Intervenção de sindicato atrasa operação de quatro linhas da EMTU na região de Campinas (SP)

Entidade conversou com trabalhadores da empresa Transportes Capellini ainda na madrugada

WILLIAN MOREIRA

Passageiros que utilizam o transporte coletivo que liga as cidades de Campinas e Sumaré, interior de São Paulo, enfrentaram atrasos no atendimento nesta quarta-feira, 6 de outubro de 2021, no início das operações.

Somente por volta de 7h a situação começou a se normalizar.

Segundo a EMTU, quatro itinerários operados pela empresa Transportes Capellini estão com uma demora maior em razão de uma intervenção sindical que aconteceu na garagem durante a madrugada.

Os sindicalistas estão em processo de escolha de novos representantes.

Os veículos já foram às ruas, mas os usuários ainda são afetados enquanto a circulação dos ônibus está sendo regularizada.

Veja abaixo os itinerários afetados.

637 – Sumaré (Jardim Lucélia)/Campinas (Terminal Metropolitano Prefeito Magalhaes Teixeira)

649 – Paulinia (Conjunto Habitacional Tereza Z. Vedovelo)/ Campinas (Terminal Metropolitano Prefeito Magalhaes Teixeira)

659 – Sumaré (Parque Residencial Ipiranga)/ Campinas (Terminal Metropolitano Prefeito Magalhaes Teixeira)

660 – Sumaré (Jardim São Gerônimo)/Campinas (Terminal Metropolitano Prefeito Magalhaes Teixeira)

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Renato Paulino disse:

    Máfia do transporte público e sindicato do transporte urbano e fretados, não tá recebendo desde 01 de maio de 2020, reajuste de 5,2 por cento,e até agora maio de 2021 , séria 7.59 por cento,cadê a justiça do trabalho,outros sindicatos tiveram reajuste.

Deixe uma resposta