Campinas (SP) inicia ‘operação educativa’ de radares na Avenida Isaura Roque Quércia

Objetivo é evitar acidentes, segundo a administração municipal. Foto: Divulgação.

Medida entra em vigor a partir desta segunda (23) e motoristas ainda não serão multados

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Campinas, no interior paulista, vai iniciar a “operação educativa” de seis equipamentos de fiscalização eletrônica de velocidade na Avenida Isaura Roque Quércia. A ativação dos equipamentos entra em vigor a partir de segunda-feira, 23 de agosto de 2021.

O objetivo é ampliar a segurança na circulação e evitar a ocorrência de acidentes de trânsito, segundo a Setransp (Secretaria de Transportes) e a Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas).

Assim, três equipamentos no sentido Centro e três no sentido bairro vão registrar velocidade superior à permitida. A via apresenta velocidade máxima permitida de 60 km/h, predominantemente. Nos pontos que contam com curvas acentuadas e dispositivos de retorno, como rotatórias, a velocidade máxima varia entre 40 e 50 km/h.

Nesta etapa inicial, os motoristas não serão multados. A Setransp e a Emdec farão operação educativa, com o objetivo de conscientizar os motoristas a adaptarem a circulação, além de coletar dados.

O secretário de Transportes, Vinicius Riverete explica que “a ativação dos radares na Avenida Isaura Roque Quércia visa a ampliação da segurança viária. Os radares são instrumentos eficazes para diminuir a velocidade praticada e, consequentemente, reduzir o número de acidentes e preservar vidas”, disse.

“Os equipamentos de controle da velocidade são fruto de uma situação de risco de segurança identificada. Eles promovem o equilíbrio entre a fluidez do trânsito e a segurança de todos os atores da circulação, especialmente pedestres e ciclistas”, afirmou o presidente da Emdec, Ayrton Camargo e Silva, em nota.

 No dia 27 de julho, os novos radares foram aferidos pelo IPEM-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça, e órgão delegado do Inmetro. O laudo técnico tem validade de um ano.

Faixas informativas serão instaladas pela Setransp / Emdec na avenida para orientar os motoristas sobre o início da operação dos radares.

ACIDENTES

Em nota, a Prefeitura informou que o início da operação do dispositivo é preventiva e considera ainda os dados de acidentalidade monitorados pela empresa.

“Em 2020, foram registrados nove acidentes na Avenida Isaura Roque Quércia; sendo quatro ocorrências com vítimas, uma delas fatal. Entre os meses de janeiro e julho deste ano, foram registradas duas ocorrências sem vítimas e um acidente com vítima.”

Por sua vez, em 2020, o excesso de velocidade foi responsável por 23% dos acidentes fatais analisados pela Setransp e Emdec, sendo o principal fator de risco observado.

A Avenida Isaura Roque Quércia possui cerca de sete quilômetros de extensão, com início no final da Avenida Mackenzie (sob o viaduto que passa sobre a Rodovia Dom Pedro I – SP-65) e término na Avenida Mário Garnero, no distrito de Sousas.

Considerada uma extensão da Avenida Mackenzie, a Isaura Roque Quércia liga a Rodovia Dom Pedro I ao distrito de Sousas, proporcionando acesso aos condomínios residenciais San Conrado, Pedra Alta e Entreverdes.

A obra de prolongamento da Avenida Mackenzie foi inaugurada em junho de 2015. Ao longo da Isaura Roque Quércia, há cerca de sete quilômetros de ciclovias.

Ainda segundo a Prefeitura, em 2020, a Avenida Isaura Roque Quércia passou por uma ampla revisão das velocidades máximas permitidas, que levou em conta suas características topográficas. O projeto resultou na redução da velocidade máxima permitida de 70 para 60 km/h. Nos dispositivos de retorno e curvas acentuadas, a velocidade a ser praticada é de 40 ou 50 km/h, visando a segurança dos motoristas. A variação foi devidamente sinalizada por meio de placas informativas.  

VELOCIDADE NA AVENIDA PRESTES MAIA

Além disso, a Setransp e a Emdec sinalizaram a Avenida Prestes Maia com placas educativas indicando a variação da velocidade máxima regulamentada permitida na via. A iniciativa visa ampliar a segurança viária e estimular o cumprimento da velocidade pelos condutores.

Atualmente, a Prestes Maia registra a circulação de cerca de 60 mil veículos por dia. A via tem ligação direta com duas importantes rodovias: a Anhanguera (SP-330) e a Santos Dumont (SP-075).

Na chegada ao município a velocidade máxima permitida é de 70 km/h. Conforme ocorre a aproximação à região central, a velocidade máxima permitida muda para 60 km/h e, depois, para 50 km/h, nas proximidades da Avenida João Jorge, por conta do maior adensamento e para promover a segurança viária.

Segundo a Prefeitura, a Avenida Prestes Maia é a primeira via, neste segundo semestre do ano, a receber a nova sinalização educativa. Foram instaladas três placas, no sentido rodovias – Centro. Uma indicando perímetro urbano e velocidade de 70 km/h; outra de mudança de velocidade máxima de 70 km/h para 60 km/h; e a terceira indicando a alteração da velocidade de 60 km/h para 50 km/h.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Informe Publicitário
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta