Em estreia no Rio Grande do Sul, Buser tem pelo menos quatro ônibus a seu serviço apreendidos pelo Daer

Para órgão regulador, empresas de fretamento operam como se fossem de linhas de regulares, o que não é permitido

ADAMO BAZANI

O Daer (Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem), do Rio Grande do Sul, apreendeu ao menos quatro ônibus à serviço do aplicativo Buser nos primeiros dias da plataforma atuando em viagem dentro do Estado.

Foram ao menos quatro coletivos retirados de circulação desde 30 de setembro de 2021, conforme informou o órgão nesta segunda-feira, 04 de outubro de 2021.

O aplicativo anunciou recentemente o início da atuação em viagens intermunicipais, chegando até a oferecer viagens de graça para se promover.

As apreensões, com multa, ocorreram nas cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul, Rio Grande e Santa Maria.

Estes quatro ônibus pertencem a duas empresas de fretamento que, de acordo com o Daer, faziam serviços semelhantes aos de linhas regulares em circuito aberto (grupos diferentes de passageiros na ida e na volta), o que não é permitido no Estado, ainda de acordo com o órgão.

O Diário do Transporte pediu um posicionamento da Buser, que informou considerar as apreensões ilegais e que vai acionar a Justiça junto com as empresas de ônibus

Ocorreram apreensões ilegais, realizadas em perseguição à Buser, uma vez que o serviço de fretamento é legal, regulamentado e a atividade de intermediação é permitida por lei. A Buser e suas parcerias já estão recorrendo à Justiça para impedir que novas apreensões ocorram no Rio Grande do Sul por total falta de embasamento jurídico.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luís Garcia disse:

    Parabéns ao órgão gestor DAER

    1. Carlos Gómez disse:

      Daer deveria ser extinto! Porcaria que não serve para nada. Deixem todas as empresas operarem em um livre mercado!

  2. carlos souza disse:

    Mentira que essa Orcrim estava atuando aqui em RG.Só estatizando tudo mesmo.Só assim rompe-se de vez com esse sistema criminoso e ilegal.

  3. João Pedro Rocha de Oliveira disse:

    Pelo visto, a estreia da Buser no Rio Grande do Sul, foi um desastre, tendo pelo menos quatro ônibus apreendidos no seu primeiro dia de operações no estado

Deixe uma resposta para João Pedro Rocha de Oliveira Cancelar resposta