Eletromobilidade

Belo Horizonte testa ônibus elétrico com geração solar a partir desta sexta (12)

Veículo da marca BYD com carroceria Marcopolo vai circular pela Viação Torres por 30 dias; Passageiros poderão opinar sobre o ônibus

ADAMO BAZANI

A partir desta sexta-feira, 12 de novembro de 2021, um ônibus 100% elétrico com geração solar de energia passa a circular pelas ruas de Belo Horizonte.

O período de testes é de 30 dias e o veículo vai se revezar nas seguintes linhas:

9250 – Caetano Furquim/Nova Cintra via Savassi (a partir do dia 12);

5503A – Goiânia A;

9105 – Nova Vista/Sion;

815 – Estação São Gabriel/Conjunto Paulo VI.

Em média, o ônibus deve ficar uma semana em cada uma destas linhas, podendo haver variação do prazo.

Os testes ocorrem por uma parceria entre a Prefeitura de Belo Horizonte, Cemig SIM, BYD, BHTrans, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, ICLEI/TAP, WRI Brasil e Viação Torres.

O veículo da BYD é um modelo K9A do tipo Padron, piso alto, suspensão pneumática e ar condicionado, carroceria Marcopolo Torino, comprimento 12,6 metros, com três portas, área reservada para cadeira de rodas, capacidade de 36 passageiros sentados e capacidade total média de 72 passageiros. A autonomia das baterias é em média de 210 Km, segundo a prefeitura.

Por meio de nota da prefeitura de Belo Horizonte e da BHTrans, o presidente da Cemig SIM, Danilo Gusmão, disse que a energia será proveniente de fazendas solares para carregar o ônibus elétrico.

“No momento em que o mundo está discutindo as questões climáticas na COP26, a Cemig SIM reafirma seu compromisso com a oferta de energia limpa e renovável para os mineiros. Dessa forma estamos contribuindo com melhoria da vida das pessoas e do meio ambiente”. – completou.

PASSAGEIRO PODERÁ DAR OPINIÃO:

A prefeitura ainda anunciou que durante o período de teste, os usuários poderão compartilhar suas percepções sobre o desempenho, o conforto, o nível de ruído e a sustentabilidade por meio de uma pesquisa on-line, usando um QR Code, que estará disponível em cartazes dentro do ônibus.

O desempenho do ônibus elétrico terá os seguintes itens avaliados:
– Adaptabilidade às condições climáticas;
– Adaptabilidade aos tipos de solo e relevo;
– Níveis de emissão dos poluentes atmosféricos (gases de efeito estufa – GEE, outros gases e material particulado) a serem evitados com a operação do ônibus elétrico;
– Níveis de emissão de ruídos a serem evitados com a operação do ônibus elétrico;
– Consumo de energia elétrica e autonomia das baterias em condições normais e severas.

No mesmo comunicado à imprensa, o presidente da BHTrans, Diogo Prosdocimi, disse que os testes vão apontar benefícios e dificuldades.

“A Prefeitura de Belo Horizonte dá mais um passo em busca de uma cidade cada dia mais sustentável. O teste com o ônibus elétrico é fundamental para avaliarmos seus benefícios, eventuais desafios e também a aceitação dos usuários do transporte coletivo da capital. Essas informações vão ajudar no planejamento do futuro da mobilidade em Belo Horizonte, em que o caminho natural em todas as grandes cidades do mundo é a busca por um transporte utilizando energia limpa”.

“Para que Belo Horizonte possa cumprir os compromissos assumidos nacional e internacionalmente na redução de emissões de gases de efeito estufa, deve-se considerar uma frota de veículos coletivos que utilize energia limpa e renovável. A Secretaria de Meio Ambiente realizará o monitoramento das emissões e poluição, comparando o desempenho de um veículo movido a energia elétrica a um alimentado pelo tipo de combustível do tipo fóssil que se utiliza habitualmente na frota, o diesel”, disse também o secretário municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta