Paes chama jovens que depredaram ônibus de delinquentes e marginais e diz que conversou com govenador sobre o problema

Jovens em uma das ações criminosas no fim de semana

No fim de semana, ao menos 30 ônibus foram atacados e, na semana, houve mais ações criminosas

ADAMO BAZANI

Colaborou Willian Moreira

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse em entrevista coletiva na manhã desta sexta-feira, 27 de agosto de 2021, que conversou com o governador Claudio Castro para reforço de efetivo da Polícia Militar para evitar que as cenas de ataques de jovens a ônibus, como as vistas no fim de semana, se repitam.

Ao menos 30 coletivos foram vandalizados no sábado e domingo e houve ocorrências na semana, em especial nas regiões de Copacabana e Recreio dos Bandeirantes.

Apenas os atos criminosos do fim de semana geraram um prejuízo de R$ 100 mil ao sistema de transportes.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2021/08/26/onibus-do-rio-de-janeiro-voltam-a-ser-vandalizados-nesta-quarta-feira-por-criminosos/

O prefeito, na coletiva, disse que a Guarda Civil está atuando, mas que necessita da intervenção da Polícia Militar.

Paes classificou os jovens que quebram ônibus de delinquentes e marginais. Para o prefeito, o vandalismo não tem relação nenhuma com a situação social destes criminosos.

“Eu entendo que algumas das cenas de destruição, cenas de delinquentes, marginais. Não vem com história de problema social, de dificuldade, disso ou daquilo. Ele vai para a praia, roubar, provocar, brigar, para depredar o ônibus é delinquente, bandido e tem que ser preso. Então vai valer a letra da lei, ninguém vai ficar passando a mão na cabeça de delinquente, independente da circunstância que viva na vida. Respeito às leis é fundamental e necessário. A guarda vai agir com rigor. Eu conversei com o governador Claudio Castro já no domingo à noite, inclusive ele informou da mudança do comando da Polícia Militar naquele momento e temos falado sobre isso a semana inteira.  Então nós vamos agir com muito rigor e não será só no fim de semana não, a guarda já está lá a semana inteira, cada vez mais, então quem quiser cometer delito, não se aventure demais, porque vai acabar detido.”

Ouça:

CRIMES

Muito mais que puro vandalismo, ataques a veículos de transportes coletivos, colocar em risco a integridade física de passageiros, fiscais, motoristas e cobradores, além de impedir circulação de serviço essencial, são classificados como crimes pelo Código Penal Brasil.

A lei é clara em classificar como criminoso quem comete crime.

Veja os artigos:

artigo 163 do Código Penal deixa claro que destruir inutilizar ou deteriorar o bem ou serviços de uma união, tanto estado, quanto município é considerado crime contra o patrimônio público. São enquadrados também bens privados a serviço público, que é o caso de ônibus de concessionárias e permissionárias de transporte público.

artigo 262 considera crime expor a perigo meio de transporte público, impedir-lhe ou dificultar-lhe o funcionamento. A pena é de detenção, de um a dois anos.

artigo 132, por sua vez, classifica como crime expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente.

No caso de incêndio a ônibus, outro artigo pode ser invocado.

artigo 250 descreve o delito de incêndio, que consiste na atitude de gerar um incêndio que coloque em risco a vida ou os bens de outra pessoa e cita o transporte como fatores de agravamento da pena: c) em embarcação, aeronave, comboio ou veículo de transporte coletivo; d) em estação ferroviária ou aeródromo;

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta