Estacionamento irregular de carros afeta operação de ônibus em Petrópolis (RJ)

Geralmente, a área de manobra dos coletivos no ponto final é a mais afetada nos bairros. Foto: Divulgação.

Empresa Cidade Real informou que protocolou 141 ofícios em nove meses para tentar resolver o problema

JESSICA MARQUES

O estacionamento irregular de carros está afetando a operação dos ônibus do transporte coletivo de Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

Nesta quinta-feira, 07 de outubro de 2021, a empresa Cidade Real divulgou uma nota dizendo que, na cidade, a situação “se agrava a cada dia”.

Nos últimos nove meses, a Cidade Real enviou 141 ofícios ao órgão fiscalizador, relatando a situação que prejudica o passageiro que depende do ônibus e, consequentemente, resulta em atrasos e perdas de viagens.

FISCALIZAÇÃO

Em nota, a CPTrans (Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes) informou ao Diário do Transporte que não há, atualmente, pendência com nenhum dos ofícios de pedido de remoção de veículo por estacionamento irregular por parte das empresas de ônibus.

Isso significa, portanto, que os veículos foram removidos ou pela equipe de fiscalização ou pelo próprio proprietário do veículo.

“Cabe ressaltar ainda que a fiscalização foi intensificada nos últimos quatro meses a partir do início da operação com o reboque e a reativação do pátio de apreensões do Morin. Desde junho, quase 300 veículos estacionados de forma irregular ou abandonados em vias públicas foram removidos”, informou a CPTrans.

ÁREA DE MANOBRA

Segundo a empresa, geralmente, a área de manobra dos coletivos no ponto final é a mais afetada nos bairros.

No início desta semana, por quase uma hora e meia, os ônibus que fazem a linha 118 – Pedras Brancas perderam seis viagens seguidas, conforme detalhado pela Cidade Real.

Neste caso, o motivo foi o estacionamento irregular de um carro na Rua Mathias Hillen, ao fim do trajeto no bairro.

“Esse é um dos trechos mais críticos da nossa operação. O bairro Pedras Brancas totaliza, somente nos últimos nove meses, 17 ofícios protocolados ao órgão fiscalizador do município, em virtude dos veículos estacionados de forma inadequada, que dificultam e até impedem a circulação dos ônibus”, afirmou o encarregado de tráfego da empresa, Marco Antônio, em nota.

Os problemas também são frequentes no ponto final da Rua João Xavier. Na região, as linhas 117 – João Xavier e 140 – Comunidade Vitória constantemente precisam parar 160 metros antes, também em razão dos veículos parados irregularmente no ponto final. Ao todo, 14 ofícios já foram protocolados à CPTrans.

INFRAÇÃO

Além dos pontos finais, ao longo do trajeto em diferentes localidades, os ônibus também enfrentam dificuldades com os constantes estacionamentos irregulares que, de acordo com o Anuário Estatístico do Detran, é a infração mais cometida por condutores de automóveis em Petrópolis.

Diariamente, a situação é encontrada nas vias principais do Bingen, Mosela e Centro Histórico. Aos fins de semana, a situação é crítica no bairro Manoel Torres. O problema também é frequente no Bataillard e Vila São José, segundo a empresa Cidade Real.

“Os casos são recorrentes e contamos muito com a conscientização dos moradores de cada região, para que as infrações não voltem a ocorrer e a operação dos ônibus seja realizada de forma mais eficiente em cada localidade. Afinal, os principais prejudicados pelo transtorno são as pessoas que dependem dos ônibus”, afirmou também Marco Antônio.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeiro disse:

    Itapevi sofre direto com estacionamento irregular de automóveis também.

Deixe uma resposta