VÍDEO: Volvo Buses apresenta novo chassi elétrico na Europa

Volvo BZL Electric foi apresentado nesta segunda (27). Foto: Divulgação.

Lançamento tem como foco mercados globais

JESSICA MARQUES

A Volvo Buses lançou nesta segunda-feira, 27 de setembro de 2021, o chassi elétrico Volvo BZL Electric, na Europa. O lançamento tem como foco mercados globais, segundo a fabricante.

Com isso, “a marca passa a fornecer uma plataforma sólida para transporte público sustentável e eficiente para cidades de diversas partes do mundo, além de operações confiáveis e rentáveis para os operadores”, conforme detalhado pela Volvo.

“Estamos comprometidos em liderar a transformação de nossa indústria em direção a um futuro mais sustentável. Com o lançamento do novo Volvo BZL Electric, nossa ambição é oferecer o sistema de ônibus elétrico mais responsável do planeta, com foco em sustentabilidade, segurança e confiabilidade”, afirmou a presidente da Volvo Buses, Anna Westerberg.

A demanda global por soluções em eletromobilidade no transporte público está crescendo e a Volvo Buses espera um aumento ainda mais rápido nos próximos anos. “Com o novo Volvo BZL Electric, oferecemos uma plataforma global para transportes públicos limpos, silenciosos e com eficiência energética para atender à crescente demanda em mercados que já estão prontos para mudança para a eletromobilidade”, disse também Anna.

Confira o vídeo de lançamento do modelo:

DADOS TÉCNICOS

Comprimento do chassi:
11.815 mm (piso único), 10.585 mm (dois andares);

Trem de força:
Motor elétrico, potência máxima um/dois motores: 200/400 kW piso único), 200 kW (dois andares);

Caixa de marchas:
Transmissão automatizada Volvo com 2 velocidades;

Recarga:
OppCharge, potência máxima: 300 kW. Combo2/CCS, potência carga máxima 150 kW;

Capacidade armazenagem de energia:

até 470 kWh.

APLICAÇÃO

O novo Volvo BZL Electric foi projetado para aplicações de um ou dois andares, com múltiplas opções para encarroçadores.

“O novo Volvo BZL Electric é baseado em soluções comprovadas e bem-sucedidas já implantadas na Europa. Todos os componentes do chassi e trem de força foram desenvolvidos e fabricados pela Volvo. Para assegurar as qualidades premium de nossos ônibus, estabelecemos parcerias com encarroçadores de todo o mundo”, afirmou o diretor da área internacional da Volvo Buses, Dan Pettersson, em nota.

Segundo o diretor, ônibus elétricos são sempre parte de um sistema. Distância da rota, frequência, capacidade, recarga e regulamentações locais se traduzem em soluções diferentes.

“Por experiência, sabemos que é necessário trabalhar bem próximos a nossos clientes e parceiros para customizar soluções em eletromobilidade específicas para cada cidade. Através de nossa rede mundial e equipes dedicadas, podemos assegurar a confiabilidade e eficiência de longo prazo em nossos produtos e serviços. Entregamos zero paradas não planejadas”, disse também.

Segundo a fabricante, o novo Volvo BZL Electric atende os mais exigentes padrões europeus para dirigibilidade superior e operação segura. “Isto inclui a mais recente oferta da Volvo Buses em tecnologia conectada, o Volvo APP Bus Connect. Com recursos como a Gestão de Zonas Seguras (Zone Management) Volvo, o operador pode definir áreas de segurança em que a velocidade máxima do ônibus é limitada, próximo a escolas ou em terminais, por exemplo.”

TREM DE FORÇA

Também de acordo com a fabricante, o Volvo BZL Electric traz um trem de força totalmente desenvolvido pela Volvo. O motor elétrico de 200 kW é acoplado a uma transmissão automatizada de duas marchas.

Em nota, a Volvo detalha que isso aumenta o torque nas rodas a baixas velocidades e atenua os picos de corrente, reduzindo o consumo de energia e sustentando a saúde do motor e das baterias. O trem de força pode ser configurado com uma ou duas unidades motoras, gerando potências de nada menos do que 540hp.

RECARGA

Por fim, o Volvo BZL Electric foi projetado para flexibilidade de recarga, tanto para carga de rápida de alta potência (OppCharge), como carga lenta (CCS) na garagem. A Volvo Buses também oferece um compromisso de energia utilizável, garantindo uma quantidade acordada de energia para a operação e eliminando preocupações dos clientes com as baterias.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta