Eletromobilidade

VLPs elétricos da BYD chegam a São José dos Campos

Foto: Cláudio Vieira, prefeitura de São José dos Campos

Frota de 12 ônibus articulados 100% elétricos BYD foram entregues nesse domingo (07); primeiros articulados elétricos de 22 metros fabricados no Brasil são menos poluentes, mais econômicos, silenciosos e têm alta tecnologia embarcada

ALEXANDRE PELEGI

Os 12 ônibus articulados movidos 100% à bateria que vão operar no novo sistema de transporte público de São José dos Campos, em São Paulo, chegaram à cidade do Vale do Paraíba nesse domingo, 07 de novembro de 2021.

Os ônibus, fabricados pela BYD (Build Your Dreams), uma das maiores fabricantes de veículos elétricos do mundo, partiram em caravana de Campinas, onde a BYD tem fábrica, até São José dos Campos.

A BYD venceu a licitação para a produção dos veículos elétricos que comporão a frota do novo transporte público da cidade. As carrocerias foram fabricadas pela Marcopolo.

A frota de articulados à bateria circulará pelo sistema de VLP (Veículo Leve sobre Pneus) no corredor Linha Verde em São José. A operação está prevista para iniciar neste dezembro.

Estes são os primeiros ônibus 100% elétricos com 22 metros de comprimento fabricados no Brasil. Eles foram produzidos na planta da BYD em Campinas, e têm capacidade para transportar 170 passageiros por viagem.

Não poluentes, os veículos são silenciosos, econômicos, têm desempenho e menor custo de manutenção.

De acordo com comunicado da fabricante, um ônibus elétrico reduz a emissão em mais de 184 toneladas de gás carbônico na atmosfera, o equivalente ao plantio 1.311 árvores por ano. Um ônibus a diesel comum consome 90 litros de diesel em um dia de operação.

O Diretor Institucional e Head da divisão de ônibus da BYD Brasil, Marcello Von Schneider, comemorou o feito da empresa. “Estamos entregando o que há de melhor e mais moderno para São José dos Campos. Será a cidade com mais ônibus elétricos articulados da América Latina”, disse.

DETALHES TÉCNICOS

Os 12 ônibus articulados elétricos da BYD não têm retrovisor e são equipados com câmeras e sensores, trazendo alta tecnologia embarcada.

As portas pantográficas, com rigorosos padrões de segurança, possuem sistema que evita que se fechem quando é identificado qualquer movimento próximo.

Equipados com sistema de biossegurança, por meio da tecnologia BioSafe, o interior dos veículos está protegido contra disseminação de vírus e bactérias. Os acabamentos possuem aditivos antimicrobianos nas superfícies de toque (poltronas, estofamento, balaústres e pega-mãos).

O ar-condicionado tem renovação completa de ar a cada 3 minutos, com sistema de desinfecção do ar UV-C.

Todos os 12 ônibus entregues são totalmente acessíveis, com rampas para cadeirante, facilitando e garantindo embarques e desembarques mais seguros e eficientes. Há espaço interno para cadeiras de rodas.

Von Schneider explica que o modelo é indicado para os BRTs já em funcionamento nas cidades. “Ele foi totalmente adaptado para atender as necessidades dos corredores expressos que possuem plataforma de embarque. Desta forma, o chassi D11A, a BYD consegue atender tanto novos projetos de corredores expressos, quanto BRTs já existentes. O ônibus se adapta a terminais, estações e viários já existentes”, afirma Marcello.

Os ônibus têm dois monitores de 15,6 instalados no teto, rádio e autofalantes internos para entretenimento e geolocalização, sistema de monitoramento com quatro câmeras internas e preparação para WI-FI.

As poltronas são estofadas, com encosto de cabeça e entrada USB.

A BYD informa ainda que cada veículo está equipado com 6 câmeras de alta definição, duas delas com infravermelho, em substituição aos retrovisores externos e internos. As câmeras permitem que os motoristas vejam pontos cegos e tenham facilidade de manobra, aumentando a segurança no trânsito. facilitando as manobras e aumentando a segurança no trânsito.

