Caio conclui primeiro Apache Vip V sobre chassi Mercedes-Benz OF-1519

Carroceria possui ar-condicionado, vidros-colados e carregadores USB para celulares

ADAMO BAZANI

A fabricante Caio concluiu a primeira unidade do novo modelo de ônibus urbano Apache Vip V sobre chassis Mercedes-Benz OF-1519.

O novo veículo ainda não foi comercializado, mas significa a ampliação das disponibilidades do modelo no segmento de ônibus mídis. O comprimento é de 9,8 metros. Há versões já em operação do segmento de ônibus convencionais.

A unidade sobre o chassi OF-1519 é dotada de ar-condicionado, iluminação de led, vidros colados, carregadores USB para celular, itens que atendem as exigências de diversos órgãos gestores, como a SPTrans (São Paulo Transporte), da capital paulista.

O chamado “padrão SPTrans”, apesar de ser desenvolvido para a cidade de São Paulo, é seguido por diversos municípios brasileiros.

Já há uma unidade de ônibus midi do Apache Vip V com chassis Volkswagen 15-190 com a empresa MoveBuss, concessionária do subsistema local de transportes da cidade de São Paulo.

O APACHE VIP V:

O novo modelo urbano da Caio foi apresentado em 02 de julho de 2021, e, segundo a Caio, traz diferenciais em relação a quarta geração, ainda em produção, e aos demais modelos no mercado de urbano.

MANUTENÇÃO

Além das mudanças no design, a redução do custo de manutenção da carroceria é um argumento de venda, segundo o gerente de Design da empresa.

“O para-choque é uma das regiões que mais se bate no ônibus. Acima da placa há uma emenda, ou seja, é uma região que pode ser trocada pelo cliente em caso de acidente. Se ele bater de forma fraca no ônibus, atinge só o para-choque. Se bater mais forte, atinge a cúpula traseira, então ele pode trocar aquela região sem ter que trocar a traseira do ônibus. Parece besteira, mas se olhar os ônibus hoje, se bater a traseira, é preciso trocar a traseira inteira, esse custo de manutenção reduzido é mais um argumento de venda, uma vantagem para o cliente poder trocar a peça sem maiores problemas, em caso de acidente”, afirmou Barduco.

Ainda com relação ao custo de manutenção, a carroceria apresenta um conceito de desvincular alguns itens dos outros. Assim, o objetivo é promover maior agilidade e menor custo para a manutenção, facilitando a reposição de peças e reduzindo o tempo que o ônibus fica parado para reparos.

Alguns componentes, como duto de ar-condicionado ou retirada do itinerário, são itens de manutenção frequentes e não estão incorporados em um único bloco, são peças separadas para facilitar a manutenção.

Segundo a Caio, o modelo teve um ganho de 50 mm de largura externa, passando de 2500 mm a 2550 mm e 70 mm de espaço interno, passando de 2.360mm a 2.430 mm, possibilitando maior lotação.

O desenvolvimento do Apache Vip V contou com a participação de outras empresas do Grupo Caio, como Fiberbus (peças de fibras e compósitos), Inbrasp (fabricante de peças de plásticos automotivas), Tecglass (fabricante de vidros temperados) e GR3 (centro de distribuição de alumínio).

Confira as especificações técnicas, na íntegra:

Confira o vídeo de lançamento:

Confira as imagens do modelo:

 

CATÁLOGO E DETALHES

Confira abaixo o catálogo do modelo, divulgado pela Caio:

Adamo Bazani e Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. OF-1519 é bom, mas o Volkswagen 15-190ODS está à um passo a frente dele, devido possuir suspensão pneumática, fora que não precisa de ARLA 32, por possuir o motor MAN D08 com o sistema EGR que neutraliza os gases de efeito estufa na atmosfera. Temos que admitir que chassi com mola de caminhão, não deveria ser mais aceito, pois representa um retrocesso, e causa muito desconforto ao usuário. Acho muito bom essa diversificação de modelos e padrões que a fabricante de carrocerias oferece aos clientes, mas ainda falta essa mesma diversificação nas montadoras de chassi que hoje temos no mercado, onde deve-se otimizar menos, e oferecer soluções robustas e futuristas, uma vez que já estamos no século 21. Não devemos ficar parados no tempo, precisamos inovar, e admiro as empresas que trazem essa inovação, a exemplo da Volkswagen e até a própria Volvo.

