sem comunicar os passageiros, prejudicando compromissos (tratamento médico) já assumido.
    Lamentável exemplo do grupo ITA.

Deixe uma resposta