Os ônibus articulados elétricos foram desenvolvidos pela engenharia da BYD no Brasil e são totalmente adaptados para o mercado nacional. O modelo BYD 11B piso baixo possui 22 metros de comprimento, baterias de fosfato ferro lítio (LifePO4), fabricadas na planta de Manaus, com autonomia para rodar até 250 quilômetros com uma carga completa. O tempo de recarga média de até 3 horas (de 0% a 100%). Cada veículo tem capacidade para 170 passageiros por viagem, além dos espaços para cadeirantes, o que tornará São José dos Campos a cidade com a maior frota elétrica de articulados do país (em capacidade de transportados).

A título de comparação, o sistema de transporte coletivo da cidade de São Paulo conta com 18 ônibus 100% elétricos da BYD (modelo BYD D9W), no modelo padron, com 13 metros e capacidade para transportar 80 passageiros por viagem. Campinas tem 14   ônibus elétricos, também no modelo Padron.

No Brasil, já são mais de 60 ônibus elétricos movidos a bateria em operação regular, informa a BYD.

VANTAGENS DOS ÔNIBUS ELÉTRICOS

(Fonte: BYD)

Com a alta do combustível, os ônibus elétricos à bateria da BYD se tornam ainda mais vantajosos para os operadores de transporte público, que carregam os ônibus durante a madrugada, quando a demanda e o preço da energia são baixos. O operador ainda tem a possibilidade de gerar a própria energia para alimentação dos ônibus e veículos elétricos (seja por meio de energia fotovoltaica ou eólica), totalmente livre da dependência de energia elétrica. O custo mensal para abastecer um ônibus elétrico com energia pode chegar até 6 vezes menos do que um ônibus a diesel.

Outro ponto forte da BYD, que contribui para atender ao aumento da demanda por veículos elétricos, é a fabricação da própria bateria. A produção de baterias de fosfato ferro-lítio-ferro (LiFePO4), usada nos 12 ônibus articulados, é totalmente feita na planta da BYD em Manaus. A fábrica tem capacidade para fazer até mil baterias por ano.

“Os ônibus elétricos, com tecnologia limpa são cada vez mais necessários para uma cidade sustentável, com boa qualidade de vida e preservação do meio ambiente. A BYD tem total expertise nesse segmento. São José dos Campos se torna a primeira cidade do Brasil a criar um viário 100% não poluente, pois entendeu a importância de adotar ônibus elétricos como um aliado no combate às emissões de gases poluentes em larga escala. A cidade investe em melhoria na mobilidade, na qualidade do ar e na saúde de seus moradores”, afirma Marcello Von Schneider.

Vantagens ambientais dos veículos elétricos

  • Os ônibus articulados 100% elétricos são grandes aliados na redução de poluentes locais e de gases que causam efeito estufa, além de baixa emissão de ruídos.
  • Cada ônibus elétrico padron de 13 metros em circulação representa em média o plantio de 750 árvores por ano, já um articulado equivale a 1.311 árvores por ano.
  • O BYD D9W usa bateria de ferro-lítio. Na aplicação veicular, pode ser utilizada por 15 anos e não possui metais pesados na composição.
  • O custo médio para abastecer baterias elétricas pode chegar a ser 64% menos do que o gasto com combustível a diesel
  • Para abastecer um ônibus a diesel, o gasto pode chegar a seis vezes mais do que um ônibus elétrico.
  • A vida útil dos ônibus elétricos chega a 15 anos, enquanto os ônibus a diesel chegam a 10 anos, com média de 5 anos.
  • Os motores elétricos têm eficiência de cerca de 90% contra a de 30% dos motores a combustão

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Ferreira disse:

    Lamentavelmente, a “largura” da via pela qual ele vai circular é medíocre!

  2. carlos souza disse:

    Mas em compensação,o custo de aquisição,fora os já altíssimos impostos criados só pra abastecer os bolsos e os estômagos desse sistema criminoso e ilegal,é astronomiquíssimo.Só existe uma alternativa:aceitar que esse universo sem moral nem legitimidade acabou de vez.O apocalipse ético e moral já está estabelecido de vez e sem volta.

    1. Correio são José Dos Campos SP disse:

      Paraguf gasdar dinheiro com pisds se ELA anda na Rúa normal

Deixe uma resposta