    1. É verdade, admiro essa sua explanação, pois eu aqui percebo que a maioria das cidades ainda não se atém as configurações de vias e corredores de coletivos, como SANTO ANDRÉ que a cada ano só deteriora a qualidade do asfalto nos corredores, não estruturando à altura das inovações das fabricas de chassis a tempo….

      1. Tamojunto mano! Que bom que entendeu o que eu quis dizer! A qualidade das ruas a nível Brasil afora não é das melhores, passou da hora de algumas montadoras já oferecerem para toda a linha chassis com essa configuração, nem seria oferecer, seria já ser coisa essencial, e não opcional, precisamos abandonar de vez as suspensões de caminhão dos ônibus, só assim teremos conforto visto que o mercado de chassis dianteiros ainda é dominante no nosso país. Defendo que se tiver que vir motor dianteiro, que pelo menos seja com suspensão pneumática não é? rsrsrs

        Quanto ao modelo citado acima, ele possui sim as luzes na parte superior traseira, só é um pouco pequena mesmo kkk

    2. ZéTros disse:

      Cara, a suspensão pneumática para o 15.190 OD é opcional, e se deu há mais ou menos 1 mês, ou seja, antes disso ele só existia com suspensão metálica. Nada que a MB não possa disponibilizar tbm para o OF-1519, haja vista que os OF-1721 e OF-1724 foram os primeiros chassis com motor dianteiro a terem a opção da suspensão pneumática, retarder e câmbio automático do mercado.

      Em breve a MB tbm disponibiliza o OF-1519 e o LO com suspensão pneumática para o mercado.

      1. Lucas Santos disse:

        Respeito sua opinião e admito o que vc falou sobre a Mercedes, mas a melhor nesse quesito ainda é a Volkswagen, que pegou todas as falhas da suspensão do Mercedes e melhorou. O Mercedes balança muito e já vi muitas quedas de passageiros nesses mesmos chassis, inclusive conheço um motorista que prefere dirigir o VW com suspensão pneumática devido ele ser melhor. Tem motorista que briga pra não dirigir algum Mercedes com suspensão pneumática devido ele balançar muito, trabalho em uma empresa de ônibus e vejo essas coisas. Não sou hater da Mercedes e jamais serei, só se trata de eu achar melhor um produto do que outro. Obrigado pela sua resposta. Um abraço.

      2. ZéTros disse:

        Lucas, eu também respeito sua opinião, mas digo a você que não existem falhas da suspensão do Mercedes. Falhas seria se a suspensão fizesse o chassi rodar empenado, se entortasse o chassi ou se não suportasse o peso da carga. A suspensão do Mercedes pode ser menos firme que nos VW, mas isso não significa que seja uma falha, e sim uma característica da suspensão que pode ser melhorada.

        Por outro lado, acredito que a suspensão pneumática já deveria ser item de série nos chassis de motor dianteiro também. Já a suspensão metálica passaria a ser opcional, pq em aplicações como escolar, rural, etc.., se faz necessária a suspensão metálica.

  2. Quer dizer que aboliram as luzes usadas à noite que indicam volume externo do veiculo nos 4 cantos de fora do veículo????? Um risco,,,e meio a estradas escuras.

  3. Rodrigo Zika disse:

    Achei bonita a frente, ta bem parecido com alguns modelos europeus motor traseiro, agora atrás com essas cores vermelhas ate em cima ficou exagerado ao meu ver.

Deixe uma resposta