Eletromobilidade

Madri, na Espanha, terá taxis a hidrogênio

Conselheiro dos Transportes de Madri em visita à Federação de Taxistas, onde foi conhecer o projeto

Projeto permitirá que 15 mil taxistas utilizem um veículo elétrico a hidrogênio a um custo competitivo em comparação com tecnologias tradicionais

ALEXANDRE PELEGI

O Conselheiro de Transportes e Infraestruturas da Comunidade de Madri, na Espanha, David Pérez, garantiu há uma semana que os primeiros táxis verdes de hidrogênio estarão em serviço nas ruas da capital do país em menos de um ano.

Pérez afirmou que o uso deste tipo de veículo se generalizará progressivamente no setor como alternativa aos que utilizam combustíveis fósseis.

O Conselheiro adiantou a informação durante uma visita à Federação dos Táxis Profissionais de Madri, onde esteve na segunda-feira, 16 de agosto de 2021, para conhecer o projeto do hidrogénio verde ‘como serviço’, que conta com a colaboração do governo madrilenho.

O projeto, desenvolvido pela Federação, visa permitir aos taxistas apostar neste tipo de viatura a um custo competitivo e sem despesas iniciais.

Na visita, o conselheiro afirmou que o hidrogênio tem se postulado como uma das grandes alternativas, “é uma tecnologia totalmente inovadora, hoje é cara de produzir e difícil de armazenar, portanto, projetos como o que conhecemos nos permitem enfrentar esse desafio para o futuro“, afirmou.

O governo da região de Madri promoveu uma linha de crédito de 53 milhões de euros (cerca de R$ 330 milhões) para a mobilidade elétrica, da qual podem se beneficiar mais de 15 mil taxistas autônomos, além de pequenas e médias empresas e grandes empresas. Os motoristas de táxi e veículos de aplicativos de transporte recebem um acréscimo de 10% ao valor do auxílio consignado, até 7.000 euros (R$ 43,3 mil).

Outra linha de ajuda está direcionada à instalação de pontos de recarga para veículos elétricos, para a qual serão alocados quase 16 milhões de euros (cerca de R$ 99 milhões) e onde o valor da ajuda pode chegar a 70 por cento do investimento.

Os veículos com célula a combustível ou hidrogênio estão em situação pior no país do que os elétricos, devido à falta de pontos de recarga disponíveis. No entanto, a instalação de novas infraestruturas e o avanço das tecnologias e técnicas de armazenamento deste elemento melhoram as suas perspectivas de utilização.

No início deste ano, dia 28 de janeiro de 2021, foi inaugurada em Madri a primeira estação de recarga para este tipo de veículo pela Toyota Espanha, Enagás, Urbaser, Metallic Carbides, Sumitomo Corporation Espanha e a Confederação Espanhola de Empregadores de Postos de Serviço (CEEES).

Por sua vez, o presidente da Federação dos Táxis Profissionais de Madrid, Julio Sanz, qualificou de “emocionante” o projeto do veículo elétrico com hidrogênio verde que coincide com os objetivos da Comunidade de Madri de buscar alternativas aos combustíveis fósseis, melhorar o meio ambiente, renovar a tecnologia e estar na vanguarda das modalidades de transporte.

Na visita que o conselheiro fez às instalações da Federação, estiveram também presentes os responsáveis ​​pela Toyota Espanha, que aproveitaram para mostrar seu modelo a hidrogênio, o Toyota Mirai. É provável que este automóvel seria um dos escolhidos para desempenhar as funções de transporte público na Comunidade de Madrid. A outra opção disponível seria o Hyundai Nexo.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta