CPTM e ViaQuatro assinam convênio de R$ 4 milhões para ações conjuntas nas estações Luz e Pinheiros

Foto: Diário do Transporte

Áreas de interligação entre as duas empresas têm grandes fluxos de passageiros

ALEXANDRE PELEGI

A ViaQuatro – concessionária da linha 4 do Metrô de SP, e a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM assinaram convênio no valor de quase R$ 4 milhões (valor estimado em R$ 3.907.113,95) para otimizar o convívio entre as duas operadoras nas estações de integração Pinheiros e Luz.

O prazo de vigência é de cinco anos.

O convênio inclui a promoção de ações conjuntas e/ou recíprocas entre as empresas “para aperfeiçoamento dos recursos comuns ou específicos, contemplando a prestação de serviços com utilização de mão de obra, materiais e equipamentos, operação e manutenção de sistemas nas áreas de integração, nas estações Pinheiros e Luz”.

Do valor total estimado, caberá à CPTM a responsabilidade por R$ 3.540.011,15 e à ViaQuatro R$ 367.102,80.


As duas estações reúnem áreas de integração que concentram grandes fluxos de passageiros.

No caso da Estação Pinheiros, é constante o acúmulo de usuários na área de transferência entre a Linha 4-Amarela, da ViaQuatro, e a Linha 9-Esmeralda, da CPTM.

Já na Estação Luz a situação é ainda mais complexa. A estação recebe as linhas 7 – Rubi (Luz – Francisco Morato – Jundiaí) e 11 Coral (Luz – Estudantes/Mogi das Cruzes) e os serviços da linha 13-Jade  (Aeroporto Guarulhos), além de atendimentos da linha 10 – Turquesa. E também abriga o Expresso Turístico da CPTM, que faz viagens em trem histórico entre a Estação da Luz e Paranapiacaba, Mogi das Cruzes e Jundiaí.

Já pelo Metrô, servem a Estação Luz as linhas 1-Azul (operada pela estatal) e 4-Amarela (operada pela concessionária ViaQuatro – CCR e Ruas Invest).

O local também é atendido por diversas linhas de ônibus urbanos que chegam de diferentes regiões.

Em junho deste ano a CPTM adjudicou a licitação destinada a construção de um novo túnel que vai ligar seus serviços ao Metrô na estação da Luz, exatamente para melhorar o grande fluxo de passageiros.

O Consórcio ‘Construtor Túnel Estação Luz’, composto pelas empresas Castilho Engenharia e Empreendimentos; Heleno & Fonseca Construtécnica; Vad Engenharia e Empreendimentos; e Hhtec Comércio e Serviços, assinou contrato no valor de R$ 59,9 milhões, com prazo de execução de 48 meses (36 meses para construção e 12 meses para operação assistida).

A interligação da CPTM com a Linha 4-amarela é feita por um corredor com dimensões insuficientes para atender a demanda de passageiros, hoje estimada em 46 mil passageiros nos horários de pico (antes da pandemia), situação que se agrava pela dificuldade de saída do Saguão 2 e escoamento de usuários na Galeria existente, ambos na estação da Luz da CPTM.

O novo túnel, com extensão prevista de 125 metros e largura de 9 metros fará com que o túnel de ligação existente sob a rua Mauá seja utilizado apenas para o trânsito de passageiros entre a Estação da Luz da CPTM e a Estação Luz da Linha 1-azul do Metrô.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes        

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta