Eletromobilidade

Andrade Gutierrez assina acordo de venda de sua parte na CCR para a IG4 Transport

VLT Carioca é uma das operações da CCR na área de mobilidade

Construtora tem14,86% de participação no Grupo; são 300 milhões de ações

ADAMO BAZANI

Colaborou Jessica Marques

A CCR informou na manhã desta quinta-feira, 26 de agosto de 2021, que a Andrade Gutierrez Participações S.A., assinou acordo para vender a totalidade de suas ações na gigante de infraestrutura e mobilidade urbana para a IG4 Transport.

Não significa ainda a finalização do procedimento de compra e venda, mas é um passo importante para a concretização do negócio.

A Andrade Gutierrez detém 14,86% de participação no Grupo; são pouco mais de 300 milhões de ações ordinárias – 300.149.836 (trezentas milhões, cento e quarenta e nove mil, oitocentas de trinta e oito).

Por meio de fato relevante ao mercado, a CCR informou que recebeu em 25 de agosto de 2021, carta da acionista Andrade Gutierrez Participações S.A. por meio da qual disse que contratou a alienação da totalidade das ações de emissão da CCR de que é titular para a IG4 Transport LP.

A CCR também recebeu carta da IG4 Transport LP informando a contratação da referida compra e venda de ações da CCR, sujeita a certos termos e condições precedentes, bem como a expectativa de que a IG4 Transport, ou algum de seus investidores, de forma independente, possa fazer aquisições adicionais de ações de emissão da Companhia em percentual não superior a 5%.

A IG4 se apresenta em seu portal como líder em investimentos alternativos em mercados emergentes.

Na área de mobilidade, a CCR controla (de forma única ou associada) a ViaQuatro – Linha 4 do metrô de São Paulo, ViaMobilidade – Linha 5 Lilás de Metrô de São Paulo.

O monotrilho da linha 15-Prata de São Paulo ainda não foi assumido pelo grupo por determinação judicial e o monotrilho da linha 17 ainda não está pronto, apesar das obras desde 2010/11.  Nestes empreendimentos em São Paulo, é sócio minoritário da CCR o Grupo RuasInvest, liderado pela família Ruas que controla parte da frota dos ônibus municipais da capital paulista e possui empreendimentos como a Otima (mobiliário urbano), Banco Luso Brasileiro, as empresas de ônibus rodoviários Ultra e Rápido Brasil, que ligam a capital ao litoral paulista, e as fabricantes de carrocerias de ônibus Caio (urbanos) e Busscar (rodoviários).

A CCR ainda lidera o Consórcio Via Mobilidade 8 e 9, que em 20 de abril de 2021, arrematou a concessão por 30 anos, com um lance de R$ 980 milhões, das linhas 8 e 9 da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). O sócio neste empreendimento é também a RuasInvest.

A CCR ainda participa na área de mobilidade nas Barcas do Estado do Rio de Janeiro (CCR Barcas), no VLT Veículo Leve sobre Trilhos na cidade do Rio de Janeiro (VLT Carioca), no Metrô da Bahia e na empresa de tecnologia Quicko, já presente, por exemplo, na região metropolitana de São Paulo e na cidade do Rio de Janeiro. Na capital paulista, a Quicko, entre outros serviços, oferece a possibilidade de recarga do Bilhete Único dos ônibus de São Paulo, que também é aceito no sistema de trilhos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

  1. carlos souza disse:

    Mais uma facção criminosa que está fechando(Grupo Andrade Gutierres).Faltam fechar todas as outras Orcrims e consequentemente expulsar de vez,totalmente e pra sempre esse sistema criminoso e ilegal do país e limpar o Universo desse sistema maldito que matou o mundo via COVID-19.

Deixe uma resposta