Eletromobilidade

Belo Horizonte testa ônibus elétrico com geração solar a partir desta sexta (12)

Veículo da marca BYD com carroceria Marcopolo vai circular pela Viação Torres por 30 dias; Passageiros poderão opinar sobre o ônibus

ADAMO BAZANI

A partir desta sexta-feira, 12 de novembro de 2021, um ônibus 100% elétrico com geração solar de energia passa a circular pelas ruas de Belo Horizonte.

O período de testes é de 30 dias e o veículo vai se revezar nas seguintes linhas:

9250 – Caetano Furquim/Nova Cintra via Savassi (a partir do dia 12);

5503A – Goiânia A;

9105 – Nova Vista/Sion;

815 – Estação São Gabriel/Conjunto Paulo VI.

Em média, o ônibus deve ficar uma semana em cada uma destas linhas, podendo haver variação do prazo.

Os testes ocorrem por uma parceria entre a Prefeitura de Belo Horizonte, Cemig SIM, BYD, BHTrans, Secretaria Municipal do Meio Ambiente, ICLEI/TAP, WRI Brasil e Viação Torres.

O veículo da BYD é um modelo K9A do tipo Padron, piso alto, suspensão pneumática e ar condicionado, carroceria Marcopolo Torino, comprimento 12,6 metros, com três portas, área reservada para cadeira de rodas, capacidade de 36 passageiros sentados e capacidade total média de 72 passageiros. A autonomia das baterias é em média de 210 Km, segundo a prefeitura.

Por meio de nota da prefeitura de Belo Horizonte e da BHTrans, o presidente da Cemig SIM, Danilo Gusmão, disse que a energia será proveniente de fazendas solares para carregar o ônibus elétrico.

“No momento em que o mundo está discutindo as questões climáticas na COP26, a Cemig SIM reafirma seu compromisso com a oferta de energia limpa e renovável para os mineiros. Dessa forma estamos contribuindo com melhoria da vida das pessoas e do meio ambiente”. – completou.

PASSAGEIRO PODERÁ DAR OPINIÃO:

A prefeitura ainda anunciou que durante o período de teste, os usuários poderão compartilhar suas percepções sobre o desempenho, o conforto, o nível de ruído e a sustentabilidade por meio de uma pesquisa on-line, usando um QR Code, que estará disponível em cartazes dentro do ônibus.

O desempenho do ônibus elétrico terá os seguintes itens avaliados:
– Adaptabilidade às condições climáticas;
– Adaptabilidade aos tipos de solo e relevo;
– Níveis de emissão dos poluentes atmosféricos (gases de efeito estufa – GEE, outros gases e material particulado) a serem evitados com a operação do ônibus elétrico;
– Níveis de emissão de ruídos a serem evitados com a operação do ônibus elétrico;
– Consumo de energia elétrica e autonomia das baterias em condições normais e severas.

No mesmo comunicado à imprensa, o presidente da BHTrans, Diogo Prosdocimi, disse que os testes vão apontar benefícios e dificuldades.

“A Prefeitura de Belo Horizonte dá mais um passo em busca de uma cidade cada dia mais sustentável. O teste com o ônibus elétrico é fundamental para avaliarmos seus benefícios, eventuais desafios e também a aceitação dos usuários do transporte coletivo da capital. Essas informações vão ajudar no planejamento do futuro da mobilidade em Belo Horizonte, em que o caminho natural em todas as grandes cidades do mundo é a busca por um transporte utilizando energia limpa”.

“Para que Belo Horizonte possa cumprir os compromissos assumidos nacional e internacionalmente na redução de emissões de gases de efeito estufa, deve-se considerar uma frota de veículos coletivos que utilize energia limpa e renovável. A Secretaria de Meio Ambiente realizará o monitoramento das emissões e poluição, comparando o desempenho de um veículo movido a energia elétrica a um alimentado pelo tipo de combustível do tipo fóssil que se utiliza habitualmente na frota, o diesel”, disse também o secretário municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. ELSON MIRANDA disse:

    É uma pena que isso não passará de mero teste em B.Horizonte,pois infelizmente as empresas de BH e grande BH só querem lucrar. Pois os ônibus utilizados aqui são os mais baratos que existem no mercado com uma tarifa das mais caras do país e ainda alegam que estão passando por dificuldades financeiras para aumentar ainda mais a passagem e não investirem na renovação de frotas. Será que empresas de São Paulo,grande S.Paulo,Curitiba não estão passando por dificuldades também não? Pois os ônibus que circulam nessas capitais são de dar gosto e de envergonhar esses empresários aqui de Belo Horizonte. AFF!!!

Deixe uma resposta