História

HISTÓRIA EM RETRATOS: Rio de Janeiro e ônibus, o veículo que é o cartão-postal da realidade

Pesquisador Mario Custodio traz imagens do início dos anos 2000 dos ônibus inseridos nas paisagens e cotidianos de cidades fluminenses

ADAMO BAZANI/MARIO CUSTÓDIO

Os ônibus vão onde o povo está, afinal, este meio de transporte é um servidor.

E, neste aspecto, registrar imagens de ônibus é mostrar o cotidiano das pessoas, as realidades e contrates das cidades.

É esta a proposta do pesquisador e consultor em transportes, Mario dos Santos Custódio, nesta edição da coluna do “História em Retratos” que ,ao registrar imagens de ônibus no Rio de Janeiro no início dos anos 2000, não só eternizou os coletivos que serviram à população nesta época, mas também deixou para a memória paisagens e contextos urbanos.

As imagens mostram veículos da Fácil Auto Ônibus, Viação Normandy, Auto Viação Reginas, Real Auto Ônibus, Viação Caravele, Viação Madureira Candelária, Viação Mauá, Viação União, Transportes Futuro, na capital. Em Maricá, há o registro de um coletivo da Viação Nossa Senhora do Amparo. Em Niterói, o registro é da Auto Ônibus Brasília. Em Xerém, os veículos são da Viação União e da Trel Transturismo Rei.

Belezas naturais em meio ao cinzento concreto das cidades. Prosperidade ao lado da pobreza e da luta pela sobrevivência. A organização no meio do caos: o ônibus está inserido em todos estes contextos.

Leia o relato de Mario Custodio e logo abaixo veja as fotos:

A Coluna 17 da História em Retratos traz o Estado do Rio de Janeiro, certamente um dos maiores desafios deste pesquisador para a escolha de fotos por mim tiradas desde 1975.

Explico: um dos motivos é que comecei a fotografar ônibus, efetivamente, no Rio de Janeiro, a partir de 2000, embora tenha feito algumas experiências com fotos neste Estado da Federação desde 1975. O outro motivo desafiador é que os fotógrafos no Rio de Janeiro já realizaram centenas de milhares de fotos de ônibus em todos os tempos, de todas as empresas e por todos os ângulos possíveis. Basta um giro pela Internet para identificarmos fotos e mais fotos de ônibus do querido Estado e de suas cidades maravilhosas. Eu mesmo, só em 2010, tirei em torno de 1.300 fotos de ônibus no Estado do Rio de Janeiro.

Foi por isso que me deparei com a necessidade de criar algo novo, especificamente para este mês em “História em Retratos”. Idealizei então colocar nesta coluna fotos que estou a chamar de “ônibus na paisagem”, ou seja, o ônibus como elemento agregador ambiental positivo.

E o Estado do Rio de Janeiro permite isso, pois tem quase todas as empresas de ônibus com sua identidade própria, facilitando a vida dos passageiros e criando um ambiente colorido, o que é importante para se tirar o “cinza” característico da paisagem urbana ou acrescentar um algo a mais na paisagem vegetal, além de auxiliar, e muito, os usuários que tomam ônibus, e gerar empregos diretos e indiretos.

Assim, escolhi fotos com essas características, em locais que estive a partir dos anos 2000, entre vários que visitei no Estado, elegendo Maricá, Niterói, Rio de Janeiro e Xerém (Duque de Caxias):

a) Maricá: fotografei em 2001 um Viale da Viação Nossa Senhora do Amparo em meio à agradável paisagem vegetal existente no Terminal Urbano local (linha Maricá – Castelo);

b) Niterói: em 2010 fotografei dois ônibus da Auto Ônibus Brasília, ambos na linha Icaraí – Venda da Cruz, tendo à frente um belo jardim com árvores;

c) Rio de Janeiro:

I – em 2008 fotografei no Terminal Rodoviário Novo Rio, sendo que numa passarela registrei diversos ônibus vindo todos juntos, onde se pode ver dois rodoviários à frente, um da Fácil Auto Ônibus e outro da Viação Normandy; além disso, estão na foto ônibus da Auto Viação Reginas, Real Auto Ônibus, Viação Caravele, Viação Madureira Candelária, Viação Mauá e Viação União;

II – em 2010 fotografei um Neobus Mega da Transportes Futuro na linha Freguesia – Praça XV (detalhe para o ônibus inserido na paisagem, tendo ao fundo uma bela imagem do Teatro João Caetano, localizado na Praça Tiradentes); e

III – em 2011 fotografei no Terminal Coronel Américo Fontenelle (CENTRAL), ao lado da Estação Ferroviária, tendo à frente dois ônibus, um da Auto Viação Reginas e outro da Viação União; a região abriga as instalações da saudosa Estrada de Ferro Central do Brasil, que outrora ligava Rio de Janeiro a São Paulo, as duas maiores cidades do Brasil, sendo que hoje partem de lá trens ferroviários para vários pontos da cidade e da Baixada Fluminense, além do sistema metroviário, que interliga inúmeros pontos, inclusive turísticos; e

d) Xerém: ponto final de linhas da Viação União e da Trel Transturismo Rei, já na base da Serra de Petrópolis, vista ao fundo, num belo espetáculo da natureza.

O ônibus está sempre inserido na paisagem urbana ou rural, e quanto mais atraente e atrativo for o design idealizado pelos profissionais desta área, aliado a bonitas pinturas padronizadas por frota, os usuários identificam “seus” ônibus à distância, além de permitir a quebra do paradigma de que uma cidade tem de ser “cinza”. As diversas companhias de ônibus, sejam rodoviárias ou urbanas, conseguem ter esse efeito, desde que tenham identidade própria.

E gera empregos diretos para designers (além dos indiretos), particularmente quando das idealizações de novas pinturas, principalmente em épocas de renovação de frota.

E é um dos princípios do marketing de comunicação, segundo o qual a identidade empresarial é o meio pelo qual a empresa se insere na mente dos seus públicos de relacionamento (stakeholders).

O Estado do Rio de Janeiro já é um cartão postal. Seus ônibus também, na minha visão, com suas fotos que são verdadeiros cartões postais.

Texto inicial: Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Mario dos Santos Custódio, pesquisador e consultor em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Fascinante mesmo, ser busólogo. Um dia resolvi ficar parado na saída da Rodoviária Tietê, ali é muito bom prá fotografar as naves saindo, como se preparada para desfile,,,as cores, pintura, Fotografei uns 50 empresas..isso em 2007 creio..ainda nem tinha os Paradiso G7 da Marcopolo…ainda havia os 0371 MB da Ouro Verde

  2. Mairo disse:

    Boa parte dessas empresas já faliram 😥

    1. fernando rocha de miranda pereira disse:

      Infelizmente, pois boa parte delas faliram e algumas foi incorporadas em grupos maiores para fugirem da falencia

Deixe uma resposta