Araçariguama assina contrato de locação de oito ônibus, incluindo motoristas, combustível, seguros e manutenção

Foto: São Roque Notícias

Bamonte Transportes cederá veículos para o atendimento ao serviço de transporte coletivo municipal de passageiros pelo período de 12 meses, renováveis

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Araçariguama, interior de São Paulo, assinou nessa sexta-feira, 03 de setembro de 2021, contrato de locação de oito ônibus junto à empresa Bamonte Transportes. Os veículos, incluindo motoristas, combustível, seguros e manutenção, foram colocados desde este sábado (04) à disposição da população do município, no atendimento do transporte coletivo municipal.

O transporte será gratuito.

Como mostrou o Diário do Transporte, a prefeitura publicou o resultado final da licitação do transporte público no dia 31 de julho de 2021.

O valor oferecido pela Bamonte foi de R$ 4,44 milhões, considerado dentro dos padrões do edital.

No Edital da Licitação a prefeitura observa que por não finalizar a licitação para a empresa que fará o objeto básico executivo de futura de concessão do serviço público de transporte coletivo, o serviço, por ser essencial, deverá ser prestado pelo Município.

Como não possui frota própria, o Município necessita locar 08 ônibus, com motoristas, para que faça a operação de transporte público coletivo”, justifica a Administração Municipal.

A operação dos serviços está organizada em sete linhas urbanas circulares que atendem as localidades já definidas.

A empresa Bamonte deverá locar três ônibus para as Linhas A02, A04, A06 com capacidade mínima de 40 passageiros cada, e, outros cinco para as Linhas A01, A02, A03, A05, A07 com capacidade mínima de 21 passageiros cada.

Todos os oito ônibus urbanos deverão ter até cinco anos de fabricação.

O transporte municipal está sendo operado emergencialmente pela empresa LMP Transportes, que em janeiro deste ano assinou contrato por 180 dias, portanto já encerrado.

Em novembro de 2019 a prefeitura de Araçariguama já havia assinado um contrato emergencial com a WK Transportes para a operação do transporte coletivo da cidade.

Na época, a prefeitura rompeu o contrato com a Vertion Transportes, assinado em abril daquele ano. O prazo contratual era por dez anos. Relembre:

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta