Porto Velho abre chamamento público para transporte vicinal com ônibus

Foto apenas ilustrativa

Entrega das propostas é de 25 a 29 de outubro; Ônibus podem ter até 20 anos de fabricação, mas frota com mais de sete anos não pode passar de 20% do total

ADAMO BAZANI

A prefeitura de Porto Velho abriu chamamento público para pessoas físicas e jurídicas interessadas em operar o transporte público coletivo de passageiros das linhas vicinais do município. O prazo para a entrega das propostas é de 25 a 29 de outubro.

O contrato será de cinco anos prorrogáveis por mais cinco.

O serviço atende o deslocamento de passageiros das comunidades ao longo da rodovia RO-005, conhecida como Linha 28 de Novembro.

Os serviços de transporte público vicinal vão atender os núcleos urbanos formados a partir da Foz do Jamari, próximo ao distrito de São Carlos, e que engloba as comunidades de Agrovila do Rio Verde, Nova Aliança, Brasileira, Vila Calderita, Bom Será, Maruim, Escola Chiquilito Erse, Cabeça Branca, Cujubinzinho e Terra Santa.

O futuro contratado ficará apto a iniciar os serviços de transporte após 15 dias, a contar da assinatura do Termo de Autorização.

Segundo o edital, alguns ônibus poderão ter idade máxima de 20 anos, mas a utilização de veículo com mais de sete anos de fabricação não poderá ultrapassar 20% da frota.

Além disso, a idade média da frota de cada empresa deve ficar entre três e quatro anos.

Todos os ônibus devem ser emplacados em Porto Velho.

Os ônibus devem atender as normas técnicas referentes aos veículos de transporte de passageiros e legislação complementar do Poder Público

Municipal;

– Os ônibus devem ser equipados na totalidade com dispositivos de acessibilidade universal na forma da legislação vigente;

– É facultado os ônibus serem equipados com ar-condicionado;

– A frota deverá possuir IDADE MÁXIMA de fabricação de 20 (vinte) anos;

– Os ônibus deverão possuir no mínimo 24 (vinte e quatro) lugares, com poltronas estofadas, encosto alto modelo semi-rodoviario;

– A idade média da frota de cada empresa deverá impreterivelmente, manter-se entre três e quatro anos

A utilização de veículo com mais de sete anos de fabricação dependerá de autorização do órgão gestor e não poderá ultrapassar 20% (vinte por cento) da frota;

– Todos os veículos pertencentes à frota de transporte coletivo, deverão ser obrigatoriamente emplacados no Município de Porto Velho

